um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Adoração e dependência

Este é o último dos salmos de romagem. Neste pequeno hinário dentro dos salmos, os peregrinos aprenderam sobre a decepção com o mundo, buscaram refúgio em Deus e no fim da caminhada louvaram a Deus com força e vigor. O Salmo 134 é uma chamada para a adoração solene. Ele trata do sentido da vida que é glorificar o Senhor.

O espírito do nosso tempo, impregnado pelo niilismo, apregoa que a existência não tem um sentido metafísico, antes, cada um deve inventar e reinventar tantos sentidos forem necessários para viver mais e melhor. As pessoas que vivem esse estilo de vida, na verdade, não vivem plenamente; antes, a experiência delas reflete um profundo desespero fruto da rebeldia perante o Senhor.

O Salmo 134 é um pequeno cântico que indica o sentido do culto e da existência. O sentido da vida é viver para Deus. Vejamos, pois, que lições podemos aprender e aplicar em nossas vidas com base nesse precioso salmo.

Bendizei ao Senhor

Os estudiosos do Antigo Testamento são unânimes quanto ao contexto histórico deste salmo. Contudo, a maioria acredita que os peregrinos, ao chegarem em Jerusalém, com o firme desejo de exaltar e bendizer o Senhor, como um grande coral, cantavam um hino de adoração convocando todo povo da aliança para bendizer o Senhor. Os peregrinos liturgicamente conclamando os sacerdotes para bendizer o Senhor nos termos e nas formas que ele ordenou em sua santa Palavra (v. 1).

Com mãos erguidas, gesto de adoração e dependência, o povo da aliança deveria humildemente tributar toda honra ao Senhor (v. 2). O interesse dos peregrinos não era outro senão bendizer e adorar o Senhor na beleza da sua santidade. Quando você participa das reuniões de adoração em sua comunidade é esse sentimento de gratidão e dependência que permeia sua alma?

O Senhor te abençoe

O verso 3, de certa forma, pode ser interpretado como uma resposta litúrgica do sacerdote. Atendendo os peregrinos que andavam pelo mundo expressando a glória de Deus, os servos de Deus ministravam a Palavra em meio aos cânticos de adoração e por fim despediam o povo com a benção de Deus. Era uma oração para que a providência de Deus acompanhasse cada um dos seus servos, concedendo crescimento espiritual.

Nutridos espiritualmente, os peregrinos são enviados ao mundo para fazer a diferença com uma vida de santidade e louvor. Qual é o sentido da sua vida? Você vive para Deus e debaixo da benção do alto?

Jesus, nosso sumo sacerdote

Os cristãos não precisam mais peregrinar para Jerusalém. Debaixo do sangue da nova aliança, adoramos o Senhor em Espírito e em verdade. Domingo a domingo peregrinamos pela vida, porém não de uma forma desesperada. Vivemos e nos movemos no Senhor, e pela revelação do Evangelho sabemos que tudo deve ser feito para a glória de Deus. Como foi expresso no símbolo puritano, o fim principal da vida “é louvar a Deus e gozá-lo para sempre.” Você possui esse senso de finalidade?

Quando a comunidade cristã canta o Salmo 134, ela convoca todos os servos de Deus, pastores, crianças, jovens, adultos, idosos, para exaltar o Senhor. Mais que isso, os cristãos sabem que possuem um sumo sacerdote perfeito. Temos um sacerdote que nenhuma religião possui. Trata-se de um privilégio exclusivo dos cristãos. Que sacerdote é esse? O autor da carta aos Hebreus diz que temos em Jesus um grande sumo sacerdote que penetrou os céus, que se compadece das nossas fraquezas e nos oferece graça e misericórdia (Hb 4.14-16). Que doce consolo temos em Cristo!

Se você procura desesperadamente sentido para a sua vida, volte-se para Jesus Cristo! Talvez você seja um daqueles que se frustrou com a religião, porém, não olhe para os sacerdotes infiéis, olhe para o grande sumo sacerdote. Se você confiar no que Jesus fez em seu lugar você encontrará o caminho para Deus. Você achará graça, perdão, perseverança e verdade. Volte-se para o trono da graça de Cristo e encontre o real sentido da vida! Ele transformará o desespero em adoração!

Por: Francisco Macena. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: Adoração e dependência.

Comentários estão fechados.