Mulheres que sofrem e a fé na soberania divina

Encontramos muitas promessas na bíblia, muitas são do nosso agrado automaticamente, outras talvez nos deixem de pé atrás, como o percebermos que o sofrimento é algo que atinge frequentemente os cristãos.

O apóstolo Paulo na sua carta aos Filipenses desvenda-nos o segredo da sua fé inabalável: “Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade.” O segredo de Paulo era a fé na soberania de Deus, na sua bondade e vontade perfeita, mesmo estando preso e em sofrimento, Paulo conhecia o contentamento divino e isso mudou a sua vida. A suprema soberania de Cristo é o segredo da alegria no meio das tempestades.

Precisamos estar preparadas e preparar o nosso lar para o sofrimento. Quando a palavra de Deus nos diz que o Seu povo sofrerá, não podemos ignorar um aviso claro de que temos que nos preparar para os dias mais difíceis. (Atos 14.22, João 15.20, 1 Pedro 4.12, 2 Timóteo 3.12).

Provavelmente, quanto mais próximos estivermos de Deus e maior diferença fizermos neste mundo, maior será a nossa perseguição e sofrimento, mas as tempestades apenas nos ajudarão a ver melhor a Cristo.

Eu acredito que é muito importante nos prepararmos para estas “tempestades”. Preparar o nosso coração para estes momentos não é viver o sofrimento de forma antecipada, mas sim ensinarmos a nós próprias aquilo que muitos autores que leio chamam de “teologia do sofrimento”, uma teologia que nos ajuda a conhecer melhor quem Deus é, a sua soberania e as batalhas que travaremos neste mundo.

Como é que podemos preparar o nosso coração e os corações da nossa família para aquilo que a vida nos trará?

As misericórdias do Senhor se renovam

Há uma certeza que devemos relembrar constantemente: os nossos dias estão nas mãos do Senhor, tal como nos diz o Salmo 31.14-15, “Ó Senhor, mas eu confio em ti e digo: Tu és o meu Deus. Os meus dias estão nas tuas mãos…”. Nada lhe escapará porque tudo já foi planejado por ele, o que vier será o melhor para nós! Ainda que um momento se revele difícil, as misericórdias do Senhor não estarão paradas, pois sabemos que elas se renovam a cada dia.

Estudos bíblicos intencionais

Nos nossos lares devemos ser intencionais no estudo da Bíblia e é fundamental termos um momento do dia em que estudamos juntos. A Palavra do Senhor fala do sofrimento, mostra-nos que ele existe e que não estaremos livres dele por sermos cristãos, muito pelo contrário.

Revela-nos ainda como devemos agir perante ele. Tiago 1.2 é um dos muitos versículos que nos elucida sobre isto: “Meus irmãos, considerai motivo de grande alegria o fato de passardes por várias provações.” E, logo nos versículos seguintes, vemos o porquê de ficarmos alegres perante uma dificuldade: a prova da nossa fé traz-nos perseverança e a certeza de que estamos a ser aperfeiçoados por Cristo.

Também em família devemos lembrar constantemente a soberania de Deus, pois isso faz toda a diferença na forma como enfrentamos o sofrimento. Confiamos plenamente que Deus sabe o que faz? Acreditamos verdadeiramente que todas as coisas contribuem para o nosso bem (transformação e crescimento) e para a sua glória?

Memorizar as Escrituras

Decorar a Palavra de Deus em família é muito bom. Escolham algumas passagens com as promessas de Deus, com a esperança que podemos ter nele e com a forma como Deus pode usar o sofrimento para trabalhar em nós.

Deus em primeiro lugar

O mandamento que desejo viver no meu lar é o de Deuteronômio 6.5-9, “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E estas palavras que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás sentado em casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te. Também as amarrarás como sinal na mão e como faixa na testa; e as escreverás nos batentes da tua casa e nas tuas portas.”

Que mandamento desafiante!

Conhecer o caráter de Deus

Relembremos que Deus nos dá a conhecer o sofrimento, mas também nos mostra quem ele é, como é o Seu carácter. Sabermos que Ele é santo, justo e bom em tudo o que faz é determinante para a nossa vida cristã.

Vida de Oração

Por último, mas não menos importante, temos de começar, de uma vez por todas, a orar mais (e eu falo sempre primeiro para mim quando escrevo). Crescer em intimidade com Cristo só se faz com uma vida de oração, falar com ele é entregar-lhe a nossa vida em todo o tempo. A oração deve ocupar em nós o papel de uma necessidade vital, pois é isso que ela é.

Que as nossas famílias possam passar cada vez mais tempo com Deus e que esse tempo seja de conhecimento de quem Ele é e de como o Seu plano, perfeito desde o início, não falhará, seja qual for o momento que estamos a viver.

Por: Filipa Lopes. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: Mulheres que sofrem e a fé na soberania divina.

Comentários estão fechados.