um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Qual a relação entre um Deus soberano e o nosso pecado? – R. W. (Bob) Glenn

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

Nesta quinta começa a Conferência Fiel para Jovens 2014, com o tema “Escravo: Rendendo-se ao Senhorio de Cristo” e as palestras de Bob Glenn, Clodoaldo Machado, Jáder Borges e Jonas Madureira.

Assista Ao Vivo

[/dt_call_to_action]

“sendo este entregue pelo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquos;” (Atos 2.23)

Qual é a relação entre um Deus soberano e o pecado? Deus é o autor do pecado? Neste vídeo, Bob Glenn resume a visão reformada, expressa na Confissão de Westminster, III.I: “Desde toda a eternidade, Deus, pelo muito sábio e santo conselho da sua própria vontade, ordenou livre e inalteravelmente tudo quanto acontece, porém de modo que nem Deus é o autor do pecado, nem violentada é a vontade da criatura, nem é tirada a liberdade ou contingência das causas secundárias, antes estabelecidas.”

Transcrição

Entrevista com R.W. Glenn: Qual é a relação entre um Deus soberano e o nosso pecado?

Deus está por trás de cada evento que já aconteceu ou que irá acontecer. Ele está orquestrando tudo. Até mesmo a queda de Adão. E se as pessoas têm problema com isso, é só ir a Atos 4 e o povo de Deus está orando e falando sobre como pecaram escandalosamente contra Jesus, e isso aconteceu de acordo com o plano predeterminado e a presciência de Deus. Se você quiser jogar fora a crucificação, você pode dizer que Deus não é soberano sobre o mal. Deus é soberano sobre o mal, a pergunta é: Como ele se relaciona com o mal enquanto soberano sobre o mal? E os teólogos gostam de descrever assim: Ele está por trás do mal e do bem assimetricamente, então está por trás do bem sendo ele o autor de tudo o que é bom, justo e belo; Tiago 1.17: Todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes. Então ele é o autor de tudo o que é bom, portanto ele está diretamente por trás do que é bom. Mas é assimétrico porque ele está indiretamente por trás do mal. Tiago 1 também diz que Deus não é tentado e nem tenta ninguém a pecar. Então Deus não é o autor do mal, mas usa o mal que já está no mundo para seus bons propósitos; mal este pelo qual nós somos responsáveis, mal pelo qual somos culpáveis diante de Deus. Então Deus usa o mal que já está no mundo para avançar seus propósitos redentores. Ele não cria o mal. Ele não é autor do mal. Mas quando se trata do bem, ele cria, ele é o autor de tudo o que é bom.

Por: R.W. Glenn. © 2014 Voltemos ao Evangelho. Original: Qual a relação entre um Deus soberano e o nosso pecado? – R. W. (Bob) Glenn .

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

4 Comentários
  1. …sempre há no homem natural a tendencia de não compreender, aceitar esta verdade, que é por si só evidente; porem ao aceita-la temos que assumirmos a culpa de nosso pecado e reconhecermos que precisamos de arrependimento, oque não é natural no homem; então precisamos de DEUS até mesmo para isso que seria natural, quando alguem precisa de ajuda, mas o ego e orgulho precisa antes ser retirado, e isso é uma prática dolorida…

  2. PrJosué Veloso Diz

    Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas.

    Isaías 45:7

  3. Diego Peroni Diz

    Verdadeiramente verdade.

  4. Marcela Bastos Diz

    Cristo o Sustentador. – Colossenses 1:17, NVI diz: “Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste”. E Hebreus 1:3 diz: “O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa”.

    Deus não somente cria, mas também mantém e controla o que Ele cria. E visto que Ele criou todas as coisas, ele também mantém e controla todas as coisas.

Comentários estão fechados.