um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Disciplina bíblica para a saúde da igreja – Jonathan Leeman (Reprise: Conferência Fiel Pastores e Líderes 2016)

Resumo

Disciplina eclesiástica é um tema muito difícil, em parte pois sabemos que muitas vezes é praticada de forma errada ou nem chega a ser praticada.

1) O que é disciplina eclesiástica?

De forma mais ampla, a disciplina eclesiástica é parte do discipulado cristão, o qual envolve ensinar e corrigir. A disciplina eclesiástica pode chegar até a excomunhão, mas existem passos informais (disciplina formativa) antes de chegar a essa etapa formal (disciplina corretiva).

Discipline eclesiástica não é uma retribuição vingativa, mas visa a redenção. É uma forma de ajudar um cristão e a congregação a crescerem em piedade. A excomunhão também é uma pequena figura do julgamento que virá. É um aviso compassivo à pessoa. É um ato de amor para que a pessoa não chegue desavisada diante de Deus.

2) O que a Bíblia diz?

Mateus 18 nos ensina o poder das chaves, que falamos anteriormente, sendo usadas na disciplina eclesiástica. Alguém estava pecando e é, primeiramente, confrontado em particular, depois por duas ou três testemunhas e depois pela igreja inteira. O último passo é a pessoa ser expulsa ou excomungada da comunhão. O intuito aqui é manter a disciplina no menor grupo possível.

Paulo, em 1Co 5, apresenta uma outra figura na qual as coisas andam bem mais rápido. O apóstolo fala para expulsarem rapidamente o ofensor, pois o pecado dele já era público. Assim, o caso de 1 Coríntios 5 começa quando o caso de Mateus 18 termina.

E é há muitas outras passagens: 2Co 2.6; Gl 6.1; Ef 5.11; 1Ts 5.14; 2Ts 3.6-15; 1Tm 5.19-20; 2Tm 3.5

3) O que significa a disciplina eclesiástica?

Significa que estamos mandando a pessoa para o inferno? Não, essa seria a leitura errônea da igreja católica. Significa que temos certeza absoluta que aquela pessoa não é cristã? Não, Jesus não deu à igreja a habilidade de ver o coração.

Antes, disciplina eclesiástica significa que a igreja já não mais pode afirmar com segurança que aquela pessoa é um cristão: o professor e/ou a profissão está errada. Pense na ilustração anterior da embaixada. Quando a igreja recebe alguém está afirmando que aquela pessoa é um cidadão do Reino e quando a remove da membresia tira tal afirmação.

4) Cuidados para evitar disciplina eclesiástica abusiva

Dica 1: Não exija o que a Escritura não exige. Devemos tomar cuidado para não colocar o nosso padrão abaixo do padrão da Escritura, mas não devemos colocar acima. Cuidado com proibições que vem mais da cultura do que das Escrituras.

Dica 2: Defenda a liberdade cristã. Não tente colocar o patamar em um nível superior por segurança. Não temos autorização para subordinar a consciência àquilo que a Escritura não requer.

Dica 3: Tenha uma clara linha de diferenciação entre retidão bíblica e questões de sabedoria. Muitas vezes nossos conselhos são uma questão de sabedoria e não um princípio bíblico e devemos deixar isso claro.

5) Por que disciplina eclesiástica é tão importante?

As pessoas sempre encontraram motivos para não praticar disciplina eclesiástica, independente de seus contextos culturais. Os motivos podem ser diversificados (processo, cultura de vergonha, unidade familiar).

1. Disciplina protege as ovelhas mais fracas (1Co 5.6). Quando as ovelhas mais fracas veem membros pecando, sem a igreja fazendo nada, eles pensam que talvez não seja tão sério e que eles também pode pecar. Uma falta de prática eclesiástica irá minar a autoridade da pregação de um pastor.

2. Disciplina mostra o amor de Deus. Em nossa cultura, o amor sempre deixa as pessoas fazerem o que querem. Mas nas Escrituras amor implica em obediência (1Jo 5.3; Jo 14.21, 23; Jo 15.10-11). Precisamos de uma reorientação radical do que é o amor. A Escritura que o Senhor disciplina a quantos ama (Hb 12). A igreja deve praticar disciplina eclesiástica justamente por causa do amor:

a. Amor pelo pecador, para que ele se arrependa;

b. Amor pela igreja e pelos cristãos mais fracos, para não se desviarem;

c. Amor pelos incrédulos, para não terem uma visão distorcida da fé cristã

d. Amor por Cristo, para que representemos seu santo amor em nossas vidas particular e corporativa.

3. Disciplina faz a igreja crescer em santidade e saúde. Hebreus 12.10-12 ensina que Deus “nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade. Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça.”

4. Disciplina ajuda o testemunho e evangelização, protegendo o nome de Jesus. Se a igreja é igual ao mundo, por que alguém iria se juntar a ela?

reprise-ve-conf-2016Assista às outras mensagens!

Assista às outras mensagens da Conferência Fiel Pastores e Líderes 2016!

Clique aqui e acesse a página de reprise da conferência.

Comentários estão fechados.