O caminho da humildade

As redes sociais, embora não sejam ruins em si mesmas, evidenciam o impulso das pessoas por fama e reconhecimento. No afã de ser uma celebridade virtual, ou pelo menos “parecer ser”, as pessoas criam uma autoimagem editada em filtros, informações e sorrisos artificiais. Debaixo de várias camadas, devidamente selecionadas, muitas vezes, existe um coração que deseja ser reconhecido pelo mundo.

O Salmo 131, na contramão dos perfis editados dos nossos dias, apresenta Davi colocando sua alma diante de Deus de uma maneira discreta, serena e profundamente interessada no crescimento em santidade de vida. E. Peterson disse que esse salmo corta fora “o complexo de grandeza e a recusa de deixar a chupeta.” Por outro lado, Spurgeon observou que esse salmo é um dos textos “mais curtos de ler e um dos mais longos para se aprender.”

Com os passar dos tempos os peregrinos aprenderam a cantar o Salmo 131 uns para os outros aprendendo que o caminho de Deus é uma senda de humildade. Vejamos, pois, o que esse salmo nos ensina:

Humildade e fé

O verso 1, ao que parece, soa como uma defesa pública da acusação de ser uma pessoa presunçosa. O salmista diz: “não é soberbo o meu coração.” De acordo com 1Sm 17.28, Davi foi acusado de presunção. É possível que essa acusação tivesse perseguido ele por muito tempo. Seja como for, em oração, Davi disse três coisas para Deus:

  • Meu coração não é soberbo – ou seja, ele não era o tipo de pessoa que vivia se vangloriando ou alimentando uma imagem elevada demais.
  • Meus olhos não são altivos – creio que nesse ponto, Davi quis dizer que suas intenções não visavam os lugares altos em Israel ou as benesses do poder. Em seu coração não havia um desejo de ser popular.
  • Não ando à procura de coisas grandes ou maravilhosas – talvez, nesse ponto, Davi esteja dizendo que nunca teve a ambição de ser um rei. De qualquer forma, o ponto é que Davi procurou guardar o coração das fantasias pelo poder.

Humildade e crescimento

Davi não ficou ressentido e amargurado por causa das acusações que foram levantadas contra ele. Fazendo uso da oração, ele fez calar e sossegar sua alma diante de Deus. Em oração, Davi recusou réplicas ou tréplicas com seus opositores. Ele preferiu entregar tudo nas mãos de Deus e viver de forma serena.

Para demonstrar sua calma em Deus, de uma forma simples, Davi usou a seguinte ilustração: uma criança em fase de amamentação, via de regra, grita e chora por alimento. Entretanto, chega o tempo do desmame e a criança que antes chorava afora “se aquieta nos braços de sua mãe.” Era como se Davi estivesse dizendo: “Senhor, estou calmo e sereno porque confio na tua providência.” Que belo!

De uma forma madura, serena e humilde, Davi disse para a nação: “Espera no Senhor, desde agora e para sempre.” Era como se ele estivesse dizendo: não apenas algumas vezes ao ano, mas em todos os momentos da vida “espera, ó Israel, no Senhor.”

O Salmo 131 em tempos virtuais

As pessoas não se tornaram orgulhosas por causa das redes sociais. Somos orgulhosos porque o pecado que habita em nós distorce quem somos e nos seduz com anseios por fama, poder e reconhecimento pessoal. Na maioria das vezes, gratuitamente, isso é expresso por meio de nossos perfis editados sob medida para agradar os outros e ser popular.

O Salmo 131 nos ensina o caminho da humildade. Os peregrinos, nesse mundo de Deus, devem procurar mortificar a carne todos os dias na luta contra a arrogância. Precisamos pedir graça para não cair nas armadilhas das fantasias de grandeza, esnobismo e arrogância e presunção. Infelizmente, muitos jovens, sem experiência na vida, desejam os lugares de liderança nas igrejas locais, sem considerar as etapas e qualificações necessárias. Esses são os que Spurgeon diz que “desejam tudo e acabam sendo nada.”

Por meio da oração devemos cultivar a humildade diante de Deus. Humildade e oração estão entrelaçadas. Quanto mais confiamos em Deus mais sinais de humildade ficam impressos em nossas vidas. O peregrino deve buscar, de forma humilde, o crescimento espiritual. Como peregrinos, devemos desviar das setas da arrogância reclinando nossa cabeça na providência de Deus. O coração calmo e sereno se manifesta naqueles que confiam e esperam pelo Senhor.

Se você está cansado das pressões por fama existe uma boa nova para você. Deposite sua alma cansada diante de Deus. Não confie no que você pode fazer, mas naquilo que Jesus fez em seu favor na cruz do calvário. Humildemente recline sua alma em Deus por meio da oração e descanse nas promessas de paz que recebemos do Senhor, por meio de Jesus.

Humildade

Verdadeira Grandeza

Eu sou um texto de promoção! Clique no botão editar para trocar este texto.Deus afirma claramente que olha para os humildes. Ele também deixa claro que se opõe aos orgulhosos. A humildade e o orgulho são características que não podem coexistir. Onde uma é encorajada, a outra é derrotada. Qual delas você cultivará? C. J. Mahaney pinta um impressionante quadro da batalha diária que acontece silenciosa e violentamente no íntimo do cristão. Ele pergunta se você pretende acomodar passivamente o inimigo de sua alma, o orgulho; ou cultivar, com vigor, a sua melhor amiga, a humildade. Quando você reconhece o engano do orgulho e se humilha, torna-se livre para receber as abundantes misericórdias e graças inigualáveis. Você descobrirá que possui uma nova vida – uma vida que Deus favorece ricamente. Uma vida que glorifica a Deus, a qual você não desejará perder.

CONFIRA

Por: Francisco Macena. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: O caminho da humildade.

Comentários estão fechados.