Thomas Watson – Chamado Eficaz [3/4]

O Voltemos ao Evangelho está traduzindo o livro Um Tônico Divino, do puritano Thomas Watson. Confira os capítulos já traduzidos:

  1. As melhores coisas cooperam para o bem [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5]
  2. As piores coisas cooperam para o bem [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6 | Parte 7 | Parte 8]
  3. Por que todas as coisas cooperam para o bem do homem piedoso? [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3]
  4. Sobre o Amor a Deus [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3]
  5. Os Testes do Amor a Deus [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6]
  6. Uma Exortação Para Amar a Deus [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6]
  7. Chamado Eficaz [Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4]
  8. Exortações para os que são chamados [Parte 1 | Parte 2]

6. O Fim do Nosso Chamado Eficaz

O fim do nosso chamado eficaz é a honra de Deus. “A fim de sermos para louvor da sua glória” (Efésios 1.12). Aquele que se encontra em seu estado natural não está mais apto a honrar a Deus do que um bárbaro é capaz de praticar atos racionais. Um homem, antes da conversão, continuamente reflete sua desonra contra Deus. Assim como a fumaça negra, que emerge dos terrenos pantanosos e alagadiços, encobre e escurece o sol, também do coração do homem natural emerge a fumaça negra do pecado, a qual como nuvem encobre a glória de Deus. O pecador é versado em traição, e não entende nada acerca da lealdade ao Rei dos céus. Mas há alguns sobre quem cai a sorte da livre graça, e estes hão de ser tomados como joia dentre a escória e eficazmente chamados, de modo que eles erguerão o nome de Deus no mundo. O Senhor há de possuir alguns, em todas as eras, que farão oposição à corrupção das épocas, testemunharão as Suas verdades e converterão pecadores dos erros de seus caminhos. Ele há de ter os Seus notáveis, como tinha o rei Davi. Aqueles que foram feitos monumentos das misericórdias de Deus hão de ser trombetas do Seu louvor.

Essas considerações nos mostram a necessidade do chamado eficaz. Sem ele, não há como chegar ao céu. Nós precisamos ser feitos “idôneos para participar da herança” (Colossenses 1.12, ARC). Assim como Deus torna o céu adequado para nós, assim Ele nos torna adequados para o céu; e o que permite tal encontro, senão o chamado eficaz? Um homem que permanece na imundície e na escória de sua natureza não é mais adequado para o céu do que um homem morto o é para herdar uma propriedade. O chamado do alto não é uma coisa arbitrária ou indiferente; ao contrário, é tão indispensável quanto a salvação; ainda assim, tristemente, como esta coisa indispensável é negligenciada! A maioria dos homens, como o povo de Israel, perambulam para cima e para baixo juntando palha, mas não se preocupam com as evidências de seu chamado eficaz. Observe que poder tremendo Deus emprega para chamar pecadores! Por meio do chamado, Deus traz o pecador (João 6.44). A conversão é designada como uma ressurreição: “Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição” (Apocalipse 20.6); isto é, um ressuscitar do pecado para a graça. Um homem não pode se converter a si mesmo mais do que um homem morto pode ressuscitar a si mesmo. A conversão é também chamada uma criação (Colossenses 3.10). Criar está acima do poder da natureza.

Objeção. Contudo, dizem alguns, a vontade não está morta, mas apenas dormindo, e Deus, por meio de uma persuasão moral, tão somente nos acorda, e então a vontade pode obedecer ao chamado de Deus, e mover de si mesma para a sua própria conversão.

Resposta. A isso eu respondo: todo homem está preso pelo pecado em grilhões: “Vejo que estás em fel de amargura e laço de iniquidade” (Atos 8.23). Acaso é suficiente, para um homem que está em grilhões, usar argumentos e convencê-lo a sair de onde está? É preciso haver um quebrar dos grilhões, e uma libertação, antes que ele possa andar. Assim o é com todo homem natural: ele está preso pela corrupção; apenas o Senhor, por meio da graça que converte, pode abrir os seus grilhões, sim, e ainda dar-lhe pernas para correr; do contrário, ele jamais obterá a salvação.

Aplicação. Uma exoração para certificar-se do seu chamado.

“Procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação” (2Pedro 1.10). Este é o maior negócio de nossas vidas: obter evidências seguras do nosso chamado eficaz. Não se apoiem em privilégios exteriores; não clamem como os judeus: “Templo do SENHOR!” (Jeremias 7.4). Não descansem no batismo: de que vale possuir a água, mas carecer do Espírito? Não fiquem contentes pelo fato de Cristo ter sido pregado a vocês. Não satisfaçam a si mesmos com uma profissão vazia; vocês podem ter todas essas coisas e, ainda assim, não serem mais do que estrelas cadentes, cometas em chamas. Mas trabalhem para evidenciar diante de suas próprias almas que vocês são chamados de Deus. Não sejam como os atenienses, em busca de novidades. Qual é o estado e a aparência das épocas? Que mudanças provavelmente ocorrerão em tal ano? De que vale tudo isso, se você não for eficazmente chamado? De que adiantaria se as épocas fossem mais amenas? De que adiantaria a glória habitar em nossa terra, se a graça não habitar em nossos corações? Ó meus irmãos, quando as coisas estão escuras do lado de fora, que tudo fique claro do lado de dentro. Empreguem toda diligência para certificar-se de seu chamado, de que ele é verossímil e provável. Deus não está ausente para aqueles que O buscam. Não deixem que esse grande negócio permaneça por ser feito sequer um minuto mais. Se houvesse alguma controvérsia acerca de um terreno seu, vocês usariam todos os meios para provar a sua propriedade; acaso é nada a sua salvação? Vocês não demonstrarão a sua propriedade neste caso? Considerem quão triste é a sua situação, se vocês não são eficazmente chamados.

Vocês são estranhos para Deus. O pródigo se foi para uma terra distante (Lucas 15.13), o que implica que todo pecador, antes da conversão, está longe de Deus. “Naquele tempo, estáveis sem Cristo, […] estranhos às alianças da promessa” (Efésios 2.12). Homens morrendo em seus pecados não têm mais direito às promessas do que estrangeiros têm aos privilégios dos cidadãos natos. Se vocês são estrangeiros, não podem esperar de Deus outra linguagem, senão esta: “Não vos conheço!”.

Se vocês não são eficazmente chamados, vocês são inimigos. “Estranhos e inimigos” (Colossenses 1.21). Não há nada na Bíblia que vocês possam chamar de seu, exceto as ameaças. Vocês são herdeiros de todas as pragas escritas no livro de Deus. Embora vocês possam resistir aos comandos da lei, vocês não podem fugir das maldições da lei. Que estes inimigos de Deus leiam a sua condenação: “Quanto, porém, a esses meus inimigos, que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e executai-os na minha presença” (Lucas 19.27). Oh, como então vocês deveriam estar preocupados em certificar-se do seu chamado! Quão miserável e condenável será a sua condição, se a morte chamá-los antes que o Espírito os chame!

Por Thomas Watson. Original: A Divine Cordial By Thomas Watson

Tradução: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Comentários estão fechados.