Um verdadeiro cristão pode perder a sua salvação?

Nós podemos viver em uma cultura a qual crê que todos serão salvos, que nós somos “justificados pela morte” e que tudo de que você precisa para ir para o céu é morrer, mas a Palavra de Deus certamente não dos dá o luxo de crer nisso. Qualquer leitura rápida e honesta do Novo Testamento mostra que os apóstolos estavam convencidos de que ninguém pode ir para o céu a menos que creia somente em Cristo para a sua salvação (João 14.6; Romanos 10.9-10).

Historicamente, os cristãos evangélicos têm largamente concordado sobre esse ponto. Onde eles diferem tem sido na questão da segurança da salvação. Pessoas que concordariam que apenas aqueles que confiam em Jesus serão salvos têm, por outro lado, discordado acerca de se alguém que verdadeiramente crê em Cristo pode perder a sua salvação.

Teologicamente falando, o que estamos discutindo aqui é o conceito de apostasia. Esse termo vem de uma palavra grega que significa “estar longe de”. Quando falamos sobre aqueles que se tornaram apóstatas ou que cometeram apostasia, estamos falando daqueles que caíram da fé ou, no mínimo, da profissão de fé em Cristo que eles um dia fizeram.

Muitos crentes têm sustentado que, sim, verdadeiros cristãos podem perder a sua salvação porque há vários textos no Novo Testamento que parecem indicar que isso possa acontecer. Estou pensando, por exemplo, nas palavras de Paulo em 1Timóteo 1.18-20:

Este é o dever de que te encarrego, ó filho Timóteo, segundo as profecias de que antecipadamente foste objeto: combate, firmado nelas, o bom combate, mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé. E dentre esses se contam Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais blasfemarem.

Aqui, em meio a instruções e admoestações relativas à vida e ao ministério de Timóteo, Paulo alerta Timóteo a manter a fé e uma boa consciência, e lembrar-se daqueles que não o fizeram. O apóstolo se refere àqueles que “vieram a naufragar na fé”, homens que ele havia entregado a Satanás, “para que aprendam a não blasfemar” (ARC). O segundo ponto é uma referência à excomunhão daqueles homens por Paulo, e a passagem inteira combina uma sóbria advertência com exemplos concretos daqueles que gravemente decaíram de sua profissão cristã.

Não há dúvida de que cristãos professos podem cair, e caem radicalmente. Pensemos em homens como Pedro, por exemplo, que negou a Cristo. Mas o fato de que ele foi restaurado mostra que nem todo crente professo que cai ultrapassou o ponto em que não é mais possível retornar. Nesse particular, nós devemos distinguir uma queda séria e radical de uma queda total e definitiva. Os teólogos reformados têm notado que a Bíblia está cheia de exemplos de verdadeiros crentes que caem em pecados graves e, até mesmo, em períodos prolongados de impenitência. Então, cristãos de fato caem, e caem radicalmente. O que poderia ser mais sério do que a negação pública de Jesus Cristo por Pedro?

Mas a pergunta é: acaso essas pessoas culpadas de uma verdadeira queda são irremediavelmente caídas e eternamente perdidas, ou essa queda é uma condição temporária que irá, em última análise, ser remediada pela sua restauração? No caso de um indivíduo como Pedro, nós vemos que a sua queda foi remediada pelo seu arrependimento. Contudo, o que dizer daqueles que decaem de modo definitivo? Acaso eles foram algum dia crentes verdadeiros?

Nossa resposta a essa pergunta deve ser não. 1João 2.19 fala dos falsos mestres que haviam saído da igreja como nunca tendo sido verdadeiramente parte da igreja. João descreve a apostasia de pessoas que haviam feito uma profissão de fé, mas nunca haviam sido de fato convertidas. Além disso, nós sabemos que Deus glorifica todos aqueles a quem ele justifica (Romanos 8.29-30). Se uma pessoa tem uma verdadeira fé salvadora e é justificada, Deus irá preservar aquela pessoa.

Nesse ínterim, contudo, se o indivíduo que caiu ainda está vivo, como nós sabemos se ele é um completo apóstata? Uma coisa que nenhum de nós pode fazer é ler o coração de outras pessoas. Quando vejo um indivíduo que fez uma profissão de fé e depois a rejeita, eu não sei se ele é alguém verdadeiramente regenerado que está no meio de uma queda séria e radical, mas que em algum ponto no futuro certamente será restaurado; ou se ele é alguém que nunca foi de fato convertido, cuja profissão de fé era falsa desde o começo.

Essa questão sobre se uma pessoa pode perder a sua salvação não é uma questão abstrata. Ela nos afeta bem no âmago de nossa vida cristã, não apenas no que concerne a nossas preocupações com nossa própria perseverança, mas também com a de nossos familiares e amigos, especialmente aqueles que pareciam, por todas as evidências externas, ter feito uma profissão de fé genuína. Nós pensávamos que a profissão deles era crível, nós os abraçamos como irmãos ou irmãs, apenas para descobrirmos que eles rejeitariam aquela fé.

O que você faz, na prática, em uma situação como aquela? Primeiro, você ora e, então, você espera. Nós não sabemos o resultado final da situação, e tenho certeza de que haverá surpresas quando chegarmos ao céu. Ficaremos surpresos em ver pessoas as quais achamos que não estariam lá, e ficaremos surpresos em não ver pessoas as quais tínhamos certeza de que estariam lá, porque nós simplesmente não sabemos a condição interior de um coração humano ou de uma alma humana. Apenas Deus pode ver essa alma, transformar essa alma e preservar essa alma.

Posso Perder Minha Salvação?

Volume 21. Série Questões Cruciais

Uma das questões mais difíceis que um cristão enfrenta é se é possível que ele perca sua salvação. Num mundo de tantas incertezas, com tantas evidências dolorosas do próprio pecado e de fracassos e com os solenes alertas da Bíblia sobre a possibilidade de queda, o crente sincero pode ser tentado a pensar que cristãos verdadeiros podem perder sua salvação. Neste útil livrete, o Dr. R. C. Sproul apresenta os ensinos das Escrituras sobre a doutrina da eterna segurança e a perseverança dos santos. Passagens importantes da Bíblia que tratam sobre “pecado imperdoável”, “apostasia e abandono da fé”, “continuação de padrões pecaminosos” são examinadas e explicadas à luz das promessas de Deus de que há de preservar todos os que estão em Cristo.

CONFIRA

Por: R. C. Sproul. © Ligonier Ministries. Website: ligonier.org. Traduzido com permissão. Original: The Fall of a Believer.

Original: Um verdadeiro cristão pode perder a sua salvação? © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Vinícius Silva Pimentel.

16 Comentários
  1. Leandra Gonçalves Diz

    "Mas a pergunta é: acaso essas pessoas culpadas de uma verdadeira queda são irremediavelmente caídas e eternamente perdidas, ou essa queda é uma condição temporária que irá, em última análise, ser remediada pela sua restauração?" Será que o autor podderia responder essa pergunta para mim? Aguardo.

  2. Victor Diz

    Um bom texto para reflexão sobre esse assunto é Hebreus 3 e 4.

    1. Clésio Diz

      Victor oque você me diz sobre Hebreus 3 e 4 ?

  3. Clesio Diz

    Pelo que sei a salvação é dom de D’us (Efesios 2), se a salvação é dom de D’us, D’us daria a salvação para alguem e depois a tomaria ? pois os dons de D’us são irrevogáveis (Romanos 11:29)

  4. MARIANA Diz

    MAS A BIBLIA DIZ QUE AQUELES QUE PERSEVERAREM RECEBERÃO A COROA DA VITÓRIA A SABER A VIDA ETERNA EM CRISTO JESUS

  5. Joelma Mousinho de Sousa Diz

    QUEM CONHECE JESUS DE VERDADE UMA VEZ,NUNCA MAIS É A MESMA PESSOA,MAS ISSO QUANDO CONHECE DE VERDADE!

  6. Artemiro Oliveira Costa Diz

    Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. João 10:29 se negarmos essa palavra, Cristo perde a importância e a salvação está bem longe de nós..

  7. Lenin Mendes Diz

    sinceramente o artigo não trouxe resposta alguma a Pergunta do título, u, a sugestão se me é permitido: analisar o caso de Demas também e o texto de Hebreus 6.

  8. Jardel Sousa Santos Diz

    Acontece que existem inumeras ref biblicas sobre a disciplina do Senhor e o tribunal de Cristo…Devemos pela revelação e a condução de Deus examinar alguns textos…Ex: 1 Co 3.10-16 , Rm 14.10, 2Co 5.10 e Lc 12.47 que fala de servos ignorantes e de servos que sabiam a vontade de seu Senhor e que compartilharam de acoites, sendo que p/ alguns há muitos e outros poucos, ou seja, a disciplina que é o equilíbrio que falta entre a obra p/ reinar com Cristo feita nas cartas as igrejas em Ap: 2 e a Soberania em escolher p/ salvar…Vejamos em qual posição estamos? Pq o Pai disciplina a nós como a filhos e não como bastardos conforme em Hb 12.5-11 e a disciplina ou castigo não é p/ destruiçao e sim p/ aperfeicoamento como Paulo relata em 1 Co 5.1-6 é muito forte,mas é inegável…favor ler todo o capitulo das referências citadas e qualquer coisa estou no face p/ mais esclarecimentos…Estamos no verdadeiro…Senhor Jesus…

  9. Jardel Sousa Santos Diz

    Acontece que existem inumeras ref biblicas sobre a disciplina do Senhor e o tribunal de Cristo…Devemos pela revelação e a condução de Deus examinar alguns textos…Ex: 1 Co 3.10-16 , Rm 14.10, 2Co 5.10 e Lc 12.47 que fala de servos ignorantes e de servos que sabiam a vontade de seu Senhor e que compartilharam de acoites, sendo que p/ alguns há muitos e outros poucos, ou seja, a disciplina que é o equilíbrio que falta entre a obra p/ reinar com Cristo feita nas cartas as igrejas em Ap: 2 e a Soberania em escolher p/ salvar…Vejamos em qual posição estamos? Pq o Pai disciplina a nós como a filhos e não como bastardos conforme em Hb 12.5-11 e a disciplina ou castigo não é p/ destruiçao e sim p/ aperfeicoamento como Paulo relata em 1 Co 5.1-6 é muito forte,mas é inegável…favor ler todo o capitulo das referências citadas e qualquer coisa estou no face p/ mais esclarecimentos…Estamos no verdadeiro…Senhor Jesus…

  10. Lenin Mendes Diz

    Jardel Sousa Santos Sim mas continuo a manter meu questionamento, a Pergunta feita não é respondido, vc deu a "volta ao mundo " e não respondeu ao questionamento.

  11. Bruno Mathias Diz

    Tem um botão logo depois da síntese do artigo que diz: "Leia o artigo completo". É só clicar lá e pronto.

  12. Hugo Torres Diz

    Lenin Mendes, "Nossa resposta a essa pergunta deve ser não. 1João 2.19 fala dos falsos mestres que haviam saído da igreja como nunca tendo sido verdadeiramente parte da igreja. João descreve a apostasia de pessoas que haviam feito uma profissão de fé, mas nunca haviam sido de fato convertidas. Além disso, nós sabemos que Deus glorifica todos aqueles a quem ele justifica (Romanos 8.29-30). Se uma pessoa tem uma verdadeira fé salvadora e é justificada, Deus irá preservar aquela pessoa.
    Nesse ínterim, contudo, se o indivíduo que caiu ainda está vivo, como nós sabemos se ele é um completo apóstata? Uma coisa que nenhum de nós pode fazer é ler o coração de outras pessoas. Quando vejo um indivíduo que fez uma profissão de fé e depois a rejeita, eu não sei se ele é alguém verdadeiramente regenerado que está no meio de uma queda séria e radical, mas que em algum ponto no futuro certamente será restaurado; ou se ele é alguém que nunca foi de fato convertido, cuja profissão de fé era falsa desde o começo.
    Essa questão sobre se uma pessoa pode perder a sua salvação não é uma questão abstrata. Ela nos afeta bem no âmago de nossa vida cristã, não apenas no que concerne a nossas preocupações com nossa própria perseverança, mas também com a de nossos familiares e amigos, especialmente aqueles que pareciam, por todas as evidências externas, ter feito uma profissão de fé genuína. Nós pensávamos que a profissão deles era crível, nós os abraçamos como irmãos ou irmãs, apenas para descobrirmos que eles rejeitariam aquela fé.
    O que você faz, na prática, em uma situação como aquela? Primeiro, você ora e, então, você espera. Nós não sabemos o resultado final da situação, e tenho certeza de que haverá surpresas quando chegarmos ao céu. Ficaremos surpresos em ver pessoas as quais achamos que não estariam lá, e ficaremos surpresos em não ver pessoas as quais tínhamos certeza de que estariam lá, porque nós simplesmente não sabemos a condição interior de um coração humano ou de uma alma humana. Apenas Deus pode ver essa alma, transformar essa alma e preservar essa alma".
    O autor respondeu a pergunta a que se propôs, mas a resposta propriamente dita está na versão completa do artigo. Eu copiei pra você. Espero que isso ajude.

  13. Jardel Sousa Santos Diz

    Lenin Mendes não perde…leia Rm 8.32-39

  14. Clesio Diz

    Aqueles que tem Jesus, ele perseverarão até o fim

Comentários estão fechados.