Não Desperdice Sua Prisão

Em 2009, o Desiring God e John Piper foram convidados para uma penitenciária para aprender sobre a vida carcerária, ouvir de homens que foram radicalmente transformados pelo evangelho e ministrado para muitos dos presidiários.

Não Desperdice Sua Prisão irá confrontá-lo com a realidade dos detentos que, apesar de parecer que desperdiçaram suas vidas, frequentemente têm uma compreensão maior sobre a eternidade do que os de fora.

© Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org

11 Comentários
  1. Ricardo Luís Ferreira Diz

    impactante… simplesmente isso… o Evangelho realmente é o poder de Deus, como está escrito em Romanos 1.16

  2. Irineu Romão Romão Diz

    NÃO DUVIDAR MEU IRMÃO, QUE O CAMINHO O SENHOR JESUS CRISTO, AMÉM.

  3. Douglaskirchner Diz

    Glórias a DEUS!!! Só o Evangelho….somente Ele!

  4. Wagner chamado para servir.. Diz

    Momento de grande reflexão. Que tipo de liberdade a Igreja de Cristo precisa viver? A Palavra nos diz que se Cristo vos libertar verdadeiramente sereis livres. A verdadeira liberdade que precisamos colocar em prática é a liberdade de sermos guiados pela Palavra do Pai. Jesus disse: Pai santifica-os na Verdade a tua Palavra é a verdade. Não podemos confundir a liberdade que Cristo nos dá com a liberdade dos nossos sentimentos. Há caminhos que para nós parece ser caminhos de alegrias e satisfações, mas o fim é a destruição e a morte. A verdadeira liberdade é aquela que você anda de baixo de um grande Temor em fazer aquilo que é o certo.

  5. Wagner Gadelha Nunes Gadelha Diz

    Vejamos que tipo de liberdade nós precisamos viver.

  6. Eliana Santos Pires Diz

    As vezes estamos em nossas prisões emocionais e não enxergamos a graça e beleza da liberdade em Jesus Cristo.

  7. Edson Correa Diz

    Uma coisa me chamou a atenção, o detento disse que tem duas caixas onde pode guardar suas coisas, chuveiros para tomar banho, quatro pares de calçados embaixo de sua cama e dois cobertores.
    Conheci e ainda conheço muitas pessoas que são livres, mas seus pertences não encheriam uma caixa daquelas, não tem chuveiro, possuem apenas um par de calçados velhos, não tem dois cobertores e sua cama é um pedaço de espuma de algum colchão velho que alguém jogou fora.
    Sabemos que na áfrica existem muitos países onde a população é carente das coisas essenciais à vida, mas no Brasil também há pessoas que vivem muito abaixo da linha da pobreza, ou seja, na miséria total, mas…
    … e o governo? E as igrejas? E nós, os cristãos? O que estamos fazendo para ajudar essas pessoas? Acredito que está na hora de cada um de nós repensar o que é o cristianismo e, depois de uma reflexão, começar a fazer algo para mudar essa realidade.
    Afinal, nossos dízimos são somente para as igrejas locais ou devemos reparti-lo com os pobres?
    “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” MT: 25.40

    1. José Eduardo Avila Diz

      gostei de seu comentario meu irmão Edson Correa, digo a vc essas pessoas que conhece e nao tem pertences para encher duas caixas daquelas, nem chuveiro, possue um par de sapato velho, nem cobertores e lençois, enfim estão na pobreza quase que total, não trocariam suas liberdades ou honras e dignidades por um prato de lentilhas, ou seja para se sujeitarem ao pecado e a escravidão perpetua de uma prisão, cheia de regras e costumes, rotinas severas e vigilancia 24 hrs ao dia de segunda a segunda, e como disse um dos internos seus familiares tb ficam presos na mente junto com eles. Nossa missão é orar ou mesmo visitar os encarcerados levando a eles a palavra redentora de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo…

  8. Rose Bicudo Diz

    Não Desperdice Sua Prisão irá confrontá-lo com a realidade dos detentos

    Leia mais: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2013/02/nao-desperdice-sua-prisao/#ixzz2LkWR8tw5
    Afinal, nossos dízimos são somente para as igrejas locais ou devemos reparti-lo com os pobres?
    “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” MT: 25.40

    1. José Eduardo Avila Diz

      querida irmã Rose Bicudo, não devemos confundir dizimos e ofertas alçadas com pobreza, não tem nada a ver uma coisa com outra. Dizimos e ofertas são para manter a igreja funcionando nessa terra, pois somos cidadãos do céu e peregrinos aqui na terra, carne e osso, então se vc quer ajudar os pobres faça isso com aquilo que o Senhor deixou contigo pelas sua misericordias, e sera recompensanda conforme proverbios 19-17, fica na paz e um abração…

  9. rita maia Diz

    Olá Edson! Shalom!

    A Fundação de Ação Social da Pref. Curitiba atende moradores de rua. Um deles, “meu vizinho” que morava embaixo de uma ponte no centro da cidade, me disse que não aceita passar as noites nos albergues porque lá não pode usar o crack.

    Frequento a Igreja Batista do Prado (Curitiba) que está envolvida em um projeto (Casa Redentor) que atende moradores de rua. Alguns foram recuperados, fizeram cursos, outros voltaram para as ruas. Esta igreja também atua em favelas.

    Meu irmão é de “outra linha”, a Bola de Neve, que também tem obras sociais com menores de rua, casa de recuperação de viciados, obras nas favelas, e com “sopões” e evangelismo nas praças de Curitiba. Um traficante “ex-crente” foi abordado pelos irmãos do Bola numa sexta-feira, mas disse que ainda não queria voltar para a igreja, no domingo foi assassinado por causa da droga.

    Um casal recuperado em uma obra missionária da Igreja Cristianismo Decidido optou por ficar morando e ajudando na missão. Depois de um tempo processou a Missão por não pagamento de salários.

    Aqui em Curitiba há boa vontade da Prefeitura e de várias Igrejas, mas muitos dos “carentes” não tem cooperado com aqueles que tentam ajuda-los.

    só para você saber que, em muitos lugares, Governo, Igrejas e Cristãos já estão tentando fazer sua parte…

Comentários estão fechados.