um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Páscoa

Texto sobre a imagem

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, 5e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, — pela graça sois salvos, 6e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; 7para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.” (Efésios 2:4-7)

Uma das grandes verdades das Escrituras é que, quando Cristo ressuscitou dos mortos fisicamente, ele capacitou e assegurou que todos os que confiaram nele seriam ressuscitados dos mortos espiritualmente. E não apenas isso, mas sua ressurreição é o começo da ressurreição corporal universal para toda a criação. Quando Jesus Cristo ressurreto saiu de seu túmulo no domingo de manhã, a nova criação amanheceu, a ressurreição final havia começado. Assim como o primeiro broto em uma árvore é um sinal de que o restante está chegando, assim como os primeiros raios do sol nos asseguram que o dia está próximo, a ressurreição de Jesus é uma promessa certa de que todos os que confiam nele serão ressuscitados para a vida corporal nova e gloriosa — e com eles toda a criação caída será ressuscitada também.

Esta imagem foi projetada para ser emparelhada com a anterior (na verdade, as montanhas ao fundo foram feitas para se encaixarem). Nesta imagem, os pés de Cristo são representados como esqueléticos para inverter a ênfase da imagem da Sexta-feira Santa. Lá eu queria que sentíssemos o horror de Sua morte real; aqui quero que sintamos a realidade miraculosa e vencedora da Sua ressurreição dos mortos.

Como na imagem anterior, a pessoa que Cristo está resgatando é uma mulher para representar o todo do povo de Deus de todos os tempos e nações, a Noiva de Cristo. Quando Jesus ressuscitou dos mortos, Ele completou tudo o que era necessário para a salvação de toda a Sua Noiva, formada por pessoas de todos os tempos e de todos os lugares.

Finalmente, a semelhança da aparência da Igreja com Cristo (mesma roupa, mesma auréola) mostra que, por meio da obra da redenção, Cristo assegura que Seu povo será finalmente apresentado diante dEle “santo e inculpável” (Ef 1.4, 5.25-27), lavado do pecado pelo seu sangue resgatador (Ap 7.14), e vestido no esplendor da Sua justiça (2Co 5.21). Que inabaláveis esperança e certeza da alegria exponencial que temos na morte e ressurreição de Jesus Cristo!

Por: Chris Powers. © Voltemos ao Evangelho & Full of Eyes. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: William Teixeira. Revisão: Filipe Castelo Branco. Original: Páscoa.

Comentários estão fechados.