um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Você não é escravo do seu passado

Cristianismo significa que a mudança é possível. Mudança profunda e fundamental. É possível tornar-se compassivo ainda que você tenha sido indiferente e insensível. É possível deixar de ser dominado pela amargura e raiva. É possível tornar-se uma pessoa amorosa, independentemente do seu passado.

A Bíblia assume que Deus é o fator decisivo para nos tornar o que deveríamos ser. Com uma franqueza maravilhosa, a Bíblia diz: “Guarde a malícia e seja compassivo” (veja Ef 4. 31,32). Não diz: “Se você puder. . .”. Ou: “Se seus pais forem gentis com você. . .”. Ou: “Se você não tivesse sido injustiçado ou abusado. . .”. Ela diz: “Seja compassivo”.

Isso é maravilhosamente libertador. Isso nos liberta do terrível fatalismo que diz que a mudança é impossível. Ela nos liberta de visões mecanicistas que fazem de nossas origens os nossos destinos.

Mandamentos com poder

Se eu estivesse na prisão e Jesus entrasse na minha cela e dissesse: “Deixe este lugar hoje à noite”, eu poderia ficar meio atordoado, mas se confiasse em sua bondade e poder, sentiria uma onda de esperança de que a liberdade seria possível. Se ele ordena, ele pode realizar.

Se é noite e a tempestade está furiosa com as ondas quebrando sobre o cais, e o Senhor vem até mim e diz: “Parta amanhã de manhã”, há uma explosão de esperança na escuridão. Ele é Deus. Ele sabe o que está fazendo. Suas ordens não são palavras descartáveis.

Seus mandamentos sempre vêm acompanhados por uma verdade libertadora que transforma a vida. Por exemplo: “Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros [que é o mandamento], como também Deus, em Cristo, vos perdoou [essa é a verdade que transforma a vida]. “Sede, pois, imitadores de Deus, [mandamento], como filhos amados [verdade que transforma a vida]. E andai em amor, [mandamento], como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, [verdade que transforma a vida]” (Ef 4. 32–5. 2).

Há poder de mudança de vida nas verdades desse texto. Pondere-os comigo enquanto você ora para que esse poder mude você.

1. Deus nos adotou como seus filhos.

Nós temos um novo pai e uma nova família. Isso quebra as forças fatalistas de nossa “família de origem”. “A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus”. (Mt 23.9).

Certa vez ouvi um jovem citar Hebreus 12.10–11 com lágrimas de profunda convicção e grande alegria porque o texto lhe assegurava que ele não estava condenado a pensar em Deus em termos de seu pai terrestre abusivo: “Eles [nossos pais terrenos] nos disciplinaram por um curto período de tempo, como parecia melhor para eles, mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que possamos compartilhar sua santidade. No momento, toda disciplina parece mais dolorosa do que agradável, mas depois produz o fruto pacífico da justiça para aqueles que foram treinados por ela”.

Eles fizeram aquilo… mas ele faz isso. Essa é uma verdade que transforma a vida. Podemos conhecê-lo, acreditar e ser mudado por ele, não importa que tipo de pais terrenos nós tenhamos. Deus se revela em sua palavra para revolucionar nosso pensamento sobre sua paternidade. Nós não somos amaldiçoados a pensar da forma antiga mesmo que a nossa educação tenha sido defeituosa.

2. Deus nos ama como seus filhos.

Somos “filhos amados”. O mandamento de imitar o amor de Deus não está suspenso no ar; vem com o poder: “Sede imitadores de Deus como filhos amados”. “Amar” é o mandamento e “ser amado” é o poder.

3. Deus nos perdoou em Cristo.

Seja bondoso e perdoador, assim como Deus em Cristo perdoou você. O que Deus fez por nós se torna o poder para mudar. Ele nos perdoou. Isso abre uma relação de amor e um futuro de esperança. E a bondade não flui de um coração oprimido por ser amado imerecidamente e estar seguro eternamente? O mandamento de ser bondoso tem mais a ver com o que Deus fez por você do que o que sua mãe ou seu pai fizeram com você. Você não está escravizado ao seu passado.

4. Cristo amou você e se entregou por você.

“Andai em amor, como Cristo nos amou”. O mandamento de andar em amor vem com a verdade transformadora de que somos amados. No momento em que há uma chance de amar, e alguma voz diz: “Você não é uma pessoa amorosa”, você pode dizer: “O amor de Cristo por mim faz de mim um novo tipo de pessoa. Seu mandamento de amar é tão seguramente possível para mim quanto sua promessa de amor é verdadeira para mim”.

Meu apelo é que você resista ao fatalismo com todas as suas forças. Ou melhor, com todo o poder de Deus. Mudança é possível. Persiga-a até que você seja aperfeiçoado na vinda de Cristo.

Por: John Piper. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: You Are Not Enslaved to Your Past.

Original: Você não é escravo do seu passado. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Paulo Reiss Junior. Revisão: Filipe Castelo Branco.

Comentários estão fechados.