um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Senhor, ajuda-me a sentir minha necessidade de ti

Um dos dons mais misericordiosos que Deus pode nos dar é uma profunda e aguda consciência de nossa dependência dele em tudo.

Viver a vida cristã depende de nossa total dependência da graça de Deus, que recebemos por meio de Jesus Cristo, pelo Espírito Santo. Jesus disse isso assim:

“Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15.5)

Todo cristão professo concorda que devemos permanecer em Cristo. Mas nossa concordância só é importante no grau em que cremos ser isto verdade. Quanto menos sentirmos nossa necessidade de Cristo, menos permaneceremos nele.

Se Não Sentirmos Fome, Não Comeremos

Eu digo “sentir” porque isto se aproxima do tipo de conhecimento de nossa necessidade de Jesus ,que ele quer que nós tenhamos. Não é meramente um conhecimento cerebral, mas experiencial, como saber que necessitamos de alimento.

Mas uma coisa é saber que necessitamos de nutrientes para o nosso corpo quando não comemos há 24 horas; saber que necessitamos de nutrientes para o nosso corpo depois de ter devorado um saco de batatinhas com um litro de refrigerante é outra coisa. Não é provável que comamos alimentos dos quais realmente necessitamos após haver saciado nosso apetite com porcarias. Se não sentirmos fome, não comeremos, especialmente o tipo de alimento de que mais necessitamos.

O mesmo é verdade sobre a nutrição espiritual. Se não sentimos fome de Deus porque estamos comendo porcarias espirituais, não é provável que desejemos comer o alimento do qual mais necessitamos, o alimento vindo da Videira.

Se Não Permanecermos, Não Sobreviveremos

Quando Jesus nos deu seu mandamento sobre permanecermos nele, ele não estava nos dando um nobre ideal a seguir, como se fosse uma frase de efeito inspiradora. Ele também nāo quis colocar isto como uma opção para cristãos mais sérios, que almejam à “vida mais profunda”. O que ele quis dizer é que só sobreviveríamos se permanecêssemos. Tal como a nutrição física, a boa nutrição espiritual é uma questão de vida ou morte. É por isso que Jesus prosseguiu dizendo no próximo verso,

“Quem não permanece em mim é lançado fora, como a vara, e seca; tais varas são recolhidas, lançadas no fogo e queimadas.” (João 15.6).

Estas são palavras sérias. Jesus estava a poucas horas da crucificação. para seus discípulos, tudo estava prestes a mudar radicalmente. Jesus ia morrer, depois ressuscitar, depois os deixar e ascender ao Pai, e então enviar seu Espírito Santo para ajudá-los a continuar sua missão (João 16: 4-15). Eles haviam aprendido a depender dele para tudo. Agora, eles teriam que aprender a depender dele para tudo, sem que ele estivesse presente fisicamente.

A sua própria sobrevivência dependeria de permanecerem nele (João 15.4), e com isso ele quis dizer viver (relembrar, crer, amar e investir tudo) por suas palavras, mais do que em suas próprias percepções naturais (João 15.7), tal como haviam crido nele quando ele estava fisicamente com eles. Eles teriam que andar pela fé e não por vista, de maneiras que pareceriam tolas e fracas para o mundo (2 Coríntios 5.7; 1 Coríntios 1.18-25). Se não o fizessem, eles secariam e morreriam.

Isso não é menos verdade para nós. Permanecer em Cristo, nossa videira, é a única maneira pela qual podemos sobreviver espiritualmente.

Como Deus Aumenta Nossa Dependência

Agora, se nossa sobrevivência depende da nossa permanência, e só é plausível que permaneçamos em Cristo quando sentimos nossa necessidade dele (sentir fome pela comida que só ele pode fornecer), então o que realmente necessitamos é de uma consciência profunda e aguda de nossa dependência dele para tudo. Devemos implorar à Videira e ao Agricultor (João 15.1) para que façam o que for necessário para nos ajudar a se nos apegarmos à Videira e provarmos nossa conexão com ela, pelo fruto que produzimos (João 15.3-4).

Como deveremos esperar nos sentir, quando Deus responder a esta oração por um maior senso de dependência dele? Como sempre nos sentimos em dependência : fraqueza e impotência.

Sentirmo-nos dependentes é o oposto de nos sentirmos fortes em nossa auto-suficiência, tal como sentirmos fome é diferente da impassividade que sentimos após nos saturarmos com refrigerante e batatinhas. O aumento da permanência é o resultado direto de nossa maior sentido de necessidade de permanecer. O ramo com maior probabilidade de permanecer na Videira, é o ramo que sente sua própria impotência e teme a morte que a separação trará.

Se entendermos isto, entenderemos o que Paulo quis dizer quando disse: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte.” (2 Coríntios 12.10). Deus usou estas coisas para impulsionar a Paulo a depender da graça de Cristo, ao invés de em si mesmo, e portanto, Paulo aprendeu a ser grato por elas.

E estas são as coisas que nosso Pai-Agricultor usa para desarraigar coisas infrutíferas e aumentar nossa dependência do Filho-Videira (João 15.2). E, embora inicialmente nāo pareçam como grandes misericórdias, elas verdadeiramente o são. Porque a diferença entre um ramo que permanece na videira e cresce forte e frutífero e um ramo em que isto não acontece, é o grau em que um ramo sabe (crê e sente) que, fora da videira, nada poderá fazer (João 15.5).

Custe o Que Custar, Senhor

Todos nós apenas nos apegamos (permanecemos) àquilo que realmente cremos que nos dá vida. E a esta Videira vamos mais frequentemente para buscarmos aquilo que consideramos que mais nos dá vida. Para nós, essa Videira necessita ser Cristo. Permanecer nele é uma questão de vida ou morte. Portanto, vamos fazer disso, a nossa oração:

Custe o que custar, Senhor, aumente minha consciência de minha dependência de ti em tudo, para que eu permaneça continuamente em ti pela fé.

Por: Jon Bloom. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Lord, Help Me Feel My Need for You.

Original: Senhor, ajuda-me a sentir minha necessidade de ti. © The Gospel Coalition. Todos os direitos reservados. Tradução: Guilherme Cordeiro.

2 Comentários
  1. […] Senhor, ajuda-me a sentir minha necessidade de ti […]

  2. César Renato Diz

    Custe o que custar, Senhor, aumente minha consciência de minha dependência de ti em tudo, para que eu permaneça continuamente em ti pela fé…quero fazer desta, também a minha oração!
    obrigado voltemos ao evangelho, o trabalho de vocês é muito edificante.

Comentários estão fechados.