um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Uma palavra aos universitários cristãos que saíram de casa

Ao iniciar este artigo, gostaria de lhes apresentar uma pequena história fictícia sobre a “involução” de um jovem cristão do interior na universidade da capital.

“Olá, meu nome é Fulano e sou do interior do Estado.

Toda minha família é de lá, e somos membros da igreja de Jesus, uma igreja que tem seus símbolos, que busca viver aquilo que Deus almeja de nós. Trabalhei muito lá, me sentia parte daquele grupo, participava da rotina. Como eram bons os acampamentos, os encontros, as saídas, os estudos, etc… Como amo aquele lugar! Mas agora passei no vestibular, estou aqui na capital, mas minha família ficou lá, minha igreja ficou lá, grande parte dos meus amigos ficaram lá.

Porém, agora devo focar nos estudos, pois foi justamente para isso que vim aqui; agora pertenço a universidade! Aqui até frequento uma nova igreja! Só frequento, pois minha igreja mesmo é lá no interior. Aqui o foco é o estudo, e quando eu voltar para minha cidade nas visitas, então eu vou visitar a minha igreja e trabalhar de alguma maneira.

É provável que, com o passar do tempo, eu diminua minhas idas para ver os meus pais, pois nos feriados prolongados sempre há shows e programações por aqui e irei com meus novos amigos.

O domingo chegará e já não vou a EBD porque chego muito tarde no sábado. Talvez irei a noite, mas puxa vida! Me lembrei que tenho leituras e trabalhos para entregar.

Na universidade algumas pessoas me convidaram para participar de um grupo de estudos bíblicos, mas confesso que toma tempo, e preciso me concentrar nos estudos. Agora são meus pais. Eles andam até pegando no meu pé perguntando se estou indo na igreja constantemente, se oro e se faço minhas devocionais… Que chatice! Quero viver um pouco de forma independente, (a não ser quando precisar de dinheiro).

Até confesso que algumas coisas da Bíblia já não fazem tanto sentido. Tenho até um professor que fala contra, e têm “bons” argumentos.

Ontem, alguns amigos da minha antiga igreja me ligaram e disseram que estão orando por mim e que sentem minha falta. Falaram que me viram bebendo no stories do Instagram e que estavam preocupados. Até gosto deles, mas sei lá, acho que cada um tem que cuidar da sua vida, pois o que mais tem na igreja é gente hipócrita.

Também preciso lhes dizer, conheci uma pessoa, ela me faz feliz – ah, já sei, agora você vai perguntar se ela é cristã, que saco! Até você?

Com licença, preciso muito estudar e depois tenho uns roles para dar com alguns amigos.”

Você acaba de ler sobre a involução de um jovem cristão na universidade. Isto é sério!

“Segundo o IBGE de 2010, somos cerca de 42 milhões de evangélicos e cerca de 2.100.000 estão entre 15 e 17 anos. Só que, ao analisar jovens entre 18 e 19 anos, esse número cai para 800.000.”

Este número ainda é otimista, há quem diga que de dez jovens, sete se desviam. Talvez este número seja real quando pensamos entre 20, 21 e 22 anos. O número de jovens que se desviam quando vão para universidade é muito alto! E por causa disso precisamos pensar em como os pais, igrejas de origem e igrejas próximas as universidades podem auxiliar no trabalho com estes jovens.

O foco

Infelizmente muitos vão a universidade com a mentalidade de que devem apenas focar nos estudos, não se envolvendo em ministérios nas igrejas próximas a eles, (ainda que frequentem). Outra questão é que muitos também entendem que cristianismo é algo a ser vivido somente na igreja, então, acabam vivendo um cristianismo de finais de semana, e focando apenas nos estudos durante a semana.

Porém, o cristianismo é algo que é experimentado, um novo nascimento, e por conta disso deve ser demonstrado em todas às áreas da vida, pois agora “…já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” Gálatas 2:20

Por isso, o jovem cristão ao ir para universidade longe da sua morada, deve participar de uma igreja local, estudar, e testemunhar o nome de Cristo onde estiver. Ou seja, ele deve viver para Glória de Deus.

Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” 1 Coríntios 10:31

1. Igreja local

Muitos jovens saem de suas cidades para estudarem em outras cidades, e ao chegarem, vão morar em repúblicas, (muitas delas com pessoas cristãs, outras não), e neste local viverão por alguns anos. Chegando, até vão para uma igreja local, mas normalmente não se tornam membros, pois entendem que suas igrejas são aquelas lá da sua cidade de origem.

Não há nada de errado em todo amor e afeição que têm por suas igrejas, mas duas questões importantes devem ser levantadas: a importância de serem pastoreados e exercerem seus dons.

O pastoreio

Ao saírem de suas igrejas, estes jovens muitas vezes acabam ficando sem pastoreio e talvez verão sua liderança somente nos feriados ou nas férias. Por conta disso, seria importante que fossem pastoreados por uma liderança mais próxima.

Por que? Suponha que um jovem esteja longe dos pais e da igreja de origem, mas frequentando uma igreja próxima a universidade, porém, ele está vivendo em pecado. Neste caso, como a liderança daquela igreja poderia cuidar deste jovem sendo que ele é membro de outra igreja? E como ele poderia ser cuidado pela sua liderança de origem, sendo que está longe e muitas vezes seus líderes nem ficam sabendo o que está acontecendo? Este é um problema muito comum!

Mas não somente isso. A importância dos jovens serem membros de uma igreja perto de sua universidade provavelmente lhe proverá algum tipo de ajuda, como oração, ajuda emocional, discipulado, auxilio espiritual, ajuda quando não estão bem de saúde e até financeira se for necessário, pois muitos deles quando chegam são apenas adolescentes.

O pastoreio é importantíssimo, por isso aqui vai uma palavra aos pais:

Incentivem seus filhos a se tornarem membros em uma boa igreja próxima a eles. É muito importante o incentivo dos pais, pois muitos querem segurar seus filhos na sua igreja de origem, pensando que um dia eles voltarão. Pode até ser que voltem, mas segundo as estatísticas, a maioria não voltará mais.

Exercerem seus dons

Ao se mudarem, esses jovens deixam seus ministérios na igreja local por duas questões: primeiro porque estão indo para outra cidade, e segundo porque muitos usarão da desculpa de que precisam focar nos estudos. Mas algo precisa ficar claro. Na conversão foi nos dados dons a serem exercidos, mesmo na universidade.

Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas.” 1 Pedro 4:10

Deus não chama os cristãos para ficarem parados, os dons precisam ser exercidos em uma igreja local. Por isso, procurem exercer os dons que Deus os deu, pois ficarão por ali pelo menos alguns anos.

Não podemos colocar aqui apenas o exercer dos dons, mas o como é importante a participação dos jovens em uma igreja local, em seus cultos, na comunhão, nas orações e no partir do pão.

Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.” Atos 2:42

2. Estudos

Os jovens devem sim focar nos estudos, pois foi para isso que foram para a universidade. Todavia, um problema muito comum, é que muitos focam totalmente nos estudos deixando de lado o ministério e o testemunho. Quando fomos criados por Deus a Bíblia diz que fomos criados a sua imagem e semelhança (Gn 1.26).

O fato de ser o homem à imagem de Deus significa que ele é semelhante a Deus e o representa. Logo, em um certo sentido, ele/ela deve desenvolver a criação, como: cuidando, guardando, governando, desenvolvendo, representando o Criador. Isso também implica que devemos desenvolver a nossa inteligência.

Quando o Rei Nabucodonozor invadiu Israel, ele ordenou que “…trouxesse alguns dos israelitas da família real e da nobreza; jovens sem defeito físico, de boa aparência, cultos, inteligentes, que dominassem os vários campos do conhecimento e fossem capacitados para servir no palácio do rei. Ele devia ensinar-lhes a língua e a literatura dos babilônios.” (Daniel 1:3,4) Entre esses jovens cultos estavam Daniel, Hananias, Misael e Azarias. (Daniel 1:6), jovens cultos que fizeram a diferença, e Daniel foi primeiro ministro da Babilônia.

Por isso, estudem, desenvolvam o melhor, faça para Glória de Deus!

3. Testemunho

Porém, há muitos que vêm de longe, se encantam com a cidade grande, com a “liberdade” que nunca tiveram, e acabam mal frequentando a igreja e dão mal testemunho. Deus nos chama as sermos sal da terra e luz do mundo. (Mateus 5.13-16)

Os cristãos são colocados em diversas áreas da vida, entre estudo, trabalho, casa, academia, etc., para testemunharem de Jesus.

Mas, pensando em Universidade, ali ele terá um ambiente pesado, onde ideias cristãs serão atacadas por professores e amigos. Verão ataques à família tradicional, mas, mesmo assim, Deus em sua soberania coloca seus filhos neste ambiente. Jonas Madureira disse:

“Se você está numa universidade, você está ali tanto para resistir, como para se submeter. Você está em uma universidade que é hostil ao Reino de Deus, mas Deus te colocou ali para que ali você se submeta a Ele e resista a tudo que é contra Ele.”

A universidade, além de ser um local de formação, é também um campo onde testemunhamos a respeito de Cristo.

Você, jovem, que tem ido a faculdade, qual tem sido sua atitude e seu pensamento? Não se esqueça destas três áreas; Igreja local, estudos e testemunho.

Por: Davi Helon. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: Uma palavra aos universitários cristãos que saíram de casa.

Comentários estão fechados.