um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

A cura para um cristão desviado

Este artigo é continuação de: 25 Marcas de um cristão desviado

O desviado de coração dos seus próprios caminhos se farta, como do seu próprio proceder, o homem de bem. (Pv 14.14)

Uma vida piedosa não é uma vida sem pecado, mas uma vida marcada por fé, obediência e arrependimento. O pecado é uma realidade contínua em uma vida piedosa, assim como o ato de mortificar o pecado. Embora nenhum cristão seja ou possa ser perfeito, ele pode ser maduro. E isso não apenas significa que na igreja nós teremos vários graus de maturidade e piedade, mas também que podemos ter alguns que não estão progredindo na fé, mas, de fato, retrocedendo nela.

O que é Desviar-se?

Todos os cristãos são pecadores, mas nem todos os cristãos estão se desviando. Desviar-se não é a perda da salvação (isso é impossível), nem a perda do amor e do cuidado de Deus (a Sua fidelidade permanece para sempre).

Para dizer de modo simples, um cristão desviado é aquele cuja comunhão com Cristo está definhando e cuja fé está se enfraquecendo. Eu compartilhei alguns potenciais sintomas de uma condição de desvio em uma postagem anterior neste site. Hoje, eu gostaria de direcionar-nos para a cura de um coração desviado.

Qual é a Cura?

Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” (Apocalipse 2.5)

A cura para um estado de desvio não é “deixar nas mãos de Deus”, tampouco se encontra em nossa própria atitude de nos “rededicarmos” a Deus. A cura para a nossa condição é o próprio Senhor Jesus. Ele é o Bom Pastor que restaura a alma. Ele busca e resgata aquele que deixou o rebanho. Ele mantém o crente em Sua mão e ela não perderá Sua firmeza. Ele completará a boa obra que começou em nós. Nosso grande Salvador faz aquilo que Seu título implica: Ele salva. Ele nos salva da nossa condenação, assim como de nossos desvios.

Mas é preciso agarrar-se à Cura e retornar para ela. Se nós vamos encontrar Nele a segurança do poder do pecado, então devemos olhar para Ele. Se você vê a si mesmo se afastando de Jesus, seja para uma religião vazia, imoralidade ou orgulho cego – uma vida vivida à parte do Salvador – então eu encorajo você a olhar novamente para Jesus. Aqui estão cinco breves palavras sobre o significado disso:

1. Identifique sua Condição Atual

Você não pode retornar a menos que perceba que se perdeu no caminho. Há alguns anos, enquanto eu lia o tratado de Plummer sobre “A Piedade Experimental e Prática”Deus deixou bem claro para mim que eu havia caminhado para um tipo de trevas espirituais e precisava retornar para Ele. Deus usou aquele livro, alguns sermões e Apocalipse 2 para guiar-me de volta. Contudo, por um longo tempo, eu não estava sequer consciente de que me encontrava em um estado tão mau e, até que eu percebesse isso, não seria possível retornar. “Lembra-te, pois, de onde caíste” (Apocalipse 2.5).

2. Medite em Cristo e Sua Obra

Se nós devemos ser capturados pela glória de Jesus e levados a adorá-Lo por tudo o que Ele é e por tudo o que Ele fez pelos pecadores, então nós precisamos olhar para essas coisas repetidamente. Nunca é possível retornar para Jesus à parte da Palavra de Deus. Quando nós respondemos a Ele, estamos respondendo à Sua palavra. Nós nos encontramos em um estado de desvio porque, em parte, nós perdemos de vista a glória de Cristo. Então nós precisamos vê-la novamente. “Buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra” (Colossenses 3.1-2).

3. Ore a Deus pela Graça da qual Você Necessita

O fato de que podemos retornar é graça. O fato de que nós vamos retornar é uma promessa feita por Deus! Você está consciente de sua condição? Você quer ser reavivado? Talvez você esteja tão frio que nem sabe se realmente o quer. Ore para que Deus faça aquilo que Ele prometeu e cure seu desvio. Curarei a sua infidelidade, eu de mim mesmo os amarei, porque a minha ira se apartou deles. […] Os que se assentam de novo à sua sombra voltarão; serão vivificados como o cereal e florescerão como a vide (Oséias 14.4,7).

4. Arrependa-se de Todos os Pecados Conhecidos

Como Martinho Lutero famosamente escreveu na primeira das suas 95 Teses, “Quando o nosso Senhor e Mestre, Jesus Cristo, disse ‘Arrependei-vos’, Ele fez um chamado para que a vida inteira dos crentes seja constituída de arrependimento”. Nosso problema freqüentemente começa quando esquecemos esse aspecto da vida do Evangelho. O desviado é alguém que se esqueceu da graça do arrependimento. O seu coração se tornou insensível ao seu pecado e ele perdeu de vista a sua desesperada e imediata necessidade por Jesus. Retornar para Jesus requer a dolorosa consciência do nosso pecado e o converter-se dele. “Arrepende-te e volta à prática das primeiras obras” (Apocalipse 2.5).

5. Volte-se para Cristo em uma Renovada Dependência

Aqueles que conhecem a Jesus conhecem um Salvador digno de confiança. Aqueles que se afastaram da comunhão com Ele perderam o senso de que dependemos Dele para receber a graça sustentadora. Nós perdemos a visão de como somos simplesmente necessitados da graça: graça para vir a Cristo, graça para manter-nos com Cristo, e graça para retornar a Cristo. Somente quando reconhecemos nossa atual condição, vemos as glórias de Jesus, buscamos o Senhor para receber graça e nos arrependemos de nosso pecado, é que retornamos ao nosso primeiro amor. Portanto, dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Zacarias 1.3).

Tudo isso é apenas uma forma mais detalhada de dizer: “Arrependei-vos, e crede no evangelho” (Marcos 1.15). É para isso que Deus nos chama diariamente. Quando perdemos essa perspectiva, começamos a nos desviar.

Por: Joe Thorn. Website: joethorn.net © 2012. All Rights Reserved. Original: The cure for backsliding.

Tradução e revisão: www.voltemosaoevangelho.com. Original: A cura para um cristão desviado.

58 Comentários
  1. Anonimo Diz

    Não concordo com a parte que diz “Desviar-se não é a perda da salvação (isso é impossível)”
    Não quero entrar no contexto de Predestinação ou coisa do tipo. Mais alguem que conheceu Jesus o aceito e hoje blasfema contra o espirito santo onde a biblia diz que é o unico pecado que não tem perdão e continua salvo ? a me poupe, Deus é amor mais também é justo.

    1. Talmidim Diz

      Concordo,penso que DEUS não predestinou ninguém a perdição e sua vontade é que todos se salvem(2PEDRO 3:9).e subseguindo em 2 pedro os versos 20,21 e 22 trazem respaldo sobre a sua afirmação,DEUS abençoe a todos.

    2. Marina Cardoso Diz

      Muitos serão salvos, não todos. E se Deus predestinou uns para salvação e outros não? A obra é d’Ele. Existem vários textos bíblicos que falam sobre predestinação. Não acho que esse seja um debate pertinente. O texto é ótimo! Muito abençoador. Retenha o que é bom!

    3. Gerson Lopes Diz

      Então como você explicaria o versículo que diz: “Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão – Romanos 9:15 & Exôdo 33:19″ ? Devemos tentar parar de definir Deus com sentimentos ou ”achismos”. Deus nos abençoe e nos faça entender Sua Palavra

    4. asdasd Diz

      Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.Romanos 5:18

      Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.Romanos 11:32

      e sobre esse texto? que diz que veio sobre todos? e tito que diz que a graça veio para todos? Deus amou os eleitos de tal maneira que deu seu filho para que todo eleito nele cre… é assim ne? a interpretação do texto? E se voce falar que eu estou ensinando universalismo voce sabe que eu nao estou falando nada disso.

    5. Vinícius S. Pimentel Diz

      Anônimo,

      Para podermos discutir este assunto nos termos corretos, primeiro é preciso entender que existem verdadeiros crentes e falsos crentes. Há aqueles foram regenerados e possuem a verdadeira fé, e há aqueles que têm apenas aparência de quem vive, mas estão mortos. Alguém que se diz crente e blasfema contra o Espírito Santo simplesmente NUNCA nasceu de novo, nunca se tornou habitação do Espírito Santo.

      Veja este texto, por exemplo: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos.” (1João 2.19)

    6. asdasd Diz

      E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.2 Pedro 2:1

      E sobre esse texto que diz que negarão o Senhor que os resgatou? somente cristãos foram resgatados,

    7. Vinícius S. Pimentel Diz

      Dois textos a respeito desse versículo em particular:

      – de John Piper: http://www.monergismo.com/textos/expiacao_limitada/2pedro2-expiacao-eficaz_john-piper.pdf
      – de John Gill: http://www.monergismo.com/textos/comentarios/2pedro_secao54_gill.htm

      Em Cristo,
      Vinícius

    8. Pietra Ballarini :D Diz

      Não, espera! Ali está dizendo “desviar-se” e não “blasfemar”. Para mim, na minha opinião, são duas coisas diferentes! Não é todo desviado, que blasfema. Tem desviados, cuja o espirito, é pobre! Tem desviados, que blasfemam, por terem opinião formada, de que “Deus não existe” e de que a “Bíblia é mentira” tem desviados, que se deixam levar pelas tentaçãoes do mundo, mas ainda teme, e ainda crê, naquilo que viveu! Então, pare e veja, são conceitos bem diferentes!! ;) Mas é claro, aquele que vive no pecado, se ele se arrepender, de todo o coração, ele sim tara “Salvação” Mas está certo, blasfemea sem “arrependimento” não tem perdão!

    9. daniella Diz

      mas DEUS sabe perdoa e desviar nao e aperda da salvaçao basta confesar

  2. Mateus Monedeiro Diz

    Muito show! Tirou minhas dúvidas sobre o que seria um cristão desviado! :)

  3. Mateus Monedeiro Diz

    Muito show! Tirou minhas dúvidas sobre o que seria um cristão desviado! :)

  4. Mateus Monedeiro Diz

    Muito show! Tirou minhas dúvidas sobre o que seria um cristão desviado! :)

  5. Mateus Monedeiro Diz

    Muito show! Tirou minhas dúvidas sobre o que seria um cristão desviado! :)

  6. Mateus Monedeiro Diz

    Muito show! Tirou minhas dúvidas sobre o que seria um cristão desviado! :)

  7. Phill Felix Diz

    Maravilhoso! Obrigado Senhor pela tua graça na minha vida!

  8. Wendel Lima Diz

    show '

  9. Renata Souza Santos Diz

    essa é amais pura verdade…

  10. Rodrigo Diz

    Dizer que impossível perder a salvação é um tema muito polêmico, acho que não é isso que a palavra nos diz. Lendo Hebreus 10 e outras passagens eu entendo que é possível se desviar e “perder” sua salvação por estarmos levando uma vida que está entregue de novo totalmente as trevas.
    Eu entendo que impossível aquele que está firme e é fiel a Deus perder sua salvação, mesmo que peque, este que é fiel, se arrependerá e não viverá uma vida de entrega deliberada ao pecado.

    1. Vinícius S. Pimentel Diz

      Rodrigo,

      A questão é exatamente esta: todo verdadeiro crente é um “fiel” (veja, por exemplo, Efésios 1). Aqueles que abandonam a fé de modo definitivo nunca foram salvos, mas apenas professavam exteriormente a verdadeira fé.

      Hebreus 10 é um texto muito interessante, mas é preciso lê-lo tendo em vista todo o contexto da carta aos Hebreus. Ao longo de sua exposição, o escritor inspirado frequentemente recorre a exemplos da história de Israel no Antigo Testamento para exortar os seus leitores a não abandonarem a fé, pois, se eles o fizessem, seriam réus do mais terrível juízo de Deus.

      A pergunta que fica é: caso um daqueles crentes hebreus de fato abandonasse a fé de modo definitivo, ele teria “perdido a salvação”?

      A resposta de Hebreus é: não, pois tal homem nunca foi salvo! Veja as seguintes passagens:

      “Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé naqueles que a ouviram.” (Hebreus 4.2) – isto é, aqueles israelitas que morreram no deserto nunca foram “crentes” de verdade, porque nunca creram de verdade…

      “Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.” (Hebreus 10.39) – isto é, retroceder não é “perder a fé”, mas é demonstrar que você nunca foi alguém “da fé”.

      Veja, também, esta afirmação profunda do apóstolo João: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos.” (1João 2.19)

      Espero que estas passagens o ajudem a entender melhor o assunto.

      Em Cristo,
      Vinícius

    2. Rodrigo Diz

      Vinicius

      Agradeço sua disposição em me explicar mas para mim não ficou claro, só por que a biblia afirma que alguns que abandonaram a fé não eram dos seus (1 Jo 2:19), isso não quer dizer que aqueles que ficaram são o grupo salvo e não falta ou entra mais ninguem.

      Se não fica sem nexo quando a quando ela nos diz que aqueles que vivem na pratica do pecado herdarão o reino dos céus. Gal 5:21 (Talvez você argumente que aquele que realmente é salvo não vai viver na pratica do pecado, ou seja ele não pode cair, certo?) OBS.: A carta contendo estes avisos foi endereçada à igreja da Galacia, a Igreja.

      Fica sem nexo 2 CO 13:5 onde diz que devemos examinarmos para saber se ainda estamos na fé.

      Fica sem nexo quando em Hb 12:14 a exortação a continuarmos a nos santificarmos pois caso contrário não veremos ao senhor.

      Fica sem nexo dizer que alguns apostarão da fé se na verdade eles nunca creram de verdade, nunca na verdade pertencerão a Ele. 1 tm 4:1

      Sei que os que são de Deus, Ele jamais o lançará fora, mas isso não significa que o cristão não possa sair de sua presença. Sei que isso para alguns pode significar que não acredito na soberania de Deus, mas sim acredito, só não entendo a interpretação de algumas pessoas que creem em um Deus que diz que eu devo amar o proximo como a mim mesmo e vê-lo indo para o inferno por que já está pré-destinado.

      Peço desculpas pois enveredei por outros caminhos, mas estou justamente nesse período da minha vida tentando entender certas coisas, como posso ver tantas pessoas que amo e que talvez vão para o inferno por que não são predestinadas, mas que mesmo assim devo ama-las. Nessas circunstâncias o que deveria dizer a eles? Viva sua vida o melhor possível por que você não terá nada melhor do que isso. Como saber se eu mesmo sou um eleito e não somente alguém que entende e concorda com determinadas doutrinas e vai para o inferno?

      Por que ha festa no ceu pelo um pecador que se arrepende se já está escrito? Por que preciso chamar pessoas a se arrepender e a crer em cristo se não lhe há maneira de ser diferente o resultado na eternidade?

      Quero deixar claro que não sou arminiano, calvinista, pelagiano, semi-pelagiano ou outros rótulos, mas retenho o que bom das duas primeiras vertentes que não são mais do que interpretações, que podem acima de tudo serem falhas.

      Na minha opinião há de se ter algum equilibrio nessas questões, só não sei como.

    3. Filipe Diz

      Rodrigo,

      Em Rm 9:22-23 está escrito que há vasos de ira preparados para perdição. E se Deus, de acordo com sua soberana vontade, predestinou alguns para salvação o contrário consequentemente é verdadeiro.

      Quanto a questão da santificação, ela é resultado da nossa nova natureza mas a Bíblia deixa claro que enquanto vivermos aqui não seremos perfeitos e continuaremos pecando (cf. 1Jo 1:8-10). A questão é que um cristão pode verdadeiramente ser salvo mas ter “obras de palha” que quando provadas pelo fogo perecerão sobrando apenas o alicerce que é Cristo (cf. 1Co 3:11-15).

      A questão é que todos merecemos o inferno e nossa salvação é completamente independente das nossas obras. Obviamente a Bíblia diz que a salvação produz frutos, e ela de fato os produz, mas nem todos tem a mesma “quantidade” de frutos.

      Depois de tudo isso, a conclusão é que ninguém pode afirmar a salvação de outrem. O Espírito testifica a respeito de nossa própria salvação mas só Deus sabe quem, além de nós, será salvo. É por isso que devemos anunciar o evangelho a todos.

      Quanto ao amor, ele deve ser praticado independente do destino eterno de alguém pois é uma ordenança de Deus. Ele não diz para amarmos apenas os salvos, até porque é impossível para nós saber quem é de fato salvo. A ordem é ame ao seu próximo independente de quem ele seja.

      Abraço

    4. Rodrigo Diz

      Vinicius, li os seus textos e apesar de ser um pouco grande peço humildemente que leia o meu.

      A Tulip do Calvinismo se baseia nos 5 pontos que conhecemos, são eles : Deprevação total, eleição incondicional, eleição limitada, graça irresistivel (vocação eficaz) e perseverança dos santos.

      Todo Calvinista diz que a vontade de Deus é soberana e que ninguem pode lhe resistir, pois aí que fica estranho como ele pode desejar algo e esse algo não ser alcançado se ninguém lhe pode resistir, pois bem vejamos alguns versiculos:

      Vou usar a versão Almeida Corrigida Fiel

      Mateus 18:12 Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido (Aqui não cita somente os eleitos, mas você pode argumentar que está implicito, prossigamos).

      Mateus 18:15 “Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca”.

      (Se a vontade de Deus é soberana e ele não quer que nenhum se perca por que ele só salva os eleitos? Incoerente isso. Quer dizer que ele pode salvar 100 pessoas do inferno, mas ele escolhe salvar somente 10 e fica olhando para as outras noventa e se lamentando se sua vontade é soberana e ele não quer que nenhum se perca? E por que esse “receio” de que algum se perca, se uma vez salvo, salvo para sempre. Muito incoerente essas teorias por aí.

      Entendo que ele não seria injusto se nos deixasse perecer, mas se vamos afirmar que ele escolheu os eleitos por sua soberana vontade, fica estranho quando a biblia exaustivamente nos diz que ele não quer que nenhum se perca. Veja:

      2 Pe 3:10 “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. ”

      Ele não quer que alguns se percam (então é possível) e que todos venham a se arrepender ( Sua vontade é para TODOS)

      Textos biblicos a favor de que cristo morreu por todos:

      Romanos 5:19 “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.”

      Vamos ver como Paulo, o apostolo que escreveu o maior tratado de soteriologia pensa sobre sua propria salvação:

      Filipenses 3:12-14 “Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos.Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.
      Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim”,

      “Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressureição dentre os mortos” Ué já não tá garantido?

      Por que Paulo não Julga ter alcançado? Se fosse algo garantido seu posicionamento deveria ser outro, algo como “… agora que já alcancei prossigo na minha santificação …”

      1co 4: 3-5 “Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.
      Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo.
      Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o Senhor.”

      Por que Paulo não se considera justificado? Essa não é a postura de quem já está eleito e predestinado. Por que nós devemos nos sentir justificados de maneira definitiva hoje?

      1 co 9:26-27 “E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.
      Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.”

      Mais uma vez por que Paulo poderia ficar reprovado se ele já estava eleito e predestinado definitivamente? Mais uma vez falta coerencia na maneira como algumas pessoas julgam a doutrina biblica da eleição e predestinação.

      Hb 3:12-15 “Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso.
      Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo.
      Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;
      Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.
      Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação.

      Para que o autor nos adverte para não termos um coração mal para nos apartar do Deus vivo? Por que ele fala que devemos nos exortar para não sermos endurecidos pelo pecado? Não está tudo determinado?

      Colossenses 1:22-23 “A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou. No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis,
      Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu…”

      Mais uma vez um versiculo que através palavrinha “se” expressa condição.

      Quanto a Romanos 9, estou estudando mas me parece que esse capitulo é muito direcionado a escolha de Israel e a tentativa dos Judeus de alcançarem a justiça por suas obras, já que você me enfatizou que preciso levar mais o contexto em consideração acho que isso também se aplica a este capitulo.

      Alguns argumentam que verdadeiro livre arbítrio só houve no jardim do Éden e acredito nisso, somente ali antes de pecar nossas escolhas não estavam manchadas por nossos pecados.

      Porém ao olharmos para o que diz em Dt 30:15-20 vemos que Deus ordena a Israel (OS ELEITOS DAQUELA EPOCA) a escolherem o bem, me diz você. Deus está agindo como um ventrículo onde manda as pessoas escolherem, mas na verdade ele é quem vai faze-los escolher o que ele quer?

      Dt 30:15-20 “Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal;

      Porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir.

      Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires,
      Então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas;

      Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência”

      * E no caso de Jonas que não queria fazer a vontade de Deus, mas ele soberamente fez com que sua vontade fosse cumprida usando outros meios.

      Mais um texto sobre escolhas no velho testamento, quando Cristo ainda nem tinha morrido e pago o preço por todos segundo Rom 5:19

      Ezequiel 18:22-25

      “Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
      De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá.

      Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?

      Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá.

      Dizeis, porém: O caminho do Senhor não é direito. Ouvi agora, ó casa de Israel: Porventura não é o meu caminho direito?

      * Mais uma vez enfatizada a escolha e a vontade de Deus que o ímpio seja salvo

      Mateus 7:13-14 “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.
      Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
      E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”

      Para que O Senhor nos orienta a entrarmos pela porta estreita se somente os eleitos serão salvos e entrarão em seu reino? Seria isso uma forma de deboche? Claro que não! É só a mente limitada do homem para entender suas verdades e querendo definir o ensino da palavra de Deus olhando somente alguns versículos e deixando de lado outros.

      1 Timoteo 2: 4-7 “Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
      Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
      Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
      O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.”

      Me diz meu caro Vinicius, concordamos que a vontade de Deus é Soberana, mas como ele pode só salvar os eleitos se ele quer que todos se salvem e que Cristo se deu em preço de redenção por todos os homens??????

      E para finalizar

      Atos 10:34-37″ E logo mandei chamar-te, e bem fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto por Deus te é mandado.
      E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;
      Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.
      A palavra que ele enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos);

      Esse último versiculo para mim arremata pois Deus não faz acepção de pessoas e lhe é agradável aquele que o teme em qualquer nação.

      Minhas considerações finais:

      Reconheço a autenticidade biblica da doutrina da eleição é predestinação o que não reconheço é a interpretação que algumas tem disso, vejo pessoas que pegam texto sobre depravação, eleição e predestinação e esquecem todo o restante como se só isso fosse a verdade, isso é no máximo parte da verdade, quem escolhe a dedo no que acreditar faz isso age de maneira totalmente tendenciosa, me diz por que ignorar os outros textos??

      Meu entendimento é algo que já expressei que nesta terra não entenderemos plenamente essas doutrinas, por que por um lado sim Deus tem seus escolhidos desde sempre, por outro ele não quer que nenhum se perca, e como todos sabemos sua vontade é soberana. Sabemos que alguns vão se perder, por que? Porque não abriram sua porta.

      Ap 3:20 “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

      Mas uma vez Deus atribuindo ao homem alguma ação, não ignore isso.

      Para mim há um erro em ser calvinista (inclusive alguns estudiosos até dizem que Calvino não ensina expiação limitada) e ser arminiano, ser uma dessas coisas é ignorar a outra e só enxergar um lado da mesma moeda. Como cristão acredito na inerrância e autoridade biblica, reconheço legitimidade nas doutrinas ditas calvinistas porém vejo que a biblia nos mostra algo que esta ligada a vontade do homem que apesar de como Jonas fazer escolhas erradas não frustam o plano de Deus.

      Abraços.

    5. Rodrigo Diz

      Vinicius, li os seus textos e apesar de ser um pouco grande peço humildemente que leia o meu.

      A Tulip do Calvinismo se baseia nos 5 pontos que conhecemos, são eles : Deprevação total, eleição incondicional, eleição limitada, graça irresistivel (vocação eficaz) e perseverança dos santos.

      Todo Calvinista diz que a vontade de Deus é soberana e que ninguem pode lhe resistir, pois aí que fica estranho como ele pode desejar algo e esse algo não ser alcançado se ninguém lhe pode resistir, pois bem vejamos alguns versiculos:

      Vou usar a versão Almeida Corrigida Fiel

      Mateus 18:12 Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido (Aqui não cita somente os eleitos, mas você pode argumentar que está implicito, prossigamos).

      Mateus 18:15 “Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca”.

      (Se a vontade de Deus é soberana e ele não quer que nenhum se perca por que ele só salva os eleitos? Incoerente isso. Quer dizer que ele pode salvar 100 pessoas do inferno, mas ele escolhe salvar somente 10 e fica olhando para as outras noventa e se lamentando se sua vontade é soberana e ele não quer que nenhum se perca? E por que esse “receio” de que algum se perca, se uma vez salvo, salvo para sempre. Muito incoerente essas teorias por aí.

      Entendo que ele não seria injusto se nos deixasse perecer, mas se vamos afirmar que ele escolheu os eleitos por sua soberana vontade, fica estranho quando a biblia exaustivamente nos diz que ele não quer que nenhum se perca. Veja:

      2 Pe 3:10 “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. ”

      Ele não quer que alguns se percam (então é possível) e que todos venham a se arrepender ( Sua vontade é para TODOS)

      Textos biblicos a favor de que cristo morreu por todos:

      Romanos 5:19 “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.”

      Vamos ver como Paulo, o apostolo que escreveu o maior tratado de soteriologia pensa sobre sua propria salvação:

      Filipenses 3:12-14 “Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos.Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.
      Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim”,

      “Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressureição dentre os mortos” Ué já não tá garantido?

      Por que Paulo não Julga ter alcançado? Se fosse algo garantido seu posicionamento deveria ser outro, algo como “… agora que já alcancei prossigo na minha santificação …”

      1co 4: 3-5 “Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.
      Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo.
      Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o Senhor.”

      Por que Paulo não se considera justificado? Essa não é a postura de quem já está eleito e predestinado. Por que nós devemos nos sentir justificados de maneira definitiva hoje?

      1 co 9:26-27 “E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.
      Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.”

      Mais uma vez por que Paulo poderia ficar reprovado se ele já estava eleito e predestinado definitivamente? Mais uma vez falta coerencia na maneira como algumas pessoas julgam a doutrina biblica da eleição e predestinação.

      Hb 3:12-15 “Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso.
      Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo.
      Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;
      Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.
      Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação.

      Para que o autor nos adverte para não termos um coração mal para nos apartar do Deus vivo? Por que ele fala que devemos nos exortar para não sermos endurecidos pelo pecado? Não está tudo determinado?

      Colossenses 1:22-23 “A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou. No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis,
      Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu…”

      Mais uma vez um versiculo que através palavrinha “se” expressa condição.

      Quanto a Romanos 9, estou estudando mas me parece que esse capitulo é muito direcionado a escolha de Israel e a tentativa dos Judeus de alcançarem a justiça por suas obras, já que você me enfatizou que preciso levar mais o contexto em consideração acho que isso também se aplica a este capitulo.

      Alguns argumentam que verdadeiro livre arbítrio só houve no jardim do Éden e acredito nisso, somente ali antes de pecar nossas escolhas não estavam manchadas por nossos pecados.

      Porém ao olharmos para o que diz em Dt 30:15-20 vemos que Deus ordena a Israel (OS ELEITOS DAQUELA EPOCA) a escolherem o bem, me diz você. Deus está agindo como um ventrículo onde manda as pessoas escolherem, mas na verdade ele é quem vai faze-los escolher o que ele quer?

      Dt 30:15-20 “Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal;

      Porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir.

      Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires,
      Então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas;

      Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência”

      * E no caso de Jonas que não queria fazer a vontade de Deus, mas ele soberamente fez com que sua vontade fosse cumprida usando outros meios.

      Mais um texto sobre escolhas no velho testamento, quando Cristo ainda nem tinha morrido e pago o preço por todos segundo Rom 5:19

      Ezequiel 18:22-25

      “Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
      De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá.

      Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?

      Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá.

      Dizeis, porém: O caminho do Senhor não é direito. Ouvi agora, ó casa de Israel: Porventura não é o meu caminho direito?

      * Mais uma vez enfatizada a escolha e a vontade de Deus que o ímpio seja salvo

      Mateus 7:13-14 “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.
      Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
      E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”

      Para que O Senhor nos orienta a entrarmos pela porta estreita se somente os eleitos serão salvos e entrarão em seu reino? Seria isso uma forma de deboche? Claro que não! É só a mente limitada do homem para entender suas verdades e querendo definir o ensino da palavra de Deus olhando somente alguns versículos e deixando de lado outros.

      1 Timoteo 2: 4-7 “Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
      Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
      Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
      O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.”

      Me diz meu caro Vinicius, concordamos que a vontade de Deus é Soberana, mas como ele pode só salvar os eleitos se ele quer que todos se salvem e que Cristo se deu em preço de redenção por todos os homens??????

      E para finalizar

      Atos 10:34-37″ E logo mandei chamar-te, e bem fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto por Deus te é mandado.
      E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;
      Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.
      A palavra que ele enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos);

      Esse último versiculo para mim arremata pois Deus não faz acepção de pessoas e lhe é agradável aquele que o teme em qualquer nação.

      Minhas considerações finais:

      Reconheço a autenticidade biblica da doutrina da eleição é predestinação o que não reconheço é a interpretação que algumas tem disso, vejo pessoas que pegam texto sobre depravação, eleição e predestinação e esquecem todo o restante como se só isso fosse a verdade, isso é no máximo parte da verdade, quem escolhe a dedo no que acreditar faz isso age de maneira totalmente tendenciosa, me diz por que ignorar os outros textos??

      Meu entendimento é algo que já expressei que nesta terra não entenderemos plenamente essas doutrinas, por que por um lado sim Deus tem seus escolhidos desde sempre, por outro ele não quer que nenhum se perca, e como todos sabemos sua vontade é soberana. Sabemos que alguns vão se perder, por que? Porque não abriram sua porta.

      Ap 3:20 “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

      Mas uma vez Deus atribuindo ao homem alguma ação, não ignore isso.

      Para mim há um erro em ser calvinista (inclusive alguns estudiosos até dizem que Calvino não ensina expiação limitada) e ser arminiano, ser uma dessas coisas é ignorar a outra e só enxergar um lado da mesma moeda. Como cristão acredito na inerrância e autoridade biblica, reconheço legitimidade nas doutrinas ditas calvinistas porém vejo que a biblia nos mostra algo que esta ligada a vontade do homem que apesar de como Jonas fazer escolhas erradas não frustam o plano de Deus.

      Abraços.

    6. Rodrigo Diz

      No meu comentario logo acima onde está escrito “eleição limitada” lê-se “expiação limitada”

    7. Vinícius S. Pimentel Diz

      Rodrigo,

      Vejo que você está lutando para entender a doutrina da salvação, do mesmo modo que eu o fiz, alguns anos atrás. Também já levantei as mesmas questões que você, apresentei os mesmos textos bíblicos, mas acabei convencido de que as doutrinas ensinadas pelo “calvinismo” são, na verdade, uma precisa sistematização da verdade bíblica.

      Infelizmente, este espaço é inadequado para apresentar uma exegese de cada um dos versículos que você citou, principalmente porque o assunto não é a predestinação, e sim a perseverança dos santos (obviamente, eles estão ligados, mas não são a mesma coisa).

      Caso queira, podemos conversar sobre cada um desses textos por e-mail. Eu ficaria feliz em poder debater com você, de modo fraterno, à luz da revelação da Sagrada Escritura.

      Encaminha um e-mail para [email protected] com o assunto “ATT: VINICIUS SILVA”, que o pessoal repassa pra mim e a gente passa a conversar pelo meu e-mail pessoal.

      Em Cristo,
      Vinícius

      PS: Observe que algumas respostas acima não são minhas, mas do Filipe. Eu fiz apenas um comentário, que está bem no começo desta cadeia de respostas, e sequer havia mencionado a questão da predestinação.

    8. Rodrigo Diz

      Ok Vinicius já enviei o email e desculpe por ter feito alguma confusão entre você e o Filipe.

    9. Filipe Diz

      Rodrigo,

      Todos que estudam a Bíblia, inevitavelmente encaram essas questões que estamos debatendo. Assim como o Vinicius, eu penso que as doutrinas “calvinistas” são “uma precisa sistematização da verdade bíblica”.

      Tendo em vista que vocês terão uma conversa mais profunda sobre o assunto não vou continuar o debate. Espero que vocês tenham um diálogo produtivo e que Deus ilumine nosso entendimento em busca da verdade.

      Grande Abraço

    10. Rodrigo Diz

      Filipe
      Agradeço sua ajuda, já estou trocando emails com o Vinicius, tenho certeza que haverá outras oportunidades para dialogarmos sobre as verdades que cremos à luz da Bíblia e assim acrescentarmos uns aos outros

    11. Rodrigo Diz

      Filipe
      Agradeço sua ajuda, já estou trocando emails com o Vinicius, tenho certeza que haverá outras oportunidades para dialogarmos sobre as verdades que cremos à luz da Bíblia e assim acrescentarmos uns aos outros

    12. Rodrigo Diz

      Confesso também que concordo com os ensinos de depravação total, soberania divida, reconheço as afirmações biblicas de eleição e predestinação, mas não consigo encaixa-las com passagens como Jo 3:15 – 16 (para que aquele nele crê tenha vida eterna) esse trecho transmite a ideia de condição que posso crer ou não de acordo com os desígnios do meu coração.
      Jo 3:36 (aquele q

    13. Filipe Diz

      Rodrigo,

      Uma pessoa só aceita Jesus se ela foi predestinada por Deus para salvação. Caso contrário ela ouvirá a mensagem e continuará incrédula.
      Tomemos como exemplo da soberania divina o Faraó dos tempos da libertação de Israel. Foi o próprio Deus quem lhe endureceu o coração. Por conta disso o faraó oprimiu o povo com mais trabalho e não o deixava partir.
      Quem tomou as atitudes foi o faraó mas ele só agiu assim porque Deus endureceu seu coração.
      O mesmo ocorre na salvação. Nós ouvimos a mensagem e respondemos a ela porque o próprio Deus agiu em nós e não por nossas próprias conclusões a cerca de Jesus.
      E a Bíblia deixa claro que não podemos perder a nossa salvação. Em Romanos Paulo escreve que nada pode nos separa do amor de Deus e no evangelho de João, Jesus diz que aqueles que o pai deu a Ele de modo algum Ele os lançará fora.

      Grande abraço

  11. Heraldo De Paula Paula Diz

    isto sim é graça irresistível

  12. Heraldo De Paula Paula Diz

    isto sim é graça irresistível

  13. Heraldo De Paula Paula Diz

    isto sim é graça irresistível

  14. Heraldo De Paula Paula Diz

    isto sim é graça irresistível

  15. Heraldo De Paula Paula Diz

    isto sim é graça irresistível

  16. Rafael Diz

    Esperei ansiosamente por este texto. Obrigado VE.

  17. Jose Otavio Silva Diz

    ou maravilhoso q benção isso vai me ajudar a recuperar minha vida de oração e piedade glória a Deus!

  18. Jose Otavio Silva Diz

    ou maravilhoso q benção isso vai me ajudar a recuperar minha vida de oração e piedade glória a Deus!

  19. Jose Otavio Silva Diz

    ou maravilhoso q benção isso vai me ajudar a recuperar minha vida de oração e piedade glória a Deus!

  20. Jose Otavio Silva Diz

    ou maravilhoso q benção isso vai me ajudar a recuperar minha vida de oração e piedade glória a Deus!

  21. Jose Otavio Silva Diz

    ou maravilhoso q benção isso vai me ajudar a recuperar minha vida de oração e piedade glória a Deus!

  22. aguiberto bispo Diz

    Já passei por isso varias vezes , Deus sempre me cura.

  23. wandew Diz

    Não Creio que possa existir crentes desviados, creio que existem pessoas que ainda não conheceram a Graça de Cristo. Mesmo pq quem faz a obra em nossas vidas é o Espírito Santo, e seria meio que estranho dizer que Ele começou a obra e por algum motivo não terminou. Creio que quando a salvação me alcança ela me alcança para sempre, e meus desejos e convicções por tudo aquilo que é de Deus continuam a crescer a cada dia, continuo a me arrepender a cada dia. No meu ver é impossível vc ter um (verdadeiro) encontro com Deus e permanecer da mesma maneira, como bem disse Paul Washer em uma de suas pregações. Agradeço a Deus por esse site. q o Senhor continue abençoando a todos..Pazz

  24. wandew Diz

    Não Creio que possa existir crentes desviados, creio que existem pessoas que ainda não conheceram a Graça de Cristo. Mesmo pq quem faz a obra em nossas vidas é o Espírito Santo, e seria meio que estranho dizer que Ele começou a obra e por algum motivo não terminou. Creio que quando a salvação me alcança ela me alcança para sempre, e meus desejos e convicções por tudo aquilo que é de Deus continuam a crescer a cada dia, continuo a me arrepender a cada dia. No meu ver é impossível vc ter um (verdadeiro) encontro com Deus e permanecer da mesma maneira, como bem disse Paul Washer em uma de suas pregações. Agradeço a Deus por esse site. q o Senhor continue abençoando a todos..Pazz

    1. Vinícius S. Pimentel Diz

      Wandew,

      A Bíblia claramente alerta sobre a possibilidade do desvio. Para o verdadeiro crente, é óbvio, o seu desvio não é total nem final, isto é, a semente da fé jamais é perdida, e tal pessoa em algum momento de sua vida abandonará o estado de desvio, e voltará ao Caminho estreito.

      Leia o texto com atenção e você verá que jamais foi dito que a obra do Espírito pode ficar inacabada, ou que a salvação pode ser perdida.

      Em Cristo,
      Vinícius

    2. Ana Lídia Diz

      em que passagens a Bíblia alerta sobre essa possibilidade do desvio?é uma pergunta sincera, não estou sendo ironica!

    3. Vinícius S. Pimentel Diz

      Ana Lídia,

      Considere, por exemplo, 1Co 10.12, Gl 6.1 e Mt 26.4. Esses são alguns textos que eu consegui encontrar agora, mas há outros.

      =]

  25. Ediel Diz

    Muito interessante tudo o que debateram aqui. Atualmente estou em um momento semelhante ao do amigo Rodrigo, tentando entender alguns “por que’s” da Palavra, mesmo tendo a consciência que partirei desse mundo sem todas as respostas, pois acredito que somos limitados a uma mentalidade humana, que se expande com a reflexão da identidade de Cristo em nós.

    Essa definição, vejo-a como um adicional, como algo que não irá influenciar a salvação ou a vida em Cristo dos irmãos. Acredito também que quanto mais vivermos em Cristo, mais temos condições de entendermos alguns detalhes. Deus, com toda sua sabedoria e paciência, nos ensina de acordo com nossa capacidade de assimilação.

    Devemos buscar a Ele de todo o coração, que com o crescimento na fé, teremos algumas de nossas respostas esclarecidas. Que nosso coração esteja sempre em Deus.

  26. Romario Nova Criatura Diz

    vou luta meu irmão mas ore por mi ta bem eu to precisando muito de oração não ta nada facil pra mim

  27. Regis Diz

    Leiam o texto de Luiz Montanini abaixo e verão que os dados abaixo são de fontes seguras, e tudo que diz abaixo já vivenciei nos meus longos anos no evangelho. É fácil julgar um desviado, mas difícil é colocar-se no lugar dele, pois é isso que Jesus faria e estenderia a mão, dentro desses longos anos vi pessoas ser deixadas de lado por vários motivos: problemas de saúde (no começo as igrejas geralmente ajudam, porém se a situação se prolongue a tendência é ser deixada de lado), pessoas que pecaram também na maioria das vezes não tem perdão o que eu acho interessante é que as igrejas falam tanto de perdão, mas são incapazes de perdoar uma pessoa que errou, os próprios membros já olham para estas pessoas julgando, tem também a velhice, irmãos em cristo que serviram tantos anos na igreja que congrega no final de sua vida são desamparadas espiritualmente pela igreja. Não sei quanto tempo de evangelho tem as pessoas que postaram neste site, o que posso afirmar é que isso não acontece somente na igreja que congrego, mesmo porque dentro destes 22 anos de convertido já passei por outras congregações e vi as mesmas coisas acontecendo, além de já ter acompanhado de perto irmãos do meu convívio de outras igrejas passarem por situações na qual mencionei acima. Leia e reflita:

    A igreja talvez seja hoje o único exército do mundo cujos soldados não voltam para buscar seus feridos no campo de batalha.

    Ao contrário, substitui-os rapidamente no batalhão e segue em frente, esquecendo-se que muitos soldados de valor ficaram à beira da morte pelas trincheiras.

    Caso o último censo do IBGE tivesse incluído questão sobre o número de “desviados” no Brasil, o resultado seria assustador.

    Calcula-se que hoje existam no País entre 30 milhões e 40 milhões de “desviados”.

    Por “desviados” entenda pessoas que um dia tiveram seus nomes no rol de membros de algum grupo cristão, mas que hoje estão à margem da vida da igreja.

    Estas pessoas – cuja boa parte povoa hospícios e presídios, ou carrega saco às costas, vaga errante à beira de estradas – um dia confessaram alegremente a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor e no outro se viram literalmente jogados na
    sarjeta espiritual.

    Nesse contingente de desviados há casos para todo tipo de pessoas. Do endurecido ao desprezado, do chafurdado na lama pelo engano do pecado ao desesperado para sair dele, mas sem ninguém para estender a mão.

    É desta classe de pessoas que trata esta edição. De pessoas desesperadas por uma nova chance, mas sem ter a quem recorrer porque, sabem, o único lugar onde encontrariam novamente a paz para suas almas é a igreja, mas ali, pensam, há santos demais para admitir o retorno de um filho pródigo como ele.

    Afinal, com ou sem motivo, um dia foram expulsos sumariamente. Seja porque inadvertidamente cortaram os longos cabelos ou caíram em erros considerados “sem volta” por sua igreja, como o adultério.

    Foram disciplinados, escrachados, alijados da comunhão e, não raro, se excluíram ou foram excluídos. Como Satanás, foram expulsos do paraíso. Como Caim, receberam uma mancha na testa e foram condenados a andar errantes pelo mundo pelo resto de suas vidas miseráveis. O problema é que em seus casos específicos, não foi Deus o autor do juízo sumário.

    Com tamanha carga sobre as costas, voltar é passo difícil, em algumas situações, impossível.

    – A própria igreja discrimina os desviados – constata Sinfrônio Jardim Neto, líder do ministério Jesus não Desistiu de Você, de Belo Horizonte, dedicado à restauração da vida dos desviados.

    – A igreja vê o desviado como se fosse Judas Iscariotes, que traiu a Deus e a
    igreja. E o trata como se fosse lixo que precisa ser retirado daquele ambiente. Mal sabe que o desviado é como o ouro de Deus que se perdeu na lama podre. Está perdido na lama, mas ainda é ouro e precisa de gente interessada, garimpeiros que estendam a mão e vasculhem até encontrá-lo”.

    Uma igreja de 200 membros perde outros 400 em 10 anos!

    Na próxima vez em que for a um culto, pare um instante e olhe à sua direita e esquerda. Agora, saiba que daqui a dez anos é possível que a senhora, o jovem sorridente e o austero senhor que estão em cadeiras ou bancos próximos a você cantando louvores estejam completamente afastados da igreja,
    amargurados com Deus e entristecidos por algum motivo.

    De acordo com estatística do pastor mineiro Sinfrônio Jardim Neto, uma igreja de 10 anos de funcionamento que tenha mantido média de 200 membros viu passar por seu rol ao longo dessa década o dobro desse número. Uma evasão como essa explica a conta fictícia do parágrafo anterior.

    Segundo as contas que têm feito ao longo de suas inúmeras campanhas em igrejas brasileiras desde 1994, quando começou a trabalhar com desviados, 400 pessoas que passaram por uma igreja que tem média de 200 membros estão desviadas hoje.

    Em português claro e chocante: a igreja permanece com sua média de 200 membros, substituindo-os naturalmente. Mas essa rotatividade originada na dificuldade de “fechar a porta dos fundos” resulta ao final de 10 anos em perda de 200% no número
    de pessoas.

    Esses números, destaca Sinfrônio Jardim, são relativos apenas a desviados. Aqui não estão incluídos outros itens, como mudança de membro para outra igreja.

    Expulso da igreja porque não usava chapéu

    As causas para o chamado desvio de pessoas na igreja são variadas, explica Sinfrônio Jardim Neto. Desde o abandono da fé em razão da volta voluntária ao pecado até a exclusão pela liderança da igreja em decorrência de coisas pequenas mas consideradas pecado, por eles.

    Em suas viagens Sinfrônio Jardim diz que encontra situações de exclusão que seriam hilárias se não fossem tão perniciosas às vidas das vítimas.

    Pessoas que foram excluídas por causa do legalismo exacerbado de igrejas cujos líderes zelosamente disciplinaram com exagero pequenas contravenções. Na ânsia de limpar o pecado, jogaram fora o “pecador” junto com a água suja.

    – Vejo gente sofrendo, afastada da igreja por causa de coisas pequenas, como ter cortado o cabelo, ter deixado a barba e até, pasme, por ter sido visto andando de bicicleta. Uma vez, em Campos, no Rio, conheci um homem que foi expulso da igreja porque não usava chapéu, como ordenava o estatuto da igreja.

    Falsas profecias levam muitos ao desvio. Outra causa para o apartheid espiritual de muitos é a decepção com lideranças. O membro procura alguém para confessar uma fraqueza ou pecado e, em vez de perdão e ajuda para vencer o mal, recebe maior ordenação.

    As profecias falsas são também causa importante de desvio da fé.

    Inúmeras pessoas naufragam depois de receber profecias falsas. A pessoa tem o filho doente, por exemplo, e recebe uma “palavra de Deus” de cura. Pouco tempo depois a criança morre. Ela fica desesperada. Ou então ouve que deve se casar com alguém porque é vontade de Deus. Obediente, casa-se e algum tempo depois percebe que a voz ouvida não era da parte de Deus. Em vez de se decepcionar com o homem, decepciona-se com Deus e sai da comunhão, explica o pastor Sinfrônio Jardim.

    E há, claro, o grande número de pessoas que se aproxima de Deus seduzidas por propaganda enganosa. Chegam porque alguém lhes prometeu prosperidade aqui e agora, mas não percebem as implicações do discipulado a Cristo. Querem as bênçãos do cristianismo, mas nada de porta estreita e caminho apertado.

    Querem sair do mundo, mas levar o pecado a reboque. “Querem a salvação, mas não querem largar o pecado”, resume Sinfrônio Jardim.

    Por último, a decepção contra o próprio Deus é causa de afastamento de muitos. A pessoa é uma crente fiel e, de repente, alguém a quem ela ama morre, por exemplo.

    Nesse caso, se não tiver alicerces firmes em Deus, ela culpa a Deus pelo infortúnio. Age como se Deus tivesse sido ingrato com ela, sempre tão fiel e, portanto, a seus olhos, merecedora de recompensa.

    Poucas visitas ao desviado resultam em maior condenação

    Depois que experimentam a expulsão do paraíso, poucos conseguem encontrar lugar de arrependimento. Pior é que se forem depender de boa parte da igreja para isso, já terão na mão o passaporte para o inferno.

    Na pesquisa de Sinfrônio Jardim Neto, entre 60% e 70% dos desviados não recebem qualquer visita de líderes ou membros após sair da igreja. São simplesmente descartados ou substituídos por outros membros.

    O restante dos desviados (entre 40% e 30%) recebe de uma a três visitas, que se revelam infrutíferas, porque na maioria das vezes a visita é de cobrança ou condenação.

    Em vez de amar o pecador e odiar o pecado, os visitantes lançam ambos na cova profunda do inferno. Jogam pedra, condenam. Decretam o inferno-já para o pecador. “É como bater de vara sobre a ferida de alguém… o ferimento e a dor só vão aumentar”, compara Sinfrônio Jardim.

    Hospícios e presídios estão lotados de ex-crentes

    Ainda segundo a pesquisa de Sinfrônio Jardim, existem três lugares onde sempre vai se encontrar desviados: nos hospícios, nos presídios e na mendicância.

    – Vá a um hospício e ali você encontrará muita gente internada que recita versos bíblicos e canta canções cristãs. Estas um dia se afastaram, caíram em pecado e os demônios tomaram conta de sua vida. Ficaram endemoninhadas.

    – Depois visite um presídio e você encontrará inúmeros josués, elias e samuéis.

    Detentos de nomes bíblicos, que demonstram o berço cristão. Ali você começa a conversar com um deles e descobre que é filho de presbítero de igreja.

    – Por último, passe próximo a rodoviárias e estações de trem ou
    tente conversar com um andarilho de beira de estrada. Pelo menos três entre dez destas pessoas que andam bebendo errantes, sacos de bugigangas às costas, já participaram de uma igreja cristã. Ali, não raro, você encontra homens que um dia ocuparam solenes púlpitos e pregaram o evangelho.

    E por que não voltam? Sinfrônio Jardim entende que a falta de perdão a si próprio e da própria igreja e o entendimento errado de que o que fez é imperdoável por Deus e afastam-nas cada vez mais do ponto de retorno.

    – Mais da metade dos que se desviaram tem problemas sérios com o ressentimento e falta de perdão. Não voltam porque não conseguem perdoar, ou não querem perdoar ou acham que não merecem perdão.

    O peso que está sobre a pessoa fica insuportável às vezes, explica Sinfrônio Jardim. Há denominações, por exemplo, que pregam que quem pratica adultério jamais será perdoado. Ora, com um decreto como esse na cabeça, o pecador desiste de qualquer tentativa de reconciliação com o Deus irado que lhe foi pintado e se transforma em um monstro na terra. Passa a praticar os mais baixos pecados, porque, pensa, se já está condenado ao inferno por toda a eternidade, resta aproveitar seus dias na terra.

    Poucos saem em busca da ovelha extraviada

    Hoje a maioria das igrejas não possui qualquer trabalho específico para trazer suas ovelhas desviadas de volta ao aprisco. Ninguém pensa em deixar suas 99 ovelhas e sair atrás da centésima, extraviada.

    Sinfrônio Jardim também tem explicação para esse fenômeno. Afirma que na visão expansionista de muitas igrejas hoje é pouco lucrativo deixar 99 ovelhas e sair por lugares ermos atrás de uma ovelhinha extraviada que nem sabe se está viva ou que talvez esteja tão ferida que não tenha chance de sobreviver.

    – Muitos acham que não vale a pena tamanho esforço, que vão perder tempo. E, para aliviar suas consciências, usam o argumento de que a pessoa já conhece a palavra.

    Outros chegam a usar versos bíblicos para justificar o esquecimento. “Saíram de nós porque não eram dos nossos…” é um dos mais recitados.

    A falta de visão de restauração descrita por toda a bíblia é ignorada nesses casos.

    “Buscar ovelhas perdidas é visão antipática em muitas igrejas”, lembra Sinfrônio Jardim. “Isto porque quando o membro sai, geralmente sai falando mal da igreja ou do pastor.

    Acaba ficando mal visto dentro da própria igreja que, em vez de amá-lo e perdoá-lo, passa a tratá-lo como ovelha negra. Desta forma, quando alguém se dispõe a ir atrás dessa ovelha perdida, torna-se também impopular e corre o risco de ser também mal visto. E poucos estão dispostos a isto”.

    (Luiz Montanini)

  28. Manuel António Dala Diz

    Wu creio.

  29. Mila Diz

    Fé que pensa, razão que crer =). Deus abençoe todos vocês do site e do debate =). Abraçoo!

  30. Mila Diz

    crê*

  31. Gabriele Diogo Diz

    Eu quero voltar ao primeiro amor ..

  32. José Márcio Barthem Diz

    Deu nó na cabeça de muito calvinista aí.

  33. Augusto Andrade Diz

    Olá boa tarde em graça e paz da parte de nosso Deus e Pai e da de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo,
    Pensando em um irmão meu chamado Paulo, é que cheguei ao conhecimento deste blog, o meu irmão se aprofundou numa tal Igreja Orgânica e uma certa Desteologia, que tem me deixado preocupado, a tal Desteologia sismou que não precisa ir a igreja porque ensina que a igreja somos nós, de fato, somos igreja, e que a igreja nada mais é que um sistema, por isso não precisa se prender entre quatro paredes, isso é preocupante…

Comentários estão fechados.