Discipulado e Ministério de Mulheres | VE Entrevista Gloria Furman

Gloria Furman fala como encorajar as mulheres cristãs a discipularem outras mulheres, mesmo que se sintam insuficientes, como na verdade são. De forma simples e natural, situa-nos como pessoas incapazes, no entanto, com a promessa de Jesus que ele estará conosco todos os dias e nos lembra que temos o Espírito Santo e a Palavra de Deus. Deus deu a nós, todos os crentes em Cristo, a grande comissão, fazer discípulos.

Transcrição

Renata Gandolfo: Glória, eu li o livro Ministério de Mulheres, e tem um texto da Kristie que fala sobre as dificuldades das irmãs mais velhas se sentirem aptas para discipularem as irmãs mais novas. Como nós podemos encorajar as mulheres a adotarem filhas espirituais?

Gloria Furman: Sim…

Sempre que as mulheres me dizem que se sentem incapazes de realizar esse ministério, eu digo: “É claro que você é”. “É claro que você é. Você está certa. Porque, em primeiro lugar, é verdade”.

Em segundo lugar, mesmo que eu pegue a experiência de uma mulher e diga: “Não, eu acho que você tem isso, isso e isso”, se ela se sente incapaz, ela vai encontrar desculpas. “Ah, não é isso e não é aquilo”. Não é o suficiente. Então, eu concordo com elas. “Sim, é claro. Você é incapaz. Foi assim que Deus criou você. Você é uma só pessoa. Você tem limitações humanas. Nós temos essa quantidade de horas no dia. Essa é a época da vida em que você se encontra. Essas são suas limitações físicas. Esse é o tempo de vida cristã que você tem. Você tem esse tipo de experiência. Mas escute: você tem o Espírito Santo. Você tem a Palavra de Deus. Jesus disse: ‘E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século’. Ele deu a você sua grande comissão de ir e fazer discípulos. Foi algo que ele deu a todos nós, não só para as pessoas que ele achou que eram capazes, pois ninguém é. Nenhum de seus discípulos estavam sozinhos. É por isso que temos o Espírito Santo, o Consolador. Talvez você se sinta incapaz por causa de suas pressuposições e das expectativas que você tem. Então, pense sobre o que elas são e se elas batem com a expectativa que a Bíblia tem de nós. A expectativa que a Bíblia tem de nós é que somos pessoas totalmente depravadas que são salvas pela graça por meio da fé, e nós nos firmamos em Jesus, e nós caminhamos da mesma maneira que fomos salvos. Você é salvo pela graça por meio da fé e você caminha todos os dias pela graça por meio da fé. Você consegue fazer isso na frente de outra mulher?”. E todo mundo deve responder: “Sim. Sim, eu consigo”.

Se disserem: “Não, eu ainda não consigo”, então, isso torna-se uma oportunidade de aconselhamento em que eu digo: “Por quê? Você sente vergonha? Você sente constrangimento? Diga-me o porquê”. Às vezes, é uma oportunidade de confissão de pecados e de dizer: “Minha vida não bate com a vida de uma mulher que faz discípulos e eu preciso me arrepender”. Ou alguém dirá: “Eu tenho essa alta expectativa de que eu tenho que ler essa quantidade de livros ou essa quantidade de coisas memorizadas”. Então, dizemos: “Onde você encontrou esse número na Bíblia? Mostre-me o número”. Depois a conversa continua nessa linha.

Então, eu encorajo-as, concordando com elas: “Sim, você é insuficiente, mas Jesus Cristo e a palavra dele são suficientes”.

Renata Gandolfo: O que você acha que nós podemos fazer em nossas igrejas para mudar esta mentalidade de discipulado?

Gloria Furman: Para fazer a mentalidade de toda a Igreja, eu creio que toda a Igreja precisa abraçar isso, não somente os mais jovens pedindo aos mais velhos: “Por favor, seja o meu discipulador. Você pode me ensinar?”. Os mais velhos também pedindo aos mais jovens e presumindo que precisam ser ensinados. Há tanto decoro e temor em torno da rejeição, como: “E se eu falar com ela e ela disser não?”. “Bem, talvez ela diga não. Tem algum problema com isso? Você pode conviver com isso? Você pode falar com outra pessoa? Você pode levantar da cama no dia seguinte ou essa rejeição é demais para suportar?”.

É bom começar com perguntas que vão ao cerne da questão, mas é muito útil e saudável que os líderes sirvam de modelos. Se os presbíteros da Igreja estão fazendo discípulos na comunidade e na igreja, isso é algo que influencia todos os outros. Se as mulheres mais velhas da igreja abrirem suas casas e seus corações, isso é algo que influencia todos na igreja. Se a mentalidade for: “Viva a vida comigo” e isso é algo que influencia todo mundo… Não precisa ser algo como: “Entre 8 e 9 da manhã e só isso! Uma vez por semana!”. Se essa for a mentalidade, todos vão seguir.

Então, eu creio que é a liderança que estabelece o modelo, mas o entendimento deve ser que todos precisam de discipulado. Eu adoro ouvir pastores falando sobre a relação que eles têm com homens mais velhos. É tão encorajador para mim, porque eu penso: “Você tem essa idade, mas você ainda quer ser mentoreado por alguém que caminhou com o Senhor por mais tempo”. Eu adoro isso. E quando eu ouço mulheres mais velhas falando de como encontraram mulheres mais velhas, isso me encoraja, pois eu sou muito jovem. Eu ainda posso encontrar mulheres mais velhas para me ensinar. Eu adoro ouvir exemplos disso.

Se você quer que isso comece em sua própria igreja, compartilhe com outros sobre como você foi encorajada por alguém mais velha do que você. Compartilhe algum exemplo prático de como você já intencionalmente encorajou alguém mais jovem do que você. E outros vão começar a pensar em exemplos na própria vida. “Ah, sim. Eu posso perguntar para essa pessoa”. Ou: “Eu já fiz isso antes”. Eles começam a ver que eles de fato discipulam uns aos outros. Isso também é muito encorajador.

Ministério de Mulheres

Amando e servindo a igreja por meio da Palavra

Um guia prático para um ministério de mulheres centrado na Palavra.

Este livro oferece uma discussão concisa sobre o ministério de mulheres. Ele não oferece uma fórmula, mas sim um sólido conjunto de indicadores bíblicos para a estrada a ser percorrida no ministério de mulheres. As autoras estabelecem em Cristo o fundamento do ministério de mulheres, mostrando que o alvo não é apenas que mulheres conheçam e sirvam outras mulheres, mas, principalmente, que possam conhecer e servir ao Deus trino juntas.

CONFIRA

Por: Gloria Furman. © Voltemos Ao Evangelho. Website: VoltemosAoEvangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Frank Brito. Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva. Original: Discipulado e Ministério de Mulheres | VE Entrevista Gloria Furman.

Comentários estão fechados.