um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

[PVE] O que é o dom do celibato?

O que é o dom do celibato?

O dom do celibato é a capacidade dada por Deus aos homens de viver sem a necessidade de relacionamento sexual. A incapacidade de resistir à necessidade de relacionamento sexual é o sinal de que o indivíduo não tem este dom:

“Mas, se não podem conter-se, casem-se…” (I Coríntios 7.9)

Como todo dom, é dado a alguns cristãos e não a outros:

“Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra”. (I Coríntios 7.7)

O objetivo desse dom é que o indivíduo fique livre pra se dedicar plenamente a obra de Deus, sem preocupações secundárias com família.

“E bem quisera eu que estivésseis sem cuidado. O solteiro cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor; Mas o que é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à mulher”. (I Coríntios 7.32-33)

Os dons dados por Deus para os cristãos são concedidos para o serviço na Igreja pela soberana vontade de Deus e não pela determinação autônoma do homem:

“cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas”. (I Coríntios 7.17)

“Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis”. (I Coríntios 12.18)

É um dom muito útil em trabalhos missionários em lugares perigosos em que não convém que um homem coloque toda sua família em risco.

Contudo, a imposição do celibato conforme praticado pelo catolicismo romano é descrito pela Bíblia como uma doutrina de demônios:

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento…” (I Timóteo 4.1-3)

É uma doutrina de demônios, pois é uma tentativa de determinar, de forma autônoma, aquilo que somente Deus tem o direito de conceder.

Por fim, um exemplo moderno da manifestação deste dom é o famoso ministro e teólogo anglicano John Stott.

 

Por Frank Brito © Voltemos Ao Evangelho

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

25 Comentários
  1. VItor Ávila Diz

    Baah… super interessante, galera!

    A gente passa por certos versículos ou textos bíblicos, e esquecemos de detalhes tão ricos como esse… muito bom!

    Continuem com esse trabalho maravilhoso de mostrar, em detalhes, a verdadeira Palavra de Deus!

    Abração!
    Fiquem com Deus!

  2. Kohelet Diz

    Shalon Adonai! ASSIM DISSE DEUS E ASSIM ESTÁ ESCRITO. Que história é essa que celibato é um DOM?, lembre-se do crescei e multiplicai-vos, é uma ordenança. Agora ser padre, bispo da ICAR, é que é uma desgraça, eis os PEDOFILOS ECLESIÁSTICOS DA ICAR. quase que eu caia nessa armadilha de “homoafetivos” em 1966, e ainda passei 10 anos em seminários católico romano, Salesiano. Esse voto de celibato é uma vergonha que nem o os diabos tem preferência. Vamos acabar com essa intenção de convencer o indiíviduo a ser CELIBATÁRIO, nem os jovens de ambos os sexos. Isso é ABOMINÁVEL e uma condenação eterna. MARANATHA. HALLELUJAH

    1. Vini Diz

      Paulo era celibatário.

    2. Arthur Diz

      Mas como que fica o versículo: “Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?” 1 Cor 9:5
      Paulo disse nós, ou seja, ele se incluía no quesito ter o direito de levar NOSSAS esposas ! ( perdão pela caixa alta, era só para enfatizar o nossas )
      Fiquem com a Paz de Cristo!

    3. Vini Diz

      Paz Arthur,

      1Co7:7,8 é bem claro quanto a situação “sozinha” de Paulo.

      Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra. Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu.

      No capítulo 9, Paulo está “provando” o apostolado dele. Paulo tinha plenamente o direito de se casar. Não afirmamos que deve-se proibir alguém de casar. Aliás, afirmamos que a proibição é doutrina de demônios (como citado nos versículos acima). Contudo, Paulo fez a escolha de ficar solteiro.
      Portanto, na perguntando, Paulo não estava afirmando ter uma esposa, mas questionando se ele não tinha também o direito. Todo capítulo 9 é repleto de perguntas “irônicas”, pois alguns de Corínto estavam duvidando o apostolado de Paulo.

      Abraço

    4. Renato Diz

      se paulo que quiz ficar solteiro
      e la na frente ele quisece se casar
      poderia ele fazer
      se por acaso la na frente desejace ter uma esposa ?

      depois de ler 1Cor 7
      senti vontade de ficar uns anos solteiros
      e pedi a Deus que eu ficasse alguns anos solteiro
      e se ele quisece e fosse a vontade dele
      que eu ficasse solteiro a vida toda ou ateh Jesus voltar

      essa oraçao minha foi um voto com Deus ?
      porque se foi tenho que cumprir

      mas agora passou um dia depois da oraçao
      minha vontade e de servir a Deus solteiro alguns anos
      e la na frente se Deus quiser eu casar

      mas se for a vontade de Deus que eu fique solteiro
      que seja feita a vontade dele

      mas olhando para os anos em que paulo estava
      era menas tentaçao do que hoje
      entao é dificil demais ficar solteiro hoje em dia

      ainda mas no Brasil
      mulheres andando semi nua
      cartazes de pornografia etc…

    5. Vini Diz

      Se você quiser ou sentir necessidade de casar, case-se. Essa é a recomendação de Paulo.

    6. FS Diz

      Ele aborda a questão do direito que de fato existe. O direito é diferente da obrigação.

    7. Wesley Diz

      Desculpas mas descordo! Paulo enfatiza o fato de você ficar como está quando Deus o chamou. Deus chamou ele quando ele estava solteiro, se ele fosse celibatário estaria anulando a ordenança de Deus : crescei e multiplicai-vos (Gn 1:28). O Texto deixa bem claro que isso é uma doutrina de demônios!

      A Paz do Senhor, espero ter ajudado!

    8. Vini Diz

      Wesley, paz.

      Nós afirmamos no texto que a imposição do celibatário é doutrina de demônios. O que expusemos é que alguns possuem tal chamado e fizeram tal opção.

      Paulo enfatiza o fato de você ficar como está quando Deus o chamou.

      Com isso você quer dizer que:
      a) se você se converteu solteiro não pode se casar?
      b) se você se converteu solteiro pode escolher permanecer solteiro para dedicar-se ao Evangelho?

      Se você afirma (a), então você está se contradizendo e afirmando doutrina de demônios. E se afirma o (b), você está condizendo com o que foi exposto no texto.

      Abraço

    9. FS Diz

      Exato.

    10. Wesley Diz

      Com certeza a opção (b), o que você postou agora eu concordo, talvez eu estava entendendo errado… fica na paz!

  3. Edson Brito Diz

    A paz do Senhor irmãos!

    Segundo a palavra de Deus, não é errado que alguém adote para a sua vida o “celibato”.
    O que nós devemos ver é que a igreja Romana erra muito neste ponto, que para ser sacerdote deve-se adotar obrigatóriamente.
    Conforme a palavra de Deus, não existe regra. O único mandamento é: “Se não podem conter-se, casem, porque é melhor casar do que abrasar.”
    O grande problema é que se quisermos colocar isso como prioridade em nossa vida devemos tomar muito cuidado. O que aconselho é orar a Deus e buscar saber qual é a vontade soberana dEle em nossas vidas.
    Podermos dizer: Senhor o que Tu queres de mim? Quer que eu seja “Paulo” ou que eu seja “Abraão”?
    Tenha certeza que Ele responderá…

    Abraço irmãos!
    Fiquem com o Pai!

  4. stepfany Diz

    Fomos só eu e o Vítor Ávila que lemos o mesmo texto?

    O texto aborda a questão da castidade.
    Mostra que, de fato, ela é um dom (e não algo imposto ou mesmo escolhido de própria vontade sem direção de Deus). Também mostra que a proibição arbitrária é obra de demônios através do engano. E o texto é bem explícito ao mostrar isso não com discursos bem elaborados, mas mostrando a resposta dentro das Escrituras Sagradas.

    Paz a todos. Deus os abençõe.

    1. FS Diz

      Confusão bem comum entre protestantes o texto não aborda a castidade, virtude que deve ser buscada por todos, inclusive pessoas casadas, mas sim o celibato (que está razoavelmente bem explicado). Bem redigido o texto, só se equivoca ao dizer que o celibato é imposto pela Igreja romana, o que não faz sentido algum uma vez que os votos são professados livremente e a vocação a vida consagrada não é nem mais santa e nem mais importante que a vocação a vida matrimonial (no casa vos fala um que optou pelo matrimônio), são apenas caminhos distintos para alcançar a vida eterna conforme sugerido por Paulo em Coríntios. Sugiro a leitura do texto “http://www.veritatis.com.br/doutrina/a-igreja/980-o-celibato-clerical” para que novos equívocos grosseiros como os últimos parágrafos não sejam cometido. Lembre-se que a Palavra não se contradiz , como podem nem mesmo saber se Paulo era ou não celibatário?

    2. Vini Diz

      FS,

      Percebo que você deva ser católico romano. Algumas observações:

      1) Você afirma que o celibatário na igreja romana fez tal escolha. E até certo ponto concordo. Contudo, quando a mesma restringe o sacerdócio somente aos celibatários, não está ela impondo algo que contradiz a liberdade de escolha (da qual você mesmo afirmou que Paulo e Timóteo tinham direito) e indo contra a clara possibilidade expressa na carta a Timóteo de que um presbítero poderia ser casado?

      2) Se nem Paulo ou Pedro ou Cristo impuseram o celibatário como condição para servir como presbítero, é sábio alguém fazer tal imposição?

      3) No texto do veritatis você afirma que tal questão não é dogmática (ainda bem) e que nasceu em um tempo onde muitos já vivam voluntariamente o celibato. Analisando o contexto de hoje, as necessidades de nossa época, os tristes escândalos, será que tal questão ainda deve ser imposta como regime? Não seria mais sábio aconselhar e incentivar tal atitude, como Paulo o fez, no lugar de fazer a imposição?

      Algumas considerações que penso sobre o assunto da igreja romana.

      Paz no único Mediador entre Deus e o homem, Cristo Jesus e no Supremo Mediador entre o homem e o Filho, o Pai.

    3. Frank Brito Diz

      Se o clero é restrito a celibatários, então há imposição se celibato ao clero.

  5. Isaac Diêgo Diz

    Muito bom o texto! Fez-me entender as dúvidas que tinha sobre esse assunto! Deus abençoe!

  6. Porto Diz

    Caros irmão em Cristo,

    Qual seria a luz das escrituras a atitude correta a se tomar quando um casal se separa

    sendo ambos crentes no Senhor e que por conflitos ou dureza de coração alegam os

    seus interesses pessoais acima da vontade do Senhor, mas ao decorrer do tempo, um

    é tocado por Deus e o decide servir fielmente tentando reatar, sendo que, o outro

    cônjuge mesmo sendo servo(a), não demonstra mais interesse em viver novamente ou

    até por demonstrar interesse em outra pessoa e vier a se casar novamente com outra

    pessoa crente e ambos tente servir a Deus de todo coração nesse novo matrimonio,

    sendo que a aquele cônjuge que teve o seu pedido de reconciliação rejeitado e não

    obtendo perdão de forma plena, mas perdoando outro cônjuge e respeitado a sua nova

    decisão ou vontade, vendo essa situação acabe propondo continuar respeitando a

    vontade de Deus e optando e realizando votos pelo celibato, honrando a Deus pelos

    ensinos das sagradas palavras, e fez desses votos seu projeto da vida e designo,

    sendo que, ao passar do anos o seu antigo cônjuge tenha se arrependido do que fez e

    peça perdão por ter contraído o novo matrimônio, separe-se e queira voltar para o

    antigo cônjuge, mesmo que haja perdão entre ambos o antigo e verdadeiro cônjuge

    teria que desfazer os votos que propôs diante de Deus em seu coração

    como celibatário, ou seria a luz das escrituras obrigado a voltar para o antigo cônjuge?

    Agradeço desde já a ajuda!! A graça e a paz do Senhor Jesus, amém!!

  7. Ange Diz

    Sobre o comentário a respeito do celibato na ICAR:

    “Contudo, a imposição do celibato conforme praticado pelo catolicismo romano é descrito pela Bíblia como uma doutrina de demônios:”

    Ninguém é obrigado a ser padre ou freira (e afins), se alguém sente/ouve de Deus um chamado para essa vida deve saber que abraçará o celibato, mas se, como Paulo fala, não é capaz de viver sem se abrasar, que se case então!

    Você mesmo fala no seu texto que um sinal para que se saiba se alguém tem um chamado para o celibato é justamente a capacidade de viver sem se abrasar:

    “A incapacidade de resistir à necessidade de relacionamento sexual é o sinal de que o indivíduo não tem este dom”

    Então não entendo porque dizer que é uma doutrina de demônios.

    Há hoje na ICAR, muitas formas da vida consagrada, não apenas padres e freiras, mas há leigos consagrados que também optam pelo celibato sem no entanto ir para o seminário ou convento, há leigos consagrados que se casam ou se consagram depois de casados, de comum acordo, há comunidades de vida, há famílias consagradas e missionárias….

    Mas em nenhum caso alguém é obrigado a abraçar este ou aquele estado de vida, se o fizer, deve saber as exigências de sua decisão, assim como quem se casa necessariamente abre mão de tantas coisas para construir uma família com aquele com quem se casou.

    Outra observação: o celibato dos padres não é algo doutrinal, é uma lei eclesial, é uma decisão administrativa, pois como citado no texto há lugares e tarefas às quais um celibatário pode se dedicar integralmente diferentemente de alguém que é responsável por uma família. Mas nada impede que a ICAR ordene padres casados, só não o faz por uma questão administrativa.

    O sacramento da ordem, na ICAR tem 3 graus: diaconato, presbiterato e episcopado (se bem me lembro os nomes), primeiro o homem é ordenado diácono, depois padre e depois se for o caso pode chegar a ser bispo. Cada um dos 3 graus têm funções diferentes na igreja, assim nem todo diácono se torna padre, e nem todo padre se torna bispo.

    Há algum tempo todo aquele que recebia o sacramento da ordem, era necessariamente celibatário. Mas isso mudou. Há quem tenha um chamado para o diaconato e será sempre diácono. Há diáconos casados que servem em uma paróquia auxiliando o pároco. Se algum dia a ICAR decidir ordenar padres casados provavelmente esses serão os primeiros, mas nada impede também que sejam outros.

    Bem, isso é um pouco do pouco que sei, espero ter acrescentado algo
    Shalon

  8. Simone L. F. Guimarães Diz

    Eu quero ser casta, solteira, mas não quero usar meus dons de ser solteira para ficar fazendo trabalho comunitário e nem voluntariado ou ficar só na vida religiosa como se a pessoa solteira não tivesse outros rumos.

    Quero ser solteira, cumprir sim minhas tarefas religiosas, mas não quero ficar só nisso, não. Quero trabalhar, ganhar dinheiro e fazer outras coisas com a minha vida também.

    As pessoas agem como se apenas existissem dois caminhos:

    1- Casar e cuidar de filhos.
    2- Ser solteira e seguir carreira religiosa, missionária ou voluntariado.

    Não, não! Não é isso que eu quero não.

    Quero ser solteira, mas não quero usar minha vida de solteira só para tarefas religiosas de igreja, não. Quero estudar mais, trabalhar mais e até ter direito a um lazer de vez em quando.

    1. Filipe Diz

      Desde que seja para a glória de Deus e o nome dEle seja exaltado…tudo quanto fizer, quer comer, quer beber, faça por/para/através Ele…porque nEle vivemos nos movemos e existimos…se seguir dessa maneira não há problema  algum…

  9. Não quero ser reconhecido Diz

    E o q me dizem sobre o celibato forçado(quero dizer,por algum motivo você não consegue ficar,namorar,casar com uma pessoa,e por falta de opções-ou por não ter sorte no amor-não fica com ninguém),o q vcs me dizem?
    Sinceramente não creio que “toda panela tem sua tampa”…por isso usem termos diretos e sem todo aquele blá,blá,blá dizendo:
    -Calma,vai chegar a sua vez,tudo vai dar certo e blá,blá e blá…
    Desde já muito obrigado

  10. Amor de Deus Diz

    hahahah , faz me rir irmão , quanta resenha de protestante , a Igreja Católica , não proíbe o casamento , se proibisse o casamento pq o diácono , ministros , servos de grupos de oração , e outros leigos , fora sacerdotes , monges , e outras formas de vidas consagradas , não é uma obrigação é uma necessidade para a alma , para a evolução espiritual , é a vocação , vocação que significa chamado , assim como Deus fez com Paulo o escolheu para ser celibatário e para Pedro ser casado … Deus é ilimitado , Deus faz uma freira , um frade , um monge , um diácono , um padre , um missionario , uma pessoa casada , um eremita , depende das condições da pessoa …

  11. Gabriel Silva Diz

    Contraposição no próprio texto é complicado em amigo. Dizer que ser celibatário é coisa do demônio e que a Santa e Imaculada Igreja Católica Apostólica Romana obriga as pessoas a serem, e depois dizer que Paulo pede para que os que não podem ou conseguem conter-se devem se casar, é uma contraposição grave amado. Paulo diz, Imitai a mim como eu imito a Cristo, ambos eram “eunucos” se é que posso dizer desta forma, então quer dizer que Jesus e Paulo são do demônio? Olha irmão, não sei onde esta fundamentada a sua fé, mas procurar fontes antes de escrever besteira de sua própria cabeça minuscula, é um ótimo começo para escrever um texto em relação ao celibato.
    Minha fé esta fundada na tradição Apostólica dos Papas, passada de Papa por Papa desde Pedro (João 1, 42; Mateus 16, 15-19; João 21, 15-17; Hebreus 5, 1-4; Gálatas 2, 9) Está fundada no concílio de Jerusalém pelos próprios Apóstolos e muitos e muitos concílios que vieram dos sucessores de Pedro e vigários de Deus na terra, que é Santo Padre, o Papa.
    A Paz de Jesus amado.

Comentários estão fechados.