um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

O melhor de Janeiro/Fevereiro de 2012 [retrospectiva]

Continuando nossa Retrospectiva, confira os seis posts mais visualizados do primeiro bimestre de 2012.

 

1. Malaquias 3:10, o Dízimo e o Novo Testamento (vídeo)

O que a bíblia fala sobre o dízimo? Qual a relação do dízimo com o Novo Testamento? Devemos dar dízimos e ofertas ou só ofertas? Devemos ser dizimistas? E Malaquias 3:10? No vídeo abaixo, Augustus Nicodemus expondo o livro de Malaquias fala sobre a questão do dízimo. A posição dele é bem equilibrada e representa o nosso pensamento sobre o assunto. Clique na imagem abaixo do vídeo para algumas respostas à questionamentos que podem surgir enquanto você vê o vídeo.

dízimo

 

2. Pregando Cristo no Antigo Testamento (série)

Esta é uma série de postagens sobre como pregar a Cristo no Antigo Testamento. Muitos tem pregado de forma errada usando o Velho Testamento para pregações moralistas ou de auto-ajuda. Pregador, quer aprender a pregar com base no Antigo Testamento? Esta série de postagem lhe dará uma boa introdução. Clique na imagem abaixo do vídeo para conferir todas as postagens da série.

Davi e Golias, Spurgeon

3. Teologia Visual: Ordo Salutis (imagem)

Tim Challies começou uma série chamada “Visual Theology”[Teologia Visual], tentando exibir teologia usando uma combinação de palavras e imagens. A primeira postagem da série é um infográfico sobre a ordem da salvação do cristão, o que é conhecido como “Ordo salutis” (correspondente latim para “a ordem da salvação”), que se refere a sequencia de etapas conceituais envolvidos na salvação do cristão. É uma sequência lógica, e não cronológica; algumas etapas ocorrem sequencialmente, enquanto outras instantaneamente. O que se segue é a compreensão clássica da Teologia Reformada sobre a maneira pela qual Deus salva o seu povo.

 

OrdoSalutis_Infografico_low

 

4. Não busque ser livre da pornografia, busque Cristo (vídeo)

James Jennings nos desafia a mudar nossa concepção errada ao buscarmos sermos livres da pornografia (ou qualquer outro pecado).

5. Persevere em Oração (Pregação Completa)

Como está sua vida de oração? Neste sermão apaixonado, Washer fala sobre este tema de modo desafiador.

6. Jesus odeia religião? Talvez… na verdade, não (crítica)

O que você achou do famoso vídeo “Jesus > Religião”? Veja o vídeo e clique na imagem abaixo dele para observar uma resposta que foi um dos posts mais vistos do primeiro bimestre do ano.

4 Comentários
  1. João Vitor Diz

    Gostei deTodos,fico em dúvida sobre o qual eu mais gostei!Parabéns Equipe do VE

  2. atitude2009 Diz

    Sobre dar o dízimo não tenho nenhuma restrição, sobre a finalidade do dízimo no AT ,o que me deixa com a pulga atrás da orelha: A bênção prometida (Malaquias 3:10) inclue a aplicação do dízimo de forma correta pela liderança, o que não vem acontecendo,o dízimo na AT é para atender as necessidades dos levitas (suprimento alimentar) e atender os pobres – órfãos e viúvas que sempre foram esquecidas,e no NT temos uma declaração de Jesus no encontro com o jovem rico onde Ele mandou o jovem rico vender tudo e dar aos pobres e não depositar no gazofilácio de Caifás.Fica então a pergunta: A maldição tb é por causa do desvio escriturístico da aplicação do dízimo? Creio que sim .E não há nas Escrituras nenhuma citação dizendo onde (qual a Igreja) devo contribuir,mas distribuir aos pobres creio ser da vontade de Deus expressa. Dízimo no meu entendimento bíblico não é para a manutenção de templos majestosos que consomem + da metade do orçamento,não é para comprar material de construção para construir novos templos majestosos (casa de deus),não é para o líder comprar um carrão do ano,aviões jatinhos,e nem para patrocinar o ‘culto da virada’ do ano novo.Se tem desobediência parte da liderança na aplicação correta do dízimo e ou ofertas,pois a preocupação de Jesus,Paulo e outros era com os pobres e não com a instituição religiosa,mas sim com pessoas, II Corintios 8 é um exemplo a seguir. Tito from brasília sem sal e com pimenta.

    1. Pablo Azevedo Diz

      Opinião interessante a sua…

      Só não concordo com o dízimo como obrigação/mandamento (que parece ser seu entendimento). Quer ver algo sobre o qual Jesus foi bem mais claro?

      “E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
      E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
      Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.”
      (Mateus 5:40-42)

      Faz mais sentido tratar isso (e também muitas outras partes do Sermão do Monte) como mandamento(s) do que o “dízimo”. Na verdade, toda dinheiro e todo benefício que recebemos deve ser bem administrado, visando a glória de Deus.

      Se, tirados os gastos essenciais, sobra 90% da renda de alguém, creio que ele será cobrado pelo uso que fez desses 90% (e não por meros 10%). Se não sobra nada, ele não será cobrado por 10%, mas seria muito valoroso se ele desse algo mesmo assim. Veja:

      “Afirmo-lhes que esta viúva pobre colocou na caixa de ofertas mais do que todos os outros. Todos deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver”. (Marcos 12:43-44)

      “A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”. (Lucas 12:48)

    2. WA Diz

      Amigo, vc assistiu todo o estudo do Nicodemos? No final da mensagem ele aborda o dízimo do ponto de vista do NT, ou seja, não obrigatório, mas se o fizer faça com gratidão e motivado no trabalho que visa a propagação do Evangelho, o qual é responsabilidade da Igreja (nós) anunciá-lo e vivê-lo. Quanto ao restante do seu argumento acredito que vc tem razão conforme as Escrituras. Abraços.

Comentários estão fechados.