D.A. Carson – Cristãos são intolerantes e sectários? [O Deus Presente 4/14]

Neste vídeo, D. A Carson reflete em sobre a acusação de que cristão são intolerantes e sectários, mostrando que não há como existir qualquer comunidade que não tenha seus limites.

D. A. Carson será um dos palestrantes na Conferência Fiel de 2013: O Deus Presente.

Vejam os outros vídeos Saibam mais sobre a Conferência Fiel

 

Transcrição

Suspeito que uma das mais comuns objeções contra cristãos e contra o cristianismo no ocidente hoje em dia, é que cristãos são intrinsecamente intolerantes e de mente fechada. Eles consideram que algumas coisas são verdade, e outras não. Eles distinguem entre heresia e ortodoxia. Eles têm suas próprias regras de conduta, de moralidade, algumas coisas que eles aprovam e outras que desaprovam. Isso é arrogante. Causa divisões. Ao invés de edificar a comunidade civil e estabelecer uma sociedade genuinamente tolerante, ele tem o resultado inevitável de se mostrar sectário. E para aqueles que foram criados em algumas das mais fortes tendências pós-modernas, sob a influência de Michel Foucault, todas as reivindicações de falar a verdade, são de fato reivindicações de poder, são formas de manipulação. Ao invés de incentivar a liberdade, elas meramente produzem repressão.

E ainda assim, quando você olha as reivindicações na superfície, elas são problemáticas. Nenhuma comunidade é completamente inclusiva. Tim Keller, em Nova York, gosta de usar este exemplo: Suponha que você tenha um comitê de Gays, Lésbicas e Transgêneros em atividade em alguma cidade grande, trabalhando pela inclusão, e eles progridem muito bem juntos, e tentam fortalecer-se mutuamente. E, então, suponhamos que um de seus membros chega à reunião do comitê um dia, e diz: “Isso vai soar estranho, mas eu tive uma estranha experiência religiosa, conheci um monte de pessoas esquisitas, são cristãos, e minha vida inteira foi mudada. Eu não vejo mais as coisas da mesma maneira. Não estou convencido de que a homossexualidade seja só um estilo de vida alternativo.” E os outros dizem a ele: “Bem, achamos que você está muito errado nisso, mas suas visões são bem vindas; ainda queremos estar com você.” E enquanto as semanas passam, crescem as tensões, porque eles estão andando para direções diferentes. Eles se comprometem com diferentes valores. Até que, eventualmente, o pessoal do comitê diz para esse membro: “Sabe, você realmente não compartilha mais de nossas visões. Você está caminhando em outra direção. Suas percepções de certo e errado são diferentes das nossas. Não estamos certos de que você ainda pertença a este comitê. Achamos que será bom se você renunciar.” Eles acabaram de executar uma excomunhão.

Você vê? É impossível ser completamente e infinitamente aberto. Pois, até mesmo essa infinita abertura é predicada na hipótese de que tal abertura infinita é algo bom. De tal maneira que se alguém começa a dizer que não é algo bom ser infinitamente aberto, eles sentem que têm de rejeitar tal pessoa justamente porque não conseguem ser infinitamente abertos com a pessoa que não tem sua visão de ser infinitamente aberto. Em outras palavras, em um mundo finito, qualquer comunidade inevitavelmente há limites. Há, inevitavelmente, inclusões e exclusões.

Por Don Carson. Copyright The Gospel Coalition, Inc. Original: The God Who Is There – Part 4. The God Who Legislates

Tradução: Alan Cristie. Revisão: Vinícius Musselman Pimentel. Editora Fiel © Todos os direitos reservados. Original: Cristãos são intolerantes e sectários? – D.A. Carson [O Deus Presente 4/14]

4 Comentários
  1. Roberto Carlos Carmona Diz

    Indeed, as contemporary Christians, we must learn to be creatures desired by our God, to surrender under His sovereignty and comply with the example of our Lord Jesus Christ … Blessings

  2. CRISTIANO Diz

    LINDO EXEMPLO

  3. Jefferson Modesto Tavares Diz

    ;)

  4. Jane Leal Diz

    nao veras mais aquele povo cruel povo de fala tao profunda que nao se pode perceber e de lingua tao estranha que nao se pode entender

Comentários estão fechados.