um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Preparando seu adolescente para a idade adulta

Há dois anos, saí em uma viagem com meu filho após ele fazer 13 anos. Qual foi o motivo? Minha esposa e eu prometemos a cada um dos nossos filhos que quando fizessem 13 anos, teriam uma viagem especial com um de nós: meu filho comigo e cada uma de minhas filhas com minha esposa. O objetivo dessas viagens é primeiro se divertir e desfrutar da companhia uns dos outros, e é por isso que cada um deles escolhe o destino (deve estar no limite de um dia de carro) e determina a maior parte da agenda.

Há, entretanto, outro propósito para essas viagens: celebrar o fato de que cada filho está crescendo para ser um homem, e de modo semelhante nossas filhas para serem mulheres. Tornar-se um adolescente pode ser uma perspectiva assustadora (para filhos e pais) e isso muitas vezes silencia pai e filho sobre as mudanças óbvias que ocorrem. No entanto, queremos que isso seja algo que todos nós celebramos. Também queremos comunicar as responsabilidades que vêm com esse estágio diferente de vida, bem como alguns dos seus aspectos de desenvolvimento. Portanto, essas viagens também têm como propósito que tenhamos conversas muito intencionais sobre a vida como homens e mulheres. Muitas dessas conversas já estavam acontecendo há bastante tempo, mas as viagens oferecem uma atmosfera para nos aprofundarmos um pouco mais nelas e reafirmarmos o que já foi dito.

Uma vez que vários de vocês me perguntaram sobre como eu conduzi meu filho nessas conversas em nossa viagem, pensei que poderia explicar isso aqui para outros interessados ​​em alguns desses detalhes. O tema da viagem girou em torno deste modelo bíblico de virilidade: Proteger, prover e liderar.

1) Proteger

Nós lemos 1 Pedro 3.1-7 e sobre como sou chamado por Deus para proteger minha esposa e filhos de qualquer dano físico. Então, nós discutimos como meu filho poderia envolver-se nessa atividade em nossa casa. Discutimos as maneiras práticas em que ele também poderia proteger a sua mãe e irmãs de danos, desde matar insetos até trancar as portas à noite, quando eu estivesse fora da cidade. Também lemos Provérbios 5 e discutimos a necessidade de nos protegermos da mulher adúltera que está atrás de cada homem para roubá-lo de sua esposa. Isso permitiu uma discussão frutífera sobre a impureza sexual e a destruição da pornografia que nos cerca como homens, e sobre como protegemos nossos corações e mentes disso.

2) Prover

Como homens, somos chamados a prover as necessidades de nossas famílias. Fomos feitos para trabalhar (Gênesis 1-2) e cuidar de nossas famílias, suprindo o apoio físico, emocional e espiritual que cada membro da família necessita (1 Timóteo 5.8). Por isso, discuti maneiras pelas quais meu filho poderia cumprir isso, embora ele não tenha que trabalhar para sustentar uma família neste momento. Conversamos sobre como ele precisa se esforçar agora na escola, na natação competitiva, ao cortar grama, nos afazeres e em tudo o mais em sua vida atual que o ajudará a desenvolver uma ética de trabalho, a qual ele poderá mais tarde usar em seu trabalho, o qual, por sua vez, ele usará para sustentar uma esposa e uma família um dia, se o Senhor quiser.

3) Liderar

Lemos e discutimos muitas implicações do nosso chamado como maridos cristãos para amar nossas esposas como Cristo amou a igreja e se entregou por ela, a partir de Efésios 5.22-33. Um dos modos principais pelo qual Cristo amou foi através de sacrifício humilde. Falamos sobre como meu filho poderia servir sua mãe e irmãs de modo sacrificial para desenvolver esse instinto de liderar por meio do serviço humilde em casa. Além disso, discutimos as vezes que eu pedi a ele para nos liderar em uma caminhada de família, ou quando ele poderia escolher o melhor lugar para comermos, pensando em todos na família. Esses são pequenos modos de meu filho liderar agora (e ensinar minhas filhas a segui-lo) e pensar em como as suas decisões afetam os outros.

Pais, eu não acho que vocês precisam fazer uma viagem como temos planejado fazer com cada um dos nossos filhos. Se vocês conseguirem pagar por uma viagem e fazê-la, ótimo. Independentemente disso, exorto vocês a serem muito intencionais sobre não demorarem a terem esses tipos de conversas que devem ocorrer muito antes dos 13 anos. Não tenham medo delas. Não fujam delas e não demorem por preverem que serão desconfortáveis. Eu garanto a vocês que será tarde demais se esperarem até que precisem ter essas conversas. Nossa viagem foi uma alegria, muito frutífera e estou triste que essa será a única que farei.

Minha filha mais velha fará 13 anos daqui há dois meses (aqui vamos nós) e sua viagem já está planejada para o outono com minha esposa. Pais com filhos mais velhos, o que vocês têm feito que tem sido frutífero nessa preparação de seus próprios filhos?

Por: Brian Croft. © Practical Shepherding, Inc. Website: practicalshepherding.com. Traduzido com permissão. Fonte: How do you prepare your teenager for adulthood?.

Original: Preparando seu adolescente para a idade adulta. © Ministério Fiel. Website: MinisterioFiel.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Camila Rebeca Teixeira. Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva.

1 comentário
  1. Caroline Koch Diz

    Interessante… Quando possível coloque a conversa com meninas!

Comentários estão fechados.