Deus predestinou nossos pecados?

O Rev. Augustus Nicodemus Lopes fala sobre nossos pecados terem sido predestinados e sobre nossa responsabilidade. “Toda nossa vida já está determinada, inclusive nossos pecados?” – Assista ao vídeo:

Por: Augustus Nicodemus Lopes. © 2015 Perguntar Não Ofende. Original: Nossos Pecados Estão Predestinados? | PNO #039.

22 Comentários
  1. Giovanini Nascimento Diz

    Situação dificil para o Nicodemus. Se ele afirma que Deus predeterminou a pessoa cometer o pecado traz o problema da responsabilidade de Deus no pecado do Homem. Por outro lado ao afirmar a responsabilidade do homem pelas suas escolhas e portanto, responsável pelo seu pecado. Abre uma uma brecha para o livre arbítrio tão criticado pelos reformados. Afinal de contas na responsabilidade para o pecado vale o livre arbítrio mas na salvação e entenda como a opção em crer ou não em Jesus como redentor, não vale?

    1. Eduardo Romero Diz

      A discussão do livre arbítrio é mais profunda que que simplesmente atribuir ao homem a responsabilidade por seus atos, mas envolve a questão da sua vontade. Afinal de contas a vontade do homem é realmente livre? Segundo as Escrituras a vontade do homem natural é pecaminosa (Rm 3.10-19, 8.5, Ef 2.1-3), éramos filhos do diabo (Jo 8.44), portando não havia em nós arbítrio livre, mas sim cativo em satanás. Porem aqueles que são vivificados, santificados e regenerados por Cristo, tem então a capacidade de ampliar (talvez não seja exatamente essa palavra) o campo de ação da sua vontade, agora o indivíduo pode agradar a Deus, sendo inclinados para as coisas do Espírito, como diz Rm 8.5, e assim fazer a vontade de Deus.

    2. Rafael Cavalcante Diz

      A pergunta é: somos livres para fazermos o que quisermos? A resposta é não! Eu quero parar de pecar, mas não consigo devido minha natureza pecaminosa. Mas se perguntamos: o pecador tem o direito de se arrepender do pecado? Então a resposta é sim, pois em diversos versículos Deus pede para as pessoas se arrependerem de seus pecados.

      O calvinismo afirma que não temos a possibilidade de arrepender dos nossos pecados por livre e espontânea vontade. Se me arrepender e crer em Jesus, de acordo com a Bíblia, serei salvo. Porém só conseguirei fazer isso, de acordo com o calvinismo, se Deus me predestinar. Logo, não passo de uma marionete sem vontade própria. Não posso sequer decidir se quero ou não amar a Deus.

      Eu amo muito a Deus e gosto dos seus mandamentos e de suas palavras, mas será que esse amor é real ou é uma coisa predestinada? Como você se sentiria diante das palavras “eu te amo” pronunciadas por um computador previamente programado? Somos semelhantes a um computador, de acordo com o calvinismo. Um computador está condicionado às linhas de códigos que constituem seus programas. Semelhantemente estamos condicionados totalmente a vontade de Deus(entenda o que quero dizer). Logo, quando digo que me arrependo dos meus pecados, não estou falando isso por causa da minha vontade, mas porque fui obrigado.

      Fico muito desconfortável quando imagino Deus OBRIGANDO uns a serem salvos e outros à perdição. Por esse motivo não acredito no calvinismo.

      Veja o que está na Bíblia: “Teria eu algum prazer na morte do ímpio?, palavra do Soberano Senhor. Pelo contrário, acaso não me agrada vê-lo desviar-se dos seus caminhos e viver?” Ezequiel 18:23

      Como podemos harmonizar o calvinismo com o versículo acima? Por acaso Deus é bipolar? Num momento Ele predestina uns à perdição e noutro momento deseja que eles se convertam?

    3. Eduardo Sodre Diz

      Meus queridos, partindo do principio de que Deus è totalmente não em parte mas totalmente soberano, onisciente onipotente e onipresente, algumas coisas não temos e nem devemos tentar explicar. Uma delas é a total soberania de Deus e a responsabilidade humana, ex. vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei, só vem a mim aqueles que o pai envia. a sensação que tenho é que eu escolhi mas fui levado a ele. Deus é Deus.

    4. Rafael Cavalcante Diz

      Minha questão é somente sobre a predestinação e não sobre a soberania de Deus. Jesus afirmou que as pessoas só vão à ele se Deus os enviar. Acredito nisso e não entendo como essa parte apoia a predestinação. De fato Deus nos guia e nos leva ao arrependimento, entretanto não concordo que Deus predestina as pessoas. Desde Gênesis vemos Deus pedindo para o povo se arrepender. Por que ele fez isso? Se de fato a predestinação acontece, então não há sentido em Deus pedir para as pessoas se arrependerem uma vez que elas já estão predestinadas.

      Novamente peço que veja o versículo abaixo:
      “Teria eu algum prazer na morte do ímpio?, palavra do Soberano Senhor. Pelo contrário, acaso não me agrada vê-lo desviar-se dos seus caminhos e viver?” Ezequiel 18:23

      Se Deus predestina, então podemos afirmar que Deus é bipolar, pois se ele é quem decide quem vai ser salvo ou perdido, basta ele predestinar a todos já que no versículo acima ele diz que queria que todos fossem salvos. Será que Deus vai contra sua própria vontade? Ele quer que as pessoas se arrependam, mas ao mesmo tempo predestina a maioria à perdição?

      Só faz sentido se pensarmos que Deus permite às suas criaturas a fazerem uma escolha: se arrepender ou não. Se ele permite essa escolha, então o processo de salvação só acontecesse após a escolha de um indivíduo e, portanto, não há predestinação.

    5. Eduardo Sodre Diz

      Que dizer destes textos, No que se refere à salvação, Paulo destacou: “Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, também chamou; aos que chamou, também justificou; aos que justificou, também glorificou” (Rm 8.29,30).

      Como também em Efésios ele disse: “Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos, por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado” (Ef 1.5,6).

      Até Judas fez o que fez seguindo um propósito eterno de Deus. Jesus disse isso em João 17.12, na oração sacerdotal: “Enquanto estava com eles, eu os protegi e os guardei no nome que me deste. Nenhum deles se perdeu, a não ser aquele que estava destinado à perdição, para que se cumprisse a Escritura.” De fato em João 13.2 vemos que Judas agiu por sua própria vontade. E a sua vontade foi resultado da vontade de Satanás que o induziu a trair Jesus.

    6. Jorge Diz

      Tito.2.11 A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação a TODOS os homens.
      Mt.11.28-…Vinde a mim TODOS vos que estais cansados…
      Rm.___ Porque TODOS pecaram e
      Mc.16.15 Ide por TODO mundo
      Jo.3.16…Para que TODO aquele que crer não pereça
      1 Tim.2.3-4 Porque isto é bom e agradavel a Deus que quer que TODOS os homens se salvem…

      Ora a Salvação é para todos e todos tem acesso a ela desde que reconheça o Salvador.
      Os que estão salvos podem se perder Os perdidos podem ser encontrados.

    7. Mike Gamble Diz

      Jorge, todo mundo concorda que a oferta é para todos, mas somente os predestinados aceitam: “…e creram todos os que haviam sido destinados para vida eterna.” (At 13:48). E sobre sua ideia que os salvos podem se perder, basta voltar à Palavra de Deus: “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.” (Jo 10:28)

    8. Jorge Diz

      Como pode Deus quer que todos se salvem mas somente os predestinados é que serão salvos.
      Acredito na presdestinação da seguinte forma: todos que recebem a Jesus como Salvador são presdestinados a eternidade, ou seja, a condição e receber Jesus pela fé para ser predestinado a salvação.

    9. Mike Gamble Diz

      Em 1 Timóteo 1:13, Paulo fala da sua própria conversão, dizendo que apesar de ser pecador e incrédulo, ele recebeu a misericórdia de Deus. Por isso, ele exorta Timóteo a orar para todo mundo sem distinção (vs. 2:1). O homem pode ser preconceituoso a respeito da condição dos outros por causa de sua posição social, raça, pecaminosidade, etc., mas ninguém sabe quem receberá a misericórdia de Deus. Foi neste contexto que ele disse que Deus “deseja que todos os homens sejam salvos.” (vs. 2:4) É claro que não pode significar que Deus salva todo mundo, mas que as distinções preconceituosas do homen não são as mesmas distinções de Deus que predestina as pessoas “conforme o conselho da sua vontade.” (Ef 1:11)

      Também é verdade que Deus não tem “prazer na morte do perverso.” (Ez 18:23) Porém é fácil entender que todo desejo em geral tem que ser subordinados às coisas mais necessárias. Acho que é claro, por exemplo, que Jesus não tinha prazer na tentação de Pedro ao dizer, “Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamour para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para qua a tua fé não desfaleça;” (Lu 22:31,32) Primeiro, convém notar que a oração de Jesus foi em comformidade com a vontade de Deus; Ele não rogou para o afastamento da tentação. Segundo, se Pedro fosse quem determinasse o estado da sua própria fé e não Deus, porque Jesus rogou ao Deus invés de Pedro? E claro que a fé de Pedro não estava sob seu próprio controle. Apesar de saber de antemão e jurar com veemência, Pedro caiu na tentação. Todo o Antigo Testamento também foi uma lição imensa que o homem sempre falha e precisa de Deus para endireitar seu coração corrupto. Não há esperança alguma no coração humano.

      A predestinação é determinar o destino de alguém de antemão. Porém, você está dizendo que Deus predestina por abster-se de fazer qualquer determinação até que a própria pessoa faça a escolha decisiva. Neste caso, é realmente a pessoa que faz a determinação e não Deus, então parece mais como “pós-aquiescência” do que predestinação. Todavia, a Bíblia não ensina pós-aquiescência. Paulo, por exemplo, disse, “Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça…” (Gl 1:15); “…nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele.” (Ef 1:4)

    10. Bruna Diz

      E como explicar o endurecimento do coração de Faraó para desobedecer a ordem do Senhor de libertar o povo de Israel?!

  2. HUGO P Diz

    Meus caros, no ponto de vista da igreja presbiteriana, nós não temos livre arbítrio para escolher se “queremos ou não ser salvos por Cristo” porque havíamos sido predestinados (os santos) antes mesmo da criação do mundo. Pecador todos nós nascemos, e somos atormentados por nosso cérebro, por termos um cérebro infinitamente inferior ao de Deus. Temos um cérebro que nos limita a sentirmos desejos pecaminosos. Mas, Deus em sua forma Espírito Santo habita em cada um de seus FILHOS (somente nos seus filhos herdeiros), e faz com que nós sintamos mais desejo e fome de conhecimento bíblico. Vale incluir aqui que alguns dos filhos de Deus ainda nem sabem quem eles são, estão perdidos, precisando de nossa ajuda, então, trabalhem para Cristo os salvando pela palavra de Deus. Esta é a única maneira de cumprirmos nossa missão.

    1. Rafael Cavalcante Diz

      A Bíblia é clara na impossibilidade de salvarmos a nós mesmos, mas a Bíblia também afirma que Deus deu a possibilidade aos homens em aceitar ou não a Sua ajuda. O que a Bíblia afirma? “[…] Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão.” Lucas 13:3. Logo vemos que temos a possibilidade de não nos arrepender.

      Somos semelhantes aqueles que caem em um grande poço profundo. Àquele que caiu no posso é impossível sair daquela situação. Mas quando alguém vem salvá-lo, ele tem a possibilidade de aceitar ou não a ajuda. Da mesma forma, é impossível para nós adquirirmos a salvação, mas temos a possibilidade de aceitar a ajuda de Deus. A Bíblia não afirma que nós somos desprovidos de opinião.

      Vou colocar um trecho do livro “Filosofia e cosmovisão cristã”, escrito por William Lane Craig e J.P Moreland:

      “[…]Alega-se que a depravação humana tornou a mente tão obscura que os efeitos noéticos do pecado, isto é, as consequências do pecado na mente, conduziram o intelecto humana à incapacidade de reconhecer a verdade. Porém, tal afirmação é um exagero. A Queda provocou a deturpação das faculdades humanas, mas não as destruiu. As habilidades humanas de raciocínio foram afetadas, mas não eliminadas. Isso pode ser confirmado pelo fato de que os autores das Escrituras frequentemente apelam à mente dos incrédulos mencionando a evidência como prova das suas alegações, usando inferências lógicas na construção de suas conjecturas e falando na linguagem e nas formas de pensamento dos descrentes” (pg 35)

  3. Victor Diz

    Pô, o reverendo tava indo bem até o meio, quando disse, e no final confirmou que Deus determina o pecado das pessoas. Eu gosto muito das abordagens dele e da maioria dos assuntos de que ele trata. É de muita sabedoria e coerência geralmente. Mas os assuntos calvinistas, como ele é calvinista, não posso concordar. Depois de algum estudo, cheguei a conclusão que os aspectos da TULIP e da visão da soberania de Deus não são bíblicos, e algumas vezes são ofensivos a Deus (esse é um desses). São grandes estudiosos, claro, mas a história já mostrou grandes pensadores que erraram em seus posicionamentos. E apesar desse posicionamento calvinista dominar a literatura cristã, existem ótimos livros que argumentam de forma excelente contra essa visão (Robert Shank, John Wesley, Roger Olson são alguns). E eu acredito (bem como a maior parte da cristandade) que dizer que Deus predestina pecados não tem apoio bíblico. Mesmo assim, tenho muito respeito pelo reverendo, e sempre o escuto em suas palestras. São muito boas mesmo! Espero que não deletem por discordar. Faço isso no maior respeito!

    1. Lovemore Barnabé Diz

      Muitos idolatram a Calvino como se ele não fosse um homem comum também dotado de erros. No mundo ha sempre um mestre no qual suas opniões são mais validas que as de um jovem qualquer ou um transeunte vulgar, parece que isso esta chegando a igreja.

  4. Uriel Pinto Folly Diz

    Bem a Bíblia respalda a para a soberania de Deus de modo inequívoco. Precisamos nos lembrar aqui que esta(a soberania de Deus) e Sua lógica é SUPRAracional e não Iracional.

    Mas para aqueles “apoquentados” pergunto:
    “Davi no salmo 139.16 diz que ‘e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda’, certamente isso inclui os pecados horrendo que ele cometeu ou não?”

    Creio que, como servos de Deus, precisamos :

    1) nos apegar à Bíblia e não ao nossos conceitos humanistas de justiça, que são totalmente corrompidos pelo pecado. Observem que o Nicodemus não disse “eu acho”, “eu sinto”, mas “a Bíblia diz”…

    2) reconhecer nossa incapacidade de compreender a mente de Deus. (Is 55.8-9)…

    Nos laços da Cruz, para o povo da Cruz, não para os mememes da vida…

    1. Rafael Cavalcante Diz

      Se o calvinismo está correto, então sua dica: “nos apegar à Bíblia e não ao nossos conceitos humanistas de justiça” é inútil. De acordo com o calvinismo Deus predestina tudo, portanto não há nada que podemos fazer para melhorar nossa condição espiritual. Se Deus te predestinou para a salvação, então você nunca se perderá, mas se você foi predestinado ao inferno, então você se perderá e ninguém poderá ajudá-lo. Uma pessoa não predestinada à salvação não pode fazer nada. Ela está apenas sujeita à soberania de Deus. Portanto, dar dicas à pessoas não ajuda em nada.

      De fato há versículos que nos induzem a acreditar no calvinismo, portanto poderíamos aceitá-lo tranquilamente já que há versículos que supostamente apoia essa doutrina. O problema é que se aceitarmos o calvinismo, então chegaremos à diversos absurdos. Logo, é mais sábio afirmar que temos uma interpretação errada daqueles versículos escrito por Paulo. Fato é que há outros jeitos de interpretar aqueles versículos(veja a interpretação de N.T. Wright).

      Veja o que está na Bíblia: “Teria eu algum prazer na morte do ímpio?, palavra do Soberano Senhor. Pelo contrário, acaso não me agrada vê-lo desviar-se dos seus caminhos e viver?” Ezequiel 18:23

      Como podemos harmonizar o calvinismo com o versículo acima? Por acaso Deus é bipolar? Num momento Ele predestina uns à perdição e noutro momento deseja que eles se convertam?

      Lembre: há uma grande diferença entre soberania e tirania.

    2. Guilherme Lima Diz

      Começando do fim, na doutrina da predestinação não são todos os ímpios considerados predestinados para o inferno, uma vez que nós mesmos que nos convertemos à Ele eramos ímpios, “mortos em nossos delitos e pecados”. Dessa forma, Ezequiel 18:23 se harmoniza sim com com o Calvinismo se entendermos que o Senhor tem esta conduta e pensamentos à respeito dos eleitos, cujos nomes estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo.

      Se Deus não é soberano para decretar, causar e manter a existência de TODOS os acontecimentos, então ele não é soberano de forma alguma. Se devemos aceitar que Sua soberania não se estende aos decretos a respeito de tudo que fazemos, então Ele não é Deus e somos agentes livres e temos mérito por ter aceitado a Cristo, porque escolhemos assim, o que é anti-bíblico. Ao Senhor pertence a salvação, nenhum mérito e nenhuma glória ao homem.

    3. Mike Gamble Diz

      Rafael, nada que Deus comanda é inútil nem absurdo. Quando Paulo disse, “Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento” (1Co 3:6,7), ele não reclamou que o trabalho é inútil. O que é importante não é que fazemos com que as coisas cresçam, mas que Deus seja glorificado. Paulo se regozijou nisso, dizendo, “Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.” (Fp 3:7) João Batista disse, “Convém que ele cresça e que eu diminua.” (Jo 3:30)

      Ora, a “sabedoria” humana reflete o desejo de se glorifica com obras e realizações. Por isto, qualquer conflito com este prisma humanista parece absurdo. O arminianismo é uma rebelião contra este tipo de humildade. Porém, para entender a Palavra de Deus, é necessário rebaixar-se e reconhecer que não somos nada. Deus é soberano; é Ele que salva; e, é Ele que será glorificado.

  5. JULIO GUIMARÃES Diz

    O grande problema desse tema, é colocar em Deus a culpa dos nossos pecados.

  6. Lovemore Barnabé Diz

    Temos de lembrar que o homem não é perfeito, nem tudo que estes escrevem esta de acordo com a bíblia.

  7. Johnson Aquino Diz

    Partindo do Argumento que Deus conhece o principio, o meio e o fim, não sabe Deus quem se salva e quem é condenado???

    de acordo com a teologia Calvinista Deus é o unico responsável pela salvação do homem sem a interferência deste, não vejo Deus predestinando os pecados dos homens, mas vejo Deus NÂO interferindo, para que os taís permaneçam nestes sem arrependimento, pois todos pecaram, no entanto tem aqueles que foram vivificados.

    Salvação e Perdão só em Cristo!!!
    deixo as palavras de Paulo: Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. (Romanos 7:25) Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. (Romanos 8:1,2)

Comentários estão fechados.