Como Contextualizar Biblicamente?

Como Nós Contextualizamos Biblicamente?

1. Abra mão de seus direitos. O apóstolo Paulo tinha o direito de comer carne, de tomar para si uma esposa crente e de receber apoio financeiro. Contudo, ele abriumão desses direitos com o fim de não pôr qualquer obstáculo no caminho do evangelho (1Co 9.4-18). Nós também deveríamos estar prontos a abrir mão de quaisquer direitos, se, ao usá-los, acabássemos por ofender aqueles que estamos tentando evangelizar.

2. Torne-se um servo dos não crentes. Paulo também adotava uma postura servil para com os não crentes. Ele escreve: “Porque, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível.” (1Co 9.19). Somente quando nos tornamos servos dos outros podemos usar a nossa liberdade cristã para fazer-lhes bem, em vez de causar-lhes dano.

3. Adapte-se às práticas culturais dos outros tanto quanto possível, sem pecar. Paulo se adaptava aos hábitos culturais dos outros tanto quanto era possível fazer sem comprometer a lei de Cristo (1Co 9.19-23). Nós deveríamos fazer o mesmo.

4. Permaneça dentro dos limites da Escritura. Por mais adaptável que fosse, Paulo insistia em permanecer dentro dos limites da Escritura. No meio deseu argumento acerca de como ele se adaptava o máximo possível àqueles que estava evangelizando, ele inseriu um parêntese de absoluta importância: “nãoestando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo” (1Co 9.19-23). Em outras palavras, Paulo se adaptava às práticas culturais dos outros apenas até onde a Escritura lhe permitia, e não mais adiante. Então, para nós, assim como Paulo, a cultura e a tradição humana são negociáveis. A Palavra de Deus não é.

(Este material foi adaptado do artigo Putting Contextualization in its Place [“Pondo a contextualização em seu lugar”], escrito por um estrategista de missões na Ásia Central.)

Como Diferenciar a Contextualização Legítima da Concessão Antibíblica?

O melhor princípio básico para se determinar o que é contextualização bíblica e o que é concessão antibíblica é a pergunta: Isso torna mais clara a ofensa do evangelho? Se sim, é contextualização bíblica. Se não, é concessão antibíblica.

À primeira vista, práticas culturais como retirar os sapatos ao entrar em um recinto, ou não comer com a mão esquerda, não parecem de modo algum ter relação com o evangelho. Todavia, se conformar-se a tais costumes culturais puder remover a ofensa cultural, isso nos permitirá comunicar o evangelho mais diretamente. Remover essas pedras de tropeço culturais dá ao ouvinte a oportunidade de ouvir a ofensa do evangelho mais claramente. Em outras palavras, a boa contextualização dá às pessoas a oportunidade de tropeçar no evangelho, e não na cultura.

Por outro lado, se você adota qualquer prática cultural que contradiz a Escritura, ou apresenta o evangelho de um modo que minimiza as distinções entre o evangelho e aquilo que o ouvinte já acredita, tal “contextualização” é um comprometimento disfarçado, porque ele minimiza a ofensa do evangelho e, ao fazê-lo, obscurece o evangelho.

Extraído do site www.9marks.org. Copyright © 2013 9Marks. Usado com Permissão. Original: How do we contextualize biblically? e How can you tell the difference between legitimate contextualization and unbiblical compromise?

Tradução: Vinícius Silva Pimentel – Ministério Fiel © Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br / www.VoltemosAoEvangelho.com. Original: Como Contextualizar Biblicamente?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

9marks-logo2

3 Comentários
  1. Flavio Vital Chaves Diz

    No afã de sermos relevantes não podemos comprometer a mensagem da cruz do contrário nos tornamos completamente irrelevantes para a sociedade do nosso tempo.

  2. Victor Hugo Moreira Diz

    A mensagem é sagrada e não o método de apresenta-la. Contextualizar é mudar o método para que a mensagem sagrada do evangelho seja mais eficaz.

  3. Ailton Hipolito Diz

    É muito importante, este trabalho, …declarando e explicando o sentido, faziam que,lendo se ENTENDESSE. (Ne 8:8) e … porque entenderam as palavras que lhes fizeram SABER. (Ne 8: 12), para mim a pregação expositiva contextualizada, é mais importante porque saber e entender nos leva as conquistas, declarações, prosperidade, com trabalho,dedicação, e serviço ao Senhor, não é uma crítica a outros modelos, mas desta forma não tenho dúvidas, que poderemos como igrja ou corpo de Cristo responder ou cumprir ( I Pedro 3:15), Deus abençoe a todos.

Comentários estão fechados.