Mulheres que descansam em Cristo

*O trecho abaixo foi extraído com permissão do Livro Refresh, de Shona Murray e David Murray, Editora Fiel.

O hábito de ter uma boa noite de sono é, em última instância, uma aplicação de nossa teologia. Cremos que Deus criou o sono como parte integral de nossa humanidade (Sl 127.2), mas, como acontece com todas as boas dádivas de Deus, temos a tendência pecaminosa de rejeitar o sono ou fazer mau uso dele. Enquanto o problema de alguns é querer dormir demais, o problema de outros é querer dormir pouco. Em nossa sociedade obcecada por produtividade, costumamos idolatrar a atividade e minimizar a necessidade de sono. Às vezes até nos orgulhamos porque dormimos tão pouco e aparentemente não precisamos dormir mais. Histórias de cristãos famosos que, ao longo dos séculos, teriam dito que dormiam pouco alimentam a ideia de que dormir menos é mais piedoso e evidencia uma grande fé. O que não se costuma mencionar é que muitos desses cristãos tinham uma saúde bastante precária e alguns até morriam cedo. Por isso defendo a posição de que uma boa noite de sono é um exemplo bem melhor de uma grande fé. Pense em tudo que você está dizendo quando você tira, por exemplo, oito horas de sono a cada noite:

Eu creio que Deus cuidará de minha família, do meu trabalho ou dos meus estudos. Recuso-me a acreditar na mentira de que tudo depende de mim. Creio na soberania de Deus e confio que, para fazer o que precisa ser feito, ele não precisa de mim trabalhando em excesso e dormindo pouco (Sl 127.1-2).

Creio que Deus criou minha natureza humana e que eu preciso seguir suas diretrizes para mantê-la. Recuso-me a acreditar na mentira de que sou diferente. Eu não sou mais forte do que outras pessoas e, portanto, também preciso da dádiva do sono (Sl 3.5; 4.8).

Como escreveu Karen Swallow Prior, professora da Liberty University: “A necessidade que temos de descansar é tão importante para nossa natureza humana que Deus reservou um dia da semana para o descanso. Aliás, passamos um terço de nossas vidas dormindo… De fato, o descanso é frequentemente tratado não tanto como um amigo, mas como um inimigo. Nunca nos sentimos tão vulneráveis quanto no momento em que estamos dormindo. Talvez seja por isso que resistimos tanto”.

Creio que meu corpo e minha alma estão tão intimamente ligados que se afetam mutuamente. Recuso-me a acreditar na mentira de que, se eu negligenciar meu corpo, minha alma e minha mente continuarão a se desenvolver.

Creio que o sono é uma das melhores ilustrações do meu descanso em Cristo. Recuso-me a acreditar na mentira de que preciso ser conhecida apenas por meu serviço sacrificial a Cristo, e não por descansar nele.

Creio em Deus somente e me recuso a adorar os ídolos. Recuso-me a idolatrar o sucesso no trabalho e a menosprezar o sono. Recuso-me a negligenciar o sono para idolatrar o entretenimento tarde da noite. Recuso-me a idolatrar o serviço à custa do sono. Recuso-me a colocar a necessidade de impressionar meu chefe como algo mais importante que o sono. Recuso-me a idolatrar a casa perfeita à custa dos danos causados ao templo do meu corpo. Nosso padrão de sono revela nossos ídolos.

Refresh

Vivendo no ritmo da graça em um mundo acelerado

Você corre de um lado para o outro, incapaz de acompanhar todas as exigências da sua lista de tarefas sempre crescente? Você está cheia de compromissos, mas não sabe como diminuir o ritmo quando o mundo diz para você acelerar? Existe alguma esperança para o equilíbrio em um mundo de exigências sem fim? Muitas mulheres não percebem que estão correndo em um ritmo insustentável até entrar em um quadro de esgotamento físico, emocional e espiritual. Com base em muitos anos de aconselhamento e na própria experiência que tiveram de depressão, Shona e David Murray vão ajudar você a desacelerar a fim de que viva no ritmo da graça para a glória de Deus.

Confira

Por: Shona Murray. © Editora Fiel. Website: editorafiel.com.br. Trecho extraído com permissão do livro: Refresh.

Original: Mulheres que descansam em Cristo. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados.

Comentários estão fechados.