um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Shai Linne – Habilidades ou Mensagem?

Habilidades ou mensagem?

Como os Cristãos Devem se Relacionar às Artes?

Por Shai Linne © Lyrical Theology. Website: lyricaltheology.blogspot.com

Tradução e Edição: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Habilidades ou Mensagem?

No Twitter, recentemente, fiz um comentário sobre filmes cristãos e a pobre performance que é freqüentemente associada a eles. Alguém respondeu, perguntando:

“Você está procurando performance ou a mensagem? É da verdade que necessitamos!”

A pessoa continuou, perguntando: “A primeira coisa não deveria ser a glória de Deus?”

Esta é uma pergunta que muitas vezes surge quando se trata de obras de arte que têm uma mensagem cristã ligada a eles. Então, o que é mais importante? Habilidades ou mensagem?

Acho que o problema aqui está na questão em si, pois ela coloca em oposição duas coisas que, na verdade, deveriam andar de mãos dadas. Quando se trata de cristãos fazendo arte, não se trata ou de transmitir uma mensagem verdadeira ou de fazê-lo com habilidade. Trata-se de ambos. Considere algumas Escrituras:

“Cantai-lhe um cântico novo; tocai habilmente com cordas, em voz alta.” (Salmo 33:3)

O salmista continua a falar sobre a natureza de Deus e Suas obras, como incentivos para louvá-Lo desta maneira. Mas você notou a palavra “habilmente” no versículo 3? Por que não dizer simplesmente “tocai com cordas”? Eu acredito que é porque Deus é particularmente glorificado quando sabedoria, conhecimento e habilidade são aplicados pelo artista em seu serviço. Isso glorifica a Deus como o Doador generoso do talento, da capacidade criativa e da experiência artística. Não foi suficiente para o salmista apenas dizer coisas verdadeiras sobre Deus. Essa verdade era para ser unida a um hábil acompanhamento.

Ou considere estes versículos relacionados à construção do tabernáculo:

“Que cada hábil artesão entre vós venha e faça tudo o que o Senhor ordenou…” (Êxodo 35:10)

“E todas as mulheres hábeis fiavam com as suas mãos, e todas traziam o que tinham fiado em fios azul, púrpura e carmesim e linho fino torcido. Todas as mulheres, cujos corações lhes agitou a usar sua habilidade, fiaram o pêlo das cabras.” (Êxodo 35:25-26)

“Bezalel e Aoliabe e cada artesão em quem o Senhor colocou habilidade e inteligência para saber como fazer qualquer trabalho na construção do santuário devem trabalhar de acordo com tudo o que o Senhor ordenou. E Moisés chamou a Bezalel e Aoliabe e cada artesão em cuja mente o Senhor tinha colocado habilidade, a todo aquele a quem o seu coração moveu até se chegar à obra para fazê-la.” (Êxodo 36:1-2)

Tenho certeza de que, naquela época, muitos desejavam trabalhar no tabernáculo. Mas não era suficiente ter o desejo sem a habilidade para melhor glorificar a Deus com esses desejos. Essa foi uma prioridade para Deus, a ponto de Ele realmente colocar habilidade nas mentes de Bezalel e Aoliabe (Êxodo 36: 2). O tabernáculo ficaria muito mal feito se qualquer um que soubesse pegar um instrumento de escultura fosse autorizado a trabalhar nele! Isso significa que Deus não aceita o louvor de alguém que pula no piano e o toca de qualquer jeito para a glória de Deus? Não necessariamente. Um coração sincero é de grande valor aos olhos de Deus (1Samuel 16:7.). Além disso, ser o virtuose mais habilidoso do mundo não tem sentido se seu coração é controlado por orgulho ou auto-exaltação (Provérbios 8:13).

Tendo dito isso, eu acredito que a arte feita por cristãos deveria ser mantida em elevados padrões estéticos e que a frase: “Foi muito bom… para um filme/música/livro cristão, etc.” NUNCA deve ser o prefácio para uma declaração sobre obras de arte cristãs. Se eu tiver que escolher entre uma arte de qualidade e uma mensagem verdadeira, eu simplesmente abandonaria o trabalho por completo. Por que eu deveria olhar para uma pintura ruim, a fim de ver o texto de Romanos 6:23 rabiscado na mobília? Então, apenas me dê uma Bíblia, por favor. Há uma abundância de lugares para se obter a verdade sem submeter-se a arte ruim no processo.

Então aqui vai minha resposta para a pergunta: “A primeira coisa não deveria ser a glória de Deus?”

Se um Isrealita fizesse a Moisés a mesma pergunta, acho que ele poderia ter dito: “Sim. A glória de Deus é a primeira coisa. É por isso que eles devem ser habilidosos.”

Graça e paz,
Shai

Por Shai Linne © Lyrical Theology. Website: lyricaltheology.blogspot.com

Tradução: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

12 Comentários
  1. Deivid Rosso Diz

    Glória a Deus por isso.

    Estava eu justamente criando algo(teatro), para apresentar em minha igreja. E me deparei com esse post hoje.
    Com certeza irei me dedicar muito mais, pois sei que é necessário tanto habilidade quanto a santidade. E somente Ele conegue unir em nós esses atributos.  Essa é minha oração para todos da minha igreja. Amém.

  2. Jeane Braga Diz

    um cabelo sujo e emaranhado glorifica a perfeiçao de Deus ????

    1. Yago Martins Diz

      Sim.

    2. Jack Diz

      Gostei da resposta Yago!!! hahahahahaha muito boa!

    3. Vinícius Pimentel Diz

      Se não glorificasse, nenhum pixaim poderia adorar a Deus… Mas graças ao Senhor Jesus, que adquiriu para o Pai os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação!

    4. Douglas Diz

      Será que o show não  tem que parar? Um evangelho SIMPLES, com pregação expositiva, vida digna de cristão com exposição involuntária dos frutos do Espírito Santo. Independente de cabelo, será que as nossas “habilidades” não estão atrapalhando o Evangelho?

  3. Daniel Diz

    O cabelo ta sujo?  Como sabe? Como deveria ser o cabelo dele? Um “black” curtinho? Por que? Poxa..irmã…eu também tenho minhas preferencias (que até seria um “black” curtinho, no caso dele) mas….será que esse cabelo atual o deixa mais longe da comunhão com Deus? Bem…o assunto nem é esse….mas …só pra nossa reflexão…abraço

  4. Clerton Diz

    Olá,

    Estamos acostumados a dizer e fazer o seguinte:”Me desculpem,irmãos pelo hino (ou outra coisa qualquer),não ter sido muito bem exucutado…,mas é pra Deus;o importante é louva-lo.”

    Deus não é papel.

    Clerton.

  5. Mathesu OMena Diz

    Como cristão e musico eu concordo. É necessário aliar a mensagem a habilidade. O problema que enfrentamos hoje em nossas igrejas é que as pessoas não tem tido sabedoria para serem equilibradas. Elas vão de um extremo a outro, ou se preocupam e focam numa performance impecável e deixam de lado o espiritual ou se preocupam com o espiritual e deixam de lado a performance. Nossas igrejas estão cheias disso, e o pior é que se usa a frase de que sendo de coração de DEUS recebe. De fato, ´pela sua misericórdia e soberania, mas será que nosso DEUS merece sempre o pior, sempre os restos. Creio que não. Fico feliz e glorifico a DEUS quando ouço um grupo de louvor que preza pela habilidade mas sem excluir o espiritual.

  6. Lucas Maria Diz

    Parabéns pelo excelente Banner.

  7. Isabelle Soares Diz

    Nossa! Muito bom!
    Estava precisando disso.

  8. Davi Barroso Diz

    Em tudo o Shai Linne está correto. Mas como já toquei e ouço música fora de Igreja,falo da música secular, dizer que a música de cristãos é pior eu discordo um pouco. Para mim, basta você observar, a música dentro e fora da Igreja em seus 90%, é muito ruim. Dá nojo. Mas gostei da separação entre arte como suporte da oração e da Palavra e a arte do cristão fora da Igreja.

Comentários estão fechados.