[Reformanda] SOLA SCRIPTURA: A Raiz do Evangelho (8)

John MacArthur – Pregando o Livro que Deus escreveu [parte 2 de 5]

Inerrância Bíblica, exegese e exposição
Postulados e proposições

Permitam-me propor cinco postulados logicamente seqüenciais que apresentam e embasam minhas proposições principais. Essas cinco idéias também estabelecem a verdadeira base bíblica para a doutrina da inerrância:

1. Deus é (Gn 1:1; Sl 14, 53; Hb 11:6).
2. Deus é verdadeiro (Êxodo 34:6, Nm 23:19, Dt 32:4; Sl 25:10, 31:6, Is 65:16, Jer 10:8, 10:11, João 14:6, 17:3 ; Tito 1:2, Hb 6:18; 1 João 5:20, 21).
3. Deus fala em harmonia com Sua natureza (Nm 23:19; 1 Sm 15:29, Rm 3:4, 2 Tm 2:13; Tito 1:2 e Hb 6:18).
4. Deus fala somente a verdade (Sl 31:5, 119:43, 142, 151, 160; Pv 30:5, Is 65:16, João 17:17, Tiago 1:18).
5. Deus falou Sua Palavra verdadeira como coerente com sua verdadeira essência a ser comunicada às pessoas (uma verdade auto-evidente que é ilustrado em 2 Tm 3:16-17; Hb 1:1.
Portanto, devemos considerar as proposições a seguir:

1. Deus deu Sua Palavra verdadeira para ser comunicada inteiramente como a deu, isto é, todo o conselho de Deus é para ser pregado. (Mt 28:20; Atos 5:20, 20:27). Correspondentemente, cada porção da Palavra de Deus deve ser analisada à luz da sua totalidade.
2. Deus deu a Sua Palavra verdadeira para ser comunicada exatamente como Ele a deu. É para ser dispensada exatamente como ela foi entregue, sem alteração da mensagem.
3. Apenas o processo exegético que rende proclamação expositiva irá realizar proposições 1 e 2.
Elo da Inerrância para Pregação Expositiva
Agora, deixe-me justificar essas proposições com respostas a uma série de perguntas. Eles vão canalizar o nosso pensamento da nascente da revelação de Deus ao Seu destino pretendido.
1. Por que pregar? Simples, Deus assim ordenou (2 Tm 4:2), e os Apóstolos assim responderam (Atos 6:4).
2. O que devemos pregar? A Palavra de Deus – sola Scriptura e tota Scriptura (1 Tm 4:13; 2 Tm 4:2).
3. Quem prega? Homens santos de Deus (Lucas 1:70, Atos 3:21, Efésios 3:5; 2 Pe 1:21; Ap 18:20, 22:6). Somente depois que Deus havia purificado os lábios de Isaías, ele foi ordenado a pregar (Is 6:6-13).
4. Qual é a responsabilidade do pregador? Primeiro, o pregador precisa entender que a Palavra de Deus não é a palavra do pregador. Mas sim:
Ele é o mensageiro, não um criador (euaggelizo).
Ele é o semeador, não a fonte (Mt 13:3, 19).
Ele é o arauto, e não a autoridade (kerusso).
Ele é o mordomo, não o proprietário (Cl 1:25).
Ele é o guia, não o autor (Atos 8:31).
Ele é o servente de alimento espiritual, não o Cozinheiro (João 21:15, 17).

Em segundo lugar, o pregador precisa considerar que a Escritura é ho logos tou theou (a Palavra de Deus). Quando ele está comprometido com esta verdade terrível e responsabilidade,
Seu objetivo, especialmente, será de ficar sob as Escrituras, e não sobre elas, e para permitir que, por assim dizer, fale através dele, entregando o que não é tanto a mensagem dele quanto sua. Em nossa pregação, é o que deve sempre estar acontecendo. No obituário do grande maestro alemão, Otto Klemperer, Neville Cardus falou sobre a maneira como Klemperer “Definia a música em movimento”, mantendo ao longo de um auto deliberadamente anônimo, discreto estilo, a fim de que as notas musicais pudessem articular-se em sua própria integridade por meio dele. Assim deve ser na pregação; as próprias Escrituras devem fazer todo o falar, e a tarefa do pregador é simplesmente “definir a Bíblia em movimento”. (Packer, Inerrância e Senso Comum, p. 203)

A expressão “a Palavra de Deus” (logos theou nos textos gregos) é usada 47 vezes no Novo Testamento. É o que Jesus pregou (Lucas 5:1). Foi a mensagem que os apóstolos ensinaram (Atos 4:31, 6:2). Foi a palavra recebida pelos samaritanos (Atos 8:14) coma dada pelos apóstolos (Atos 8:25). Foi a mensagem que os gentios receberam da pregação de Pedro (Atos 1:1). Foi a palavra que Paulo pregou em sua primeira viagem missionária (Atos 13:5, 7, 44, 48, 49, 15:35-36). Foi a mensagem pregada na segunda viagem missionária de Paulo (Atos 16:32, 17:13, 18:11). Foi a mensagem que Paulo pregou em sua terceira viagem missionária (Atos 19:10). Foi o foco crescente de Lucas no livro de Atos (Atos 6:7, 12:24, 19:20). Paulo teve o cuidado de dizer aos coríntios que ele falou a Palavra que foi entregue por Deus, que não havia sido adulterada e que era uma manifestação da verdade (2 Coríntios 2:17, 4:2). Paulo reconheceu que era a fonte de sua pregação (Cl 1:25, 1 Ts 2:13).

Como foi com Cristo e os apóstolos, assim também a Escritura é para ser entregue pelos pregadores de hoje, de tal maneira que eles possam dizer, “Assim diz o Senhor”. Sua responsabilidade é a de entregá-la como ela foi originalmente entregue e destinada.

Tradução: Equipe Voltemos ao Evangelho

(ao termino das 5 partes postadas, disponibilizaremos uma pdf com o artigo completo para download)


O PROJETO

Reformanda
Igreja Reformada sempre se Reformando
“Ecclesia reformata et semper reformanda est”

Voltar ao Evangelho é sempre estar se Reformando.
Junte-se nesta Reforma – Reformanda!

4 Comentários
  1. jnascimento3 Diz

    .Vini a paz do Senhor gostei do blog tenho já acompanhado a algum tempo e gostaria de saber se você me autoriza copiar e postar no meu blog algumas das suas postagens Blog: jnascimento3.blogspot.com

  2. barro Diz

    Um bom espaço… parabéns… virei mais vezzes ler…

  3. Anonymous Diz

    Paz de Cristo!
    Tenho visto alguns videos, com referência ao Evangelho, e observei como é importante ter homens que pregam a Palavra de Deus…
    Tenho 28 anos e quase 7 anos de Fé em Cristo, dos 5 anos fui totalmente engodado com palavras humanistas, e hoje eu não estou aguentando mais ouvir mensagem onde o homem é o centro da atenção… Depois que tive uma experiência com Jesus revelando a sua Graça numa noite onde eu disse em uma oração toda a sinceridade da minha alma, apenas reconhecir como tanto fui e sou pecador… depois desse dia nunca fui o mesmo, agora tenho varias coisas com mais importancia em minha vida, como: Amar a Deus acima de todas as coisas… Tenho cerca de 6 meses que tive esse encontro com a Graça de Jesus… logo depois de 2 meses descobri esse blog e me apaixonei pelas mensagens de Paul Washer, Tim Conway, Piper, MacArthur, entre outros…
    Logo meu Pastor teve uma experiência, que com Deus que Falava assim: Pregre somente o meu Evangelho e nada mais…
    Passando alguns dias começamos o trabalho, com terça, quinta e domingo pregando apenas Jesus… com varios os temas, mas de suma a importancia era que o centro é somente a vontade da Palavra de Deus e não do pregador…
    Resumindo o pastor presidente achou por bem tira-lo numa de nossa igreja, a nossa igreja tinha apenas 6 meses com quase 300 menbros, sendo 80% de novos convertidos… veio outros pastor, e não precisa eu disser como ele é…
    Resumindo não estou conseguindo ouvir a palavra em que eles ministram, diferente do que estava aprendendo… o que farei?

  4. (-V-) Diz

    Paz Jorge,

    Pode sim, só peço que coloque um link do blog e caso o autor do texto seja outro, coloque os devidos créditos.

    Em Cristo,
    Vini

Comentários estão fechados.